Homepage

  • “John John Mittermayer”, a nova sensação do surf nacional!
    14 junho 2022
    arrow
    arrow
  • Fotografia
    Jorge Matreno/ANSurfistas
  • Fonte
    Redação
powered by
  • Meo
  • Mercedes
  • Buondi
Segue-nos nas redes
  • Facebook
  • Twitter
  • Instagram
  • Jovem surfista do Estoril alcançou um brilhante 3.º posto no Allianz Ericeira Pro.
  • Os caracóis alourados vão tapados por um boné, que tem uma inscrição ainda recente e pouco vulgar no mundo do surf. Sobretudo, em Portugal. Na camisola repete-se o nome. Florence Marine X. Essa mesma marca que John John Florence criou há um par de anos, depois de ter rescindido o maior contrato da história do surf mundial com a Hurley. Mas as parecenças não se ficam pela roupa ou pelo físico. Isto porque na água faz questão de ter como imagem de marca o snap layback, que o aproxima ainda mais da super estrela havaiana. Francisco Mittermayer confirma que John John é “uma das referências” que tem no surf. Fala em "coincidência" no que diz respeito ao aspeto semelhante ao do havaiano e admite que tem na tal manobra, que o faz deitar as costas na água antes de recuperar a posição de pé em cima da prancha, uma das que mais gosta de fazer.

    Mittermayer tem apenas 17 anos. Ainda está longe do nível de surf que conduziu John John aos dois títulos mundiais, de 2016 e 2017, e de toda a aura que carrega de ser um dos maiores surfistas do Mundo. Contudo, esta jovem esperança da Linha está a ter uma rápida ascensão no surf nacional. Algo tardia, tendo em conta que não foi um nome que começou a dar nas vistas desde tenra idade, mas que tem recuperado a pulso para se afirmar como um dos melhores juniores portugueses da atualidade. O jovem regular diz que não pensa na idade e garante que o “principal objetivo passa por evoluir o surf”.

    Depois de um incrível 3.º posto alcançado este fim-de-semana no Allianz Ericeira Pro, terceira etapa da Liga MEO Surf, é inevitável olhar para a trajetória do jovem Francisco. Tímido fora de água, mas destemido dentro dela. Não foi ao acaso que chegou às meias-finais no mítico anfiteatro de Ribeira d’Ilhas, pois ao longo da competição foi mostrando ser um dos surfistas do evento, com notas excelentes a confirmarem esta ideia. Um resultado que frisa ser “fruto do trabalho”, deixando ainda a garantia de ambicionar “ir ainda mais longe”.

    Apesar da juventude, Francisco mostra-se bem consciente em relação ao caminho que um jovem surfista deve trilhar. “A prioridade deve ser sempre fazer muito surf, aproveitando ao máximo as ondas portuguesas. Embora também seja muito importante viajar e conhecer outras realidades”, vinca em entrevista ao Beachcam.

    A atravessar a melhor fase da ainda curta carreira e com cada vez mais mediatismo em torno de si, o nose da prancha parece ser uma questão de tempo até deixar de estar em branco. São tempos de mudanças. Uma delas aconteceu no início da presente temporada, quando trocou de treinador. Depois de muitos anos como pupilo de Pedro “Pecas” Monteiro, Francisco Mittermayer passou a fazer parte do grupo de treinos da APS Portugal, com o selecionador nacional David Raimundo e com Nuno Telmo. “A mudança foi para sair da minha zona de conforto. Sentia que precisava de um grupo de treino que puxasse mais por mim”, justifica.

    Ao contrário de tantos outros surfistas da sua idade, estreou-se a competir na WSL apenas esta temporada, a caminho dos 17 anos, quando tantos o fazem com três ou quatros anos a menos. Após dois eventos do Pro Júnior Europeu está no 19.º posto do ranking, mostrando regularidade. Depois disso, veio a final da etapa inaugural do Junior Tour, estando na vice-liderança do ranking e a lutar pelo título nacional Sub-20. Pelo meio, alguns resultados de sucesso e títulos regionais. Mas nem essa boa fase valeu a chamada ao Mundial ISA Júnior, depois de ter feito parte dos estágios de preparação. Nada que belisque as suas ambições. “Como qualquer atleta, também sonho em representar Portugal. Tenho que continuar a trabalhar para que chegue a minha vez”, sublinha Mittermayer.

    Por agora, Francisco, que classifica de “importante” o free surf, embora goste “imenso de competir”, desfruta do presente, não estando demasiado preocupado com o futuro. “Não tenho nada agendado a curto prazo, mas gostava de conhecer outras ondas”, remata. Até lá é provável que o possam ir vendo pela nossa costa a brilhar cada vez mais e a atacar os pódios entre graúdos. Quando se cruzar com um jovem de cabelos louros e olhos claros, não se deixe enganar. Não é o havaiano mais famoso do surf mundial na atualidade. Mas podem sempre apelidá-lo de John John do surf português. John John Mittermayer!

     

    Para acompanhar e confirmar live, os dados sobre o estado do mar, podes usufruir da nossa rede de livecams e reports preparada para essa finalidade.

    Visita a nossa Loja Online, encontras tudo o que precisas para elevar o teu nível de surf!

    Segue o Beachcam.pt no Instagram

Tags
  • Allianz Ericeira Pro
  • Francisco Mittermayer
  • John John Florence
  • Fotografia
    Jorge Matreno/ANSurfistas
  • Fonte
    Redação
similar News
similar
outubro 03
Joel Rodrigues e Filipa Broeiro vice-campeões europeu de bodyboard
outubro 03
Surf Clube de Viana em destaque no Euro’Meet 2022 na Dinamarca
outubro 03
Francisco Santos sagra-se campeão nacional Sub-12
outubro 03
Rodrigo Carrajola sagra-se tricampeão nacional de bodysurf
setembro 30
Melhores bodysurfers nacionais a caminho da Praia do Guincho
setembro 30
Ondas de Peniche vão coroar o novo campeão nacional de Surf Esperanças Sub-16
setembro 30
Temperatura vai ultrapassar os 30ºC no primeiro fim de semana de outubro