Homepage

  • Aos 36 anos, Amaury Lavernhe arrasou a concorrência em Arica: venceu com quatro notas máximas, duas delas na final
    09 maio 2022
    arrow
    arrow
  • Foi com chave de ouro que fechou o alucinante Arica Cultura Bodyboard. Um campeonato que teve um pouco de tudo, inclusive o lendário Mike Stewart em prova.
  • No último sábado, o bodyboard de competição viveu um dos dias mais incríveis da sua rica história. Tudo aconteceu no Chile, mais concretamente na poderosa onda de El Gringo, que acolheu o Arica Cultura Bodyboard, a primeira etapa do circuito mundial Open masculino de 2022.

    A tubular onda localizada em Arica vestiu-se de gala para o dia das finais e fez jus à fama que goza no meio, onde é vista como uma das melhores ondas do mundo para a prática da modalidade, mas também das mais perigosas.

    Neste dia decisivo, os melhores bodyboarders do mundo deram um show inesquecível. Saltaram por todos os lados notas na casa da excelência. Só para se ter uma noção do nível apresentado, este foi um campeonato que teve um total de seis notas máximas nos 61 heats que foram colocados na água entre os dias 29 de abril e 7 de maio.

    Grande parte destas notas máximas tiveram o mesmo autor: Amaury Lavernhe. Completamente sintonizado com o spot de El Gringo, o duas vezes campeão do mundo plasmou no dia de todas as decisões aquela que muito provavelmente é a melhor exibição de toda uma carreira gloriosa.

    Aos 36 anos, o competidor gaulês fulminou a concorrência. Ora vejamos, neste dia decisivo, Amaury surfou três heats e em todos eles conseguiu, pelo menos, uma nota máxima (10,00 pts). Na final, não se fez de rogado e assinou dois scores perfeitos (10,00 + 10,00), sendo que a primeira onda surfada foi logo um 10,00 pts. A mesma receita foi aplicada nos confrontos das meias e quartos-de-final.

    Foi assim que rematou uma caminhada que começou bem lá atrás, na ronda 3. Para sair da água em ombros em Arica, o que já não sucedia desde 2014, Lavernhe teve de vestir a licra por sete ocasiões e saiu vencedor de todas essas baterias. Imaculado!

    "Não consigo encontrar palavras para expressar aquilo que estou a sentir, depois de um dia de alta performance para o bodyboard. Sinto-me grato por tudo aquilo que o universo planeou para mim neste dia das finais. Também estou muito agradecido por todo o apoio que senti durante o campeonato", escreveu o bodyboarder francês nas redes sociais. 

    Um desempenho superlativo que o atual campeão mundial Tristan Roberts não conseguiu encontrar antídoto na final. E não se pense que foi por falta de argumentos, pois Tristan terminou este soberbo duelo com um score combinado de 17,65 pts. Já antes, nos quartos-de-final diante de Yon Aimar, o bodyboarder sul-africano também havia conseguido uma nota de 10,00 pts. 

    Pelo caminho nas meias-finais, já haviam ficado o havaiano Tanner McDaniel e o francês Maxime Castillo. Este último foi um dos destaques da prova chilena, pois havia atirado para fora de prova o último campeão do evento até ao passado sábado, Pierre-Louis Costes. Tanner foi suplantado por Tristan Roberts ao passo que Maxime foi vergado pelo compatriota Amaury Lavernhe. Amaury que havia começado o dia a bater o chileno Matias Diaz, o outro bodyboarder que também conseguiu atingir a nota máxima, pertencendo mesmo a ele o primeiro 10,00 pts do ano no circuito Open.

    Foi com chave de ouro que fechou o Arica Cultura Bodyboard. Um campeonato que teve um pouco de tudo. Desde um festival de notas máximas, desempenhos históricos, surpresas, desilusões e no meio de tudo isto também não faltou a presença do maior nome da modalidade, o GOAT Mike Stewart. À beira de completar 59 anos de idade, voltou a vestir a licra de competição

    Como o bodyboard precisava desta retoma após um longuíssimo período sem Mundial devido à pandemia, tempos que trouxeram muita indefinição quanto ao futuro do circuito mundial, que pela primeira vez tem a International Bodyboarding Corporation (IBC) como entidade promotora.

    Depois de um grandioso início de época, a fasquia elevou e de que maneira para o que resta desta temporada. A começar já com o Iquique Bodyboard Pro, cujo período de espera começou no passado domingo, dia 8 de maio, prolongando-se até ao próximo sábado, dia 14 de maio. 

    Para além do Open masculino, a segunda etapa da perna chilena vai marcar a estreia do Open feminino em 2022 e o regresso do Mundial Júnior masculino, duas categorias onde Portugal vai estar representado e com boas chances de fazer coisas bonitas. É mesmo a não perder! 

     

     

     

    Para acompanhar e confirmar live, os dados sobre o estado do mar, podes usufruir da nossa rede de livecams e reports preparada para essa finalidade.

    Visita a nossa Loja Online, encontras tudo o que precisas para elevar o teu nível de surf!

    Segue o Beachcam.pt no Instagram

Tags
  • praia
  • mar
  • bodyboard
  • Amaury Lavernhe
  • Arica Cultura Bodyboard
  • Chile
  • IBC World Tour
  • International Bodyboarding Corporation
  • Arica
  • tristan roberts
  • IBC
  • Competição
  • Fotografia
    IBC World Tour
  • Fonte
    Redação
similar News
similar
junho 30
Maya Gabeira é Campeã para o Oceano e a Juventude da UNESCO
junho 30
Projeto 'ReDuna' está em ação na Praia de São João da Caparica
junho 30
Yolanda Hopkins anuncia dois novos patrocinadores num curto espaço de tempo
junho 30
Rock in Rio 2022 gerou mais de 150 kg de borras de café Buondi para aplicar no Parque da Bela Vista
junho 30
Revelados os competidores do Softboard Heroes 2022
junho 29
Núria Maganinho associa-se à 58 Surf
junho 29
Título nacional vai ser discutido por 12 surfistas!