Homepage

  • Detetado o maior atum-rabilho em Portugal desde 2010: aconteceu em Sesimbra no último verão
    10 março 2022
    arrow
    arrow
  • Fotografia
    BlueFin Tuna
  • Fonte
    Redação
powered by
  • Meo
  • Mercedes
  • Buondi
Segue-nos nas redes
  • Facebook
  • Twitter
  • Instagram
  • De acordo com os registos, o animal permaneceu durante uma semana na área da reserva marinha Professor Luiz Saldanha, junto à serra da Arrábida.
  • No passado mês de agosto, um atum-rabilho com quase três metros de comprimento foi detetado em Sesimbra, tratando-se do maior exemplar da espécie sinalizado desde 2010 em águas portuguesas, disse à agência noticiosa Lusa um investigador da Universidade do Algarve (UAlg).

    O exemplar, com um peso estimado de 200 quilogramas, tinha sido marcado com um transmissor em 2018, no leste do Canadá, e foi detetado pela rede de monitorização do Centro de Ciências do Mar (CCMAR) da UAlg instalada na reserva marinha Professor Luiz Saldanha, junto à serra da Arrábida, na Península de Setúbal.

    Em declarações à Lusa, David Abecasis, investigador e biólogo do CCMAR, indicou que esta é "a primeira vez que foi assinalado um peixe destas dimensões pela rede de monitorização" desde que o sistema foi instalado, em 2010, naquela área da costa portuguesa.

    "É um dos exemplares que tinha sido marcado com um transmissor, em 2018, no leste do Canadá, pela equipa de uma investigadora norte-americana que monitoriza a espécie, sendo a sinalização portuguesa um ótimo contributo para o estudo da espécie e da sua migração", apontou.

    De acordo com David Abecasis, o atum-rabilho (cujo nome científico é thunnus thynnus) foi detetado no início de agosto do ano passado e permaneceu na área da reserva marinha portuguesa durante cerca de uma semana, conforme indicam os registos dos recetores submarinos da rede de monitorização.

    Segundo o investigador, os dados dos recetores submarinos que registam e gravam a passagem dos animais marinhos "são recolhidos duas vezes por ano - maio e outubro - e depois tratados, daí só agora ter sido revelada a sua passagem pelas águas portuguesas".

    O CCMAR tem instalada uma rede de monitorização das espécies marinhas marcadas com transmissores ao longo da costa portuguesa, desde Sesimbra até Vila Real de Santo António.

    O atum-rabilho, cuja captura é condicionada para a sobrevivência da espécie, vive no Oceano Atlântico, no Mediterrâneo e no Mar Negro. Move-se em cardumes e faz migrações desde o Atlântico, onde se alimenta, até ao Mediterrâneo, para reprodução.

     

     

     

     

    Para acompanhar e confirmar live, os dados sobre o estado do mar, podes usufruir da nossa rede de livecams e reports preparada para essa finalidade.

    Visita a nossa Loja Online, encontras tudo o que precisas para elevar o teu nível de surf!

    Segue o Beachcam.pt no Instagram

Tags
  • praia
  • mar
  • Portugal
  • Natureza
  • Atum-rabilho
  • Ecossistema
  • Arrábida
  • Reserva Marinha
  • Fotografia
    BlueFin Tuna
  • Fonte
    Redação
similar News
similar
julho 02
Declaração de Lisboa aprovada no fecho da Conferência dos Oceanos
julho 01
Subida da temperatura e diminuição da intensidade do vento no fim de semana
julho 01
Conferência dos Oceanos encerra esta sexta-feira com adoção da Declaração de Lisboa
julho 01
Biodiversidade vai ser afetada com a mineração do mar profundo
junho 30
Maya Gabeira é Campeã para o Oceano e a Juventude da UNESCO
junho 30
Revelados os competidores do Softboard Heroes 2022
junho 30
Projeto 'ReDuna' está em ação na Praia de São João da Caparica