Homepage

  • Austrália vai investir mais de 40 milhões de euros no reforço da proteção da Grande Barreira de Coral
    22 março 2022
    arrow
    arrow
  • Fonte
    Redação
powered by
  • Meo
  • Mercedes
  • Buondi
Segue-nos nas redes
  • Facebook
  • Twitter
  • Instagram
  • Este investimento, junta-se ao dinheiro alocado ao Plano Recife 2050, criado para evitar que a Grande Barreira seja considerada Património Mundial em perigo.
  • Esta terça-feira, a Austrália anunciou um investimento de 63,6 milhões de dólares australianos (43 milhões de euros) para reforçar a proteção da Grande Barreira de Coral, que tem vindo a ser muito afetada pelos efeitos das alterações climáticas.

    O anúncio coincidiu com a visita de uma missão da Organização das Nações Unidas (ONU) à Grande Barreira, entre os dias 21 e 30 de março, para avaliar o estado de conservação desta faixa de corais.

    O investimento de Camberra vai servir para reforçar a capacidade científica do Instituto de Ciências Marítimas Australiano (AIMS), assim como para melhorar as infraestruturas para a investigação na Grande Barreira, disse o primeiro-ministro australiano, Scott Morrison, em comunicado.

    Morrison, que procura a reeleição este ano, realçou que o montante agora anunciado vai juntar-se aos mais de 2,215 milhões de dólares (2,013 milhões de euros) destinados ao Plano Recife 2050, criado em 2015 para evitar que a Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO) inclua a Grande Barreira na lista de Património Mundial em perigo.

    A Autoridade do Parque Marinho da Grande Barreira de Coral (GBRMPA) confirmou na passada sexta-feira que o local, o maior sistema coralino do mundo com uma superfície de 348 mil quilómetros quadrados, está a sofrer um "preocupante" e "severo" branqueamento massivo de corais.

    A Grande Barreira de Coral, que sofreu importantes branqueamentos em 1998, 2002, 2016, 2017 e 2020, corre o risco de ser declarada Património Mundial em perigo, em junho do próximo ano, se a missão da UNESCO que vai visitar a Austrália assim o recomendar. Em 2021, o local conseguiu manter-se fora da "lista negra".

    O recife, cujo estado passou a ser qualificado, em finais de 2020, pela União Internacional para a Conservação da Natureza de "preocupação significativa" para "crítica" - a pior denominação de conservação - continua a ser ameaçado pelas alterações climáticas.

    Casa de 400 tipos de corais, 1500 espécies de peixes e quatro mil variedades de moluscos, a Grande Barreira começou a deteriorar-se na década de 90 do século passado devido ao impacto do aquecimento da água do mar e ao aumento da acidez pela crescente presença de dióxido de carbono (CO2) na atmosfera.

     

     

     

    Para acompanhar e confirmar live, os dados sobre o estado do mar, podes usufruir da nossa rede de livecams e reports preparada para essa finalidade.

    Visita a nossa Loja Online, encontras tudo o que precisas para elevar o teu nível de surf!

    Segue o Beachcam.pt no Instagram

Tags
  • Austrália
  • Grande barreira de coral
  • investimento
  • Proteção
  • Natureza
  • Meio Ambiente
  • Ecossistema
  • Fonte
    Redação
similar News
similar
janeiro 30
Frio não desarma e deixa todo o território continental em aviso amarelo
janeiro 27
Tempo frio vai continuar pelo menos até quinta-feira
janeiro 27
FPS anuncia 'grande mudança' no acesso aos circuitos em 2023
janeiro 27
Revelado calendário dos circuitos regionais de surf para 2023
janeiro 26
Produção diária de energia eólica atingiu novo recorde em Portugal
janeiro 26
Cidade chinesa regista temperatura recorde de -53ºC
janeiro 26
Frio fica para o fim de semana: todo o continente vai estar sob aviso amarelo