Homepage

  • O objetivo é chegar ao CT, mas Vasco Ribeiro garante: 'Vou fazer a Liga MEO Surf 2022 sempre que puder'
    22 fevereiro 2022
    arrow
    arrow
  • Fotografia
    ANSurfistas/Jorge Matreno
  • Fonte
    Redação
powered by
  • Meo
  • Mercedes
  • Buondi
Segue-nos nas redes
  • Facebook
  • Twitter
  • Instagram
  • O surfista da Praia da Poça vai começar a época em Israel, isto se antes não receber um wildcard para estar presente no MEO Pro Portugal.
  • Na manhã desta terça-feira, o Showroom do edifício sede da Altice Portugal, em Lisboa, foi palco da apresentação da 12ª edição da Liga MEO Surf, a competição que define os títulos máximos do surf nacional.

    Entre os presentes, estiveram Vasco Ribeiro e Francisca Veselko, aqueles que proclamaram-se campeões nacionais em 2021. No caso de Vasco, este chegou à histórica marca de cinco títulos nacionais Open, tornando-se no surfista luso mais laureado da história, desempatando com Ruben Gonzalez. 

    Apesar do seu foco em 2022 estar no tão desejado apuramento para o Championship Tour (CT), que em 2021 não foi possível, o surfista da Praia da Poça adianta que estará sempre presente nas etapas da Liga MEO, desde que não haja sobreposição de datas com provas no estrangeiro.

    "Vou fazer o circuito todo, desde que não tenha campeonatos ao mesmo tempo. Estou muito motivado para o início de mais um ano. É ótimo competir em Portugal, no nosso circuito, e este ano com a visita aos Açores, que vai ser incrível. Porém, antes do arranque vou competir fora do país e isso será bom porque já vou chegar à Liga com um pouco mais de ritmo", explicou o surfista de 27 anos. 

    O início da campanha além-fronteiras está previsto para o israelita SEAT Pro Netanya, etapa a contar para o QS regional europeu de 2021/2022, mas este arranque até poderá ser antecipado caso Vasco Ribeiro receba um wildcard para competir no MEO Pro Portugal, a etapa portuguesa do CT cujo período de espera vai de 3 a 13 de março. "Claro que gostava muito de competir em Peniche, mas não me cabe a mim esse tipo de decisões. Resta-me esperar e ver o que acontece", disse o atual campeão europeu da World Surf League (WSL) em conversa com o MEO Beachcam.

    O surfista da Praia da Poça abordou ainda o novo calendário da Challenger Series, competição na qual pretende estar novamente presente com vista à luta pelo apuramento para o CT de 2023.

    "Por ser mais extenso, obviamente que acaba por dar mais oportunidades aos surfistas. No entanto, para além de termos mais etapas, o bom deste ano é os sítios onde vão decorrer esses campeonatos. Temos no calendário locais como Snapper Rocks, que podem ser favoráveis para o meu lado. Só que isso é sempre a teoria. Por vezes, os melhores resultados são alcançados nos campeonatos que menos esperamos", afirmou Vasco Ribeiro. 

     

     

     

     

    Para acompanhar e confirmar live, os dados sobre o estado do mar, podes usufruir da nossa rede de livecams e reports preparada para essa finalidade.

    Visita a nossa Loja Online, e encontra tudo o que precisas para elevar o teu nível de surf!

    Segue o Beachcam.pt no Instagram

Tags
  • praia
  • mar
  • Surf
  • Competição
  • Vasco Ribeiro
  • liga meo surf
  • meo
  • Associação Nacional de Surfistas
  • FPS
  • Federação Portuguesa de Surf
  • Fotografia
    ANSurfistas/Jorge Matreno
  • Fonte
    Redação
similar News
similar
julho 02
Declaração de Lisboa aprovada no fecho da Conferência dos Oceanos
julho 01
Subida da temperatura e diminuição da intensidade do vento no fim de semana
julho 01
Conferência dos Oceanos encerra esta sexta-feira com adoção da Declaração de Lisboa
julho 01
Biodiversidade vai ser afetada com a mineração do mar profundo
junho 30
Maya Gabeira é Campeã para o Oceano e a Juventude da UNESCO
junho 30
Revelados os competidores do Softboard Heroes 2022
junho 30
Projeto 'ReDuna' está em ação na Praia de São João da Caparica