Homepage

  • Lucas Chumbo e Nic von Rupp foram os rostos de uma vitória com o contributo fundamental de Lourenço Katzenstein: 'Sabem que estou ali para eles'
    17 fevereiro 2022
    arrow
    arrow
  • Fotografia
    WSL/Laurent Masurel
  • Fonte
    Redação
powered by
  • Meo
  • Mercedes
  • Buondi
Segue-nos nas redes
  • Facebook
  • Twitter
  • Instagram
  • No último Nazaré Tow Surfing Challenge, Lourenço vestiu a licra para desempenhar um papel de extrema importância ao qual está 'muito habituado' e adora.
  • Em termos coletivos, a terceira edição do Nazaré Tow Surfing Challenge terminou com a vitória da dupla luso-brasileira composta por Nic von Rupp e Lucas Chumbo. No entanto, na hora de erguer o troféu, estes não estavam sozinhos no pódio montado no Porto de Abrigo da Nazaré. Junto de Nicolau e Lucas, estava Lourenço Katzenstein, que também recolheu os louros deste saboroso triunfo.

    Os mais desatentos podem não estar tão familiarizados, mas Lourenço é igualmente surfista. Mais dedicado à vertente do free surf, apesar de recentemente ter iniciado a sua trajetória nos campeonatos de surf de ondas grandes. Na Nazaré, ainda pairou no ar a possibilidade de Katzenstein estrear-se no grande evento, mas aquele ainda não era o dia D. "Algum dia chegará a minha oportunidade e cá estarei para aproveitá-la", assegura. Prevaleceu a função que estava inicialmente delineada.

    Katz vestiu a licra para desempenhar um papel de extrema importância ao qual está "muito habituado" e adora. O filho de Miguel Katzenstein, um dos criadores da Semente Surfboards, fez parte da equipa de resgate de Nic von Rupp e Lucas Chumbo. Esteve na sombra, mas foi o anjo da guarda em cada alucinante investida destes nas gigantes montanhas de água geradas pelo Canhão. "Este é um desporto de equipa", explica. Uma tarefa de enorme responsabilidade, que acabou recompensada com o prémio máximo. 

    Em entrevista ao MEO Beachcam, Lourenço Katzenstein falou-nos um pouco sobre esta aventura.

    Beachcam (BC) - Lourenço, conta-nos como foi esta experiência de fazer parte da equipa que conquistou o Nazaré Tow Surfing Challenge de 2021/2022? 

    Lourenço Katzenstein (LK) - Foi incrível. Muita pressão e nervos à mistura, mas acima de tudo estive focado em fazer o meu trabalho da melhor maneira para garantir que eles saíssem vencedores. O Lucas e o Nic fazem a parte deles, que é surfar, e estão a contar comigo. Sabem que estou lá para eles e também é por isso que têm aquela abordagem às ondas. Metem essa responsabilidade em mim e eu adoro estar ali ao dispor deles. 

    BC - Para além de estares envolvido na equipa de resgate, também és surfista. É fácil mudar o chip de estar em cima da prancha e passar para os comandos da moto de água? 

    LK - Sim, porque estou muito habituado a fazer as duas coisas. Este é um desporto de equipa. Tanto estou a pilotar, a resgatar ou a surfar. Adoro o que faço. Seja qual for a tarefa, divirto-me bastante. É mesmo brutal! Claro que tenho pena de não surfar no campeonato, mas adoro estar no line-up com a licra vestida, a fazer parte da equipa e a ajudar.

    BC - Apesar de estares totalmente focado na tua tarefa, nunca tiveste vontade de saltar da moto e começar a surfar?

    LK - Dá imensa vontade. No entanto, algum dia chegará a minha oportunidade e cá estarei para aproveitá-la. Neste campeonato específico, houve alguns big riders que faltaram e a organização ainda entrou em contacto comigo. Estava na lista de espera, mas acabei por não fazer parte da prova. Já mesmo antes do evento arrancar, queriam tentar colocar-me a mim e ao Tó Cardoso como dupla. Porém, devido a questões logísticas não foi possível. Mais anos virão e isto não vai desaparecer. Tenho a certeza de que este campeonato vai continuar por muitos e bons anos. Não há nenhuma onda como a Nazaré. 

    BC - Recentemente, estiveste presente no campeonato La Vaca Gigante. No futuro próximo vais estar mais dedicado ao free surf ou tens em mente a presença noutras provas? 

    LK - Fui convidado para participar nas Cabo Raso Surf Sessions, onde vou estar presente com a minha equipa. Depois, também vou competir num campeonato a realizar na Galiza. Para além disso, competi em janeiro no La Vaca Gigante, onde obtive o quarto lugar. Foi o meu primeiro campeonato. Estou a adorar competir. 

    BC - No surf de ondas grandes, preferes a remada ou o tow-in? 

    LK - Depende das condições, mas adoro as duas especialidades. Na Nazaré, como também temos uma equipa muito bem conectada, divirto-me mais a fazer tow-in porque consigo apanhar mais ondas. É só mesmo por isso. Quando apanho ondas na remada também é brutal. Sempre remei e vou continuar a remar. Dá-me muita satisfação, mas acabo por surfar menos ondas. Normalmente, prefiro fazer viagens específicas para locais com boas ondas de remada. Apanho altas ondas! 

     

     

     

     

    Para acompanhar e confirmar live, os dados sobre o estado do mar, podes usufruir da nossa rede de livecams e reports preparada para essa finalidade.

    Visita a nossa Loja Online, encontras tudo o que precisas para elevar o teu nível de surf!

    Segue o Beachcam.pt no Instagram

Tags
  • praia
  • mar
  • Surf
  • Competição
  • nazaré
  • WSL
  • Lourenço Katzenstein
  • Canhão da Nazaré
  • praia do norte
  • Tow-in
  • Resgate
  • Lucas Chumbo
  • Nic Von Rupp
  • Portugal
  • Fotografia
    WSL/Laurent Masurel
  • Fonte
    Redação
similar News
similar
fevereiro 02
Tempo frio ainda deixa três distritos sob aviso amarelo
fevereiro 02
Praia da Empa coroou vencedores do Science Ericeira 2022
fevereiro 01
FUEL TV assegura transmissão do Winter Dew Tour 2023 à escala global
fevereiro 01
Campeonato Nacional de Surf da Ucrânia vai ser realizado em Portugal
fevereiro 01
Surf nacional lamenta perda de Pedro Lacerda
janeiro 31
Surf adaptado mantém bem vivo sonho da inclusão nos Jogos Paralímpicos de Los Angeles'2028
fevereiro 01
Índia vai estrear-se no Mundial ISA e já sonha com Paris’2024