Homepage

  • Colónia de peixes com 60 milhões de ninhos é descoberta na Antártida
    20 janeiro 2022
    arrow
    arrow
  • Fotografia
    PS118, Awi OFOBS Team
  • Fonte
    Redação
powered by
  • Meo
  • Mercedes
  • Buondi
Segue-nos nas redes
  • Facebook
  • Twitter
  • Instagram
  • Para a equipa de investigação, a descoberta foi uma 'surpresa total'.
  • Tudo aconteceu numa expedição ao Mar de Weddell, em plena Antártida, por parte de uma equipa de cientistas.

    Naquelas águas geladas, este grupo de trabalho descobriu uma colónia de peixes com cerca de 60 milhões de ninhos ativos.

    Pertencentes à espécie peixe-gelo-austral, que no passado já haviam sido observados noutras zonas da Antártida, estima-se que esta colónia abranja uma área total de 240 quilómetros quadrados e que possua um valor de biomassa dos peixes superior a 60 mil toneladas.

    A descoberta foi feita por Autun Purser e os seus colegas do Instituto Alfred Wegener, na Alemanha.

    A bordo do navio quebra-gelo RV Polarstern, os investigadores analisavam a plataforma de gelo Filchner com recurso ao aparelho Ocean Floor Observation and Bathymetry System (OFOBS), que foi rebocado atrás do navio a uma velocidade de 1 a 4 km/h.

    Para a equipa de investigação, cujo trabalho foi publicado recentemente na revista científica 'Current Biology', a descoberta foi uma "surpresa total". "Não estávamos a espera de encontrar qualquer espécie de ecossistema de peixes" garantiu Autun Purser.

    A maioria dos ninhos descobertos encontravam-se ocupados por um peixe adulto, que guardava mais de 1700 ovos. A expedição também encontrou diversas carcaças de peixes nas imediações ou dentro da colónia, o que segundo os investigadores deixa antever que a espécie desempenha um papel importante na cadeia alimentar daquela latitude.

    Apesar de ser necessário um maior estudo, a equipa de trabalho liderada por Purser suspeita que a colónia sirva de alimento a predadores.

    Depois de feita a descoberta, duas câmaras ficaram no fundo do mar, perto dos ninhos. O intuito é monitorizar os ninhos e perceber através das imagens como é que este ecossistema funciona.

     

     

     

     

Tags
  • Natureza
  • Meio Ambiente
  • Oceano
  • Oceano Antárctico
  • Peixes
  • Ecossistema
  • Antártida
  • Fotografia
    PS118, Awi OFOBS Team
  • Fonte
    Redação
similar News
similar
dezembro 06
Portugal com estreia positiva no Mundial de Para-surfing
dezembro 05
Frederico Morais para Teresa Bonvalot: 'Tens de estar é orgulhosa da atleta que foste este ano'
dezembro 05
Distritos de Faro e Beja com aviso laranja devido à chuva forte
dezembro 05
492 vidas já foram salvas pela Marinha desde o início do ano
dezembro 05
Mau tempo deixa todo o arquipélago dos Açores sob aviso amarelo
dezembro 05
Mundial ISA de Surf Adaptado já está na água: como ver a Seleção Nacional?
dezembro 05
Já não chega proteger a biodiversidade: restaurar é o caminho