Homepage

  • Mick Fanning: “Ainda não descartei regressar à competição”
    03 dezembro 2021
    arrow
    arrow
  • Fotografia
    wsl
  • Fonte
    Redação
powered by
  • Meo
  • Mercedes
  • Buondi
Segue-nos nas redes
  • Facebook
  • Twitter
  • Instagram
  • Antigo Tricampeão mundial garantiu ainda que não perdeu um minuto da estreia olímpica do surf.
  • Mick Fanning foi um dos surfistas mais impactantes da última década e o último a conquistar um título mundial para a Austrália. A sua saída de cena, após uma carreira preenchida por glória e drama, deixou um grande vazio no surf mundial. Contudo, aos 40 anos, o tricampeão mundial deixa uma porta em aberto em relação ao futuro e à competição. Isto depois de admitir que os Jogos Olímpicos de Tóquio’2020 fizeram com que o “bichinho” da competição voltasse.

    “Teria sido incrível se o surf tivesse chegado aos Jogos Olímpicos na minha altura”, começou por dizer Fanning, em entrevista ao canal australiano Nine. “Os Jogos Olímpicos teriam sido um grande foco para os surfistas da minha geração, mas, infelizmente, nessa altura essa possibilidade não existia. Mas fiquei feliz por poder assistir de longe e espero um dia testemunhar isso a partir da praia”, frisou.

    Eugene garantiu que não perdeu um minuto da estreia olímpica do surf e considerou a medalha de bronze de Owen Wright como heroica para o surf australiano. “Não perdi um minuto. Foi incrível ver amigos no palco olímpico. Sempre sonhei com aquilo desde criança. Mas ver amigos a fazê-lo também foi muito bom. Todos os que participaram fizeram um grande trabalho. Com o Mundo inteiro a ver, a medalha de bronze do Owen foi como se fosse um ouro”, argumentou.

    Depois de em 2021 ter regressado à competição como wildcard na etapa do CT de Narrabeen, Fanning admite que nesta fase da carreira ainda tem todos os cenários em aberto, embora necessite de estar com o mindset certo. “Nunca descartei um eventual regresso à competição nem nada do género. Neste momento, não é o meu objetivo número um, mas temos de ver o que acontece no futuro e como o Mundo avança”, confidenciou.

    “Foi muito divertido competir em Narrabeen, mas eu nem estava muito preocupado com o resultado. Quando competes àquele nível tens de estar realmente focado e preocupado em dar tudo na água. Ainda consigo surfar todos os dias e divirto-me bastante a surfar, mas não posso, simplesmente, largar tudo para ir surfar ao redor do Mundo, porque sou pai… Estou ansioso pela altura em que poderei surfar com o meu filho”, justificou Mick.

     

    Para acompanhar e confirmar live, os dados sobre o estado do mar, podes usufruir da nossa rede de livecams e reports preparada para essa finalidade.

    Visita a nossa Loja Online, e encontra tudo o que precisas para elevar o teu nível de surf!

    Segue o Beachcam.pt no Instagram

Tags
  • Mick Fanning
  • Jogos Olímpicos
  • WCT
  • Fotografia
    wsl
  • Fonte
    Redação
similar News
similar
janeiro 28
O CT 2022 está prestes a começar: eis sete motivos para acompanhar a nova época
janeiro 28
Aumentaram os ataques de tubarão no mundo em 2021
janeiro 27
Kikas: 'O cut a meio da época causa nervosismo e ansiedade. Primeiro, quero ultrapassar esta fase'
janeiro 27
ISA anuncia datas do Mundial Júnior de 2022
janeiro 27
Praia da Rocha acolhe estreia da Algarve Surfing Cup
janeiro 27
AESP: Certificado de Qualidade de Escolas de Surf continuará a ser atribuído em 2022