Homepage

  • O Maracaña do Surf voltou a rugir! Houve festival em Saquarema
    24 novembro 2021
    arrow
    arrow
  • Fotografia
    WSL
  • Fonte
    Redação
powered by
  • Meo
  • Mercedes
  • Buondi
Segue-nos nas redes
  • Facebook
  • Twitter
  • Instagram
  • Depois de intermináveis meses de agonia, o povo irmão foi finalmente 'ver um campeonato lá em Saquarema'.
  • Nos seus mais diversos e profundos domínios, a pandemia veio alterar por completo o mundo que conhecíamos. À semelhança do que sucedeu em tantos outros desportos, o surf também sofreu nas suas carnes os efeitos desta doença com a qual tivemos de aprender a conviver diariamente. 

    Em 2020, todos os circuitos da World Surf League foram cancelados naquela que foi a mais radical das decisões e desembocou em meses a fio com pouca ou nenhuma competição dentro de água. Para este ano de 2021, a WSL arregaçou as mangas e reergueu o seu naipe de circuitos da melhor forma possível. No caso da joia da coroa, o Championship Tour, foi desenhado um campeonato cuja sua viagem teve a rota desviada de muitas catedrais.

    Desta forma, a pandemia tirou-nos os esplêndidos Supertubos, mas também Jeffreys Bay, Bells Beach, Teahupoo, Saquarema e até a regressada G-Land, na Indonésia. Neste triste corso poderíamos também meter a histórica Triple Crown havaiana, que virou digital e assim permanece. Uma autêntica cirurgia de coração aberto aquela que foi protagonizada pela entidade liderada por Erik Logan.

    Por isso, desde 2019 ou seja ainda no mundo pré-pandémico, que muitos destes mágicos destinos não são surfados debaixo da chancela WSL. Grande parte deles só devem voltar em 2022, assim a pandemia o deixe, mas há um destes surf spots de luxo em que a velha e gorda senhora já voltou a tocar. A mágica Saquarema. 

    Por ali, a WSL já não passava desde junho de 2019. Etapa de CT que teve Filipe Toledo como vencedor, enquanto o nosso Frederico Morais fez meia-final, mostrando num grande palco que o seu lugar era entre os melhores do mundo, naquele que foi o ano da requalificação.

    Depois de intermináveis meses de agonia, o povo irmão foi finalmente "ver um campeonato lá em Saquarema", citando uma pequena frase do hit da cantora brasileira Giulia Be. Naturalmente longe das enchentes de outros tempos, mas a verdade é que a carioca Praia de Itaúna, ladeada pela icónica Igreja de Nossa Senhora da Nazaré, viveu sete dias de festival, o Saquarema Surf Festival. 

    Do surf dos seniores, passando pelos mais novos e nunca esquecendo o longboard, a temperatura aumentou na famosa praia, que viveu um frenesim competitivo à qual já não estava habituada. Lembrou os dias de campeonato de CT.

    Desta vez, não esteve presente a nata do surf mundial. Foi apenas um evento do QS regional, mas os longos dias de Saquarema Surf Festival trouxeram surf, agitação, vida, cor, diversão, alegria e festa a um templo sagrado, que há muito suspirava por estes momentos. Ali, o surf é tudo. Por isso, este é um local que é apelidado de Maracaña do Surf. Um palco grandioso, onde os surfistas ambicionam surfar, nem que seja pelo menos uma vez na vida.

    Para rematar todo este glorioso festival, o Brasil brilhou na sala de visitas do seu surf. Das seis competições que estiveram em jogo, apenas no Pro Júnior feminino e na competição de longboard masculino a vitória não ficou dentro de portas. A peruana Sol Aguirre e o norte-americano Tony Silvagni foram os desmancha-prazeres.

    Tirando isso, estes foram dias marcados por momentos de grande êxtase para a fervorosa falange da Praia de Itaúna. O desconhecido Arthur Máximo viveu um conto de fadas, Yago Dora cravou a bandeira num local icónico, o Capitão Adriano de Souza voltou ao ativo e a irmã de Gabriel Medina, a jovem Sophia, meteu o pé na porta do edifício do surf internacional.

    E como em Saquarema o surf não se respira apenas dentro de água, em terra tivemos a inauguração de um novo centro de treino de alto rendimento, o Leo Neves Surf Training Center, bem como do novo museu do surf de Saquarema, que releva a importância deste local na história do surf brasileiro. O passado, o presente e o futuro juntos no mesmo raio de ação. Que viagem foi esta. Inesquecível! 

     

     

     

     

    Para acompanhar e confirmar live, os dados sobre o estado do mar, pode usufruir da nossa rede de livecams e reports preparada para essa finalidade.

    Visita a nossa Loja Online, encontras tudo o que precisas para elevar o teu nível de surf! 

    Segue o Beachcam.pt no Instagram

Tags
  • praia
  • mar
  • Surf
  • WSL
  • World Surf League
  • Saquarema
  • Brasil
  • Competição
  • Fotografia
    WSL
  • Fonte
    Redação
similar News
similar
maio 29
Entrada positiva da Seleção Nacional no Mundial Júnior ISA de El Salvador
maio 28
Catarina Sousa anuncia presença no Mundial Masters de Bodyboard no Brasil
maio 28
Como podemos ver a Seleção Nacional Júnior no Mundial ISA de El Salvador?
maio 27
Joel Rodrigues nas meias-finais em Antofagasta
maio 26
Mundial Junior ISA arranca sábado com número recorde de participantes
maio 26
Praia das Rocas prepara reabertura a 1 de Junho
maio 26
Dois praticantes de SUP resgatados na Costa de Caparica