Homepage

  • Miguel Ferreira perde de primeira e luta pelo título fica ao rubro em Supertubos
    14 novembro 2021
    arrow
    arrow
  • Condições de gala brindaram os melhores bodyboarders nacionais na abertura das hostilidades em Super.
  • Houve um pouco de tudo no dia inaugural da quarta e última etapa do Circuito Nacional de Bodyboard Crédito Agrícola de 2021.

    Condições de gala em Supertubos, com ondas tubulares e com tamanho, exibições de luxo como as de Dino Carmo, Manuel Centeno, Joel Rodrigues e Bernardo Machado ou Silvano Lourenço, e a eliminação surpreendente do líder do ranking nacional masculino, Miguel Ferreira.

    O dia amanheceu com o mar algo mexido, mas a prometer ondas clássicas para o resto da jornada. E não desiludiu, com Ricardo Rosmaninho a dar logo uma amostra do que aí vinha com uma onda de 7,17 pts.

    Porém, o primeiro heat mais sumarento desta ronda adivinhava ser o que colocava frente a frente o sempre perigoso Dino Carmo, o multicampeão nacional Hugo Pinheiro e Miguel Ferreira. Sem desdenhar do local David Crespo, quase um espectador nesta bateria de gigantes.

    Dino Carmo mostrou logo ao que vinha com um tubo seguido de backflip que lhe deu um 8,17 pts ao que somou depois um 6,33 pts, deixando a concorrência em xeque. Por seu turno, Miguel Ferreira, a acusar a pressão do nazareno, atirou-se para duas ondas cavernosas que fecharam sem lhe dar os desejados tubos e as notas excelentes associadas.

    Entretanto, o experiente Hugo Pinheiro jogava mais seguro e sacava da cartola um 4,33 pts e um 5,50 pts, que acabariam por lhe garantir a passagem à segunda ronda, logo atrás de Dino Carmo.

    Pelo caminho ficava Miguel Ferreira, enquanto Manuel Centeno, o outro candidato ao título, alongava na areia e via o desfecho que lhe dava agora francas hipóteses de chegar ao nono título nacional Open da carreira aos 41 anos de idade.

    Um objetivo que embora difícil (pois Centeno está agora obrigado a chegar à final) está quase inteiramente nas suas mãos. Este “quase” porque o atual campeão nacional, Daniel Fonseca, ainda tem hipóteses matemáticas. 

    Miguel Ferreira, desalentado, descreveu de forma racional o sucedido. “Vi o Dino arrancar logo com um 8 e percebi que as ondas estavam lá e que era possível bons scores. Infelizmente, tive duas oportunidades que não consegui concretizar e depois de 10 minutos sem ondas, estava numa posição desfavorável, já que o Hugo Pinheiro já tinha assegurado duas ondas medianas e eu estava sem nada. Tentei fazer o mesmo, mas já não fui a tempo. Estou frustrado, mas calmo, pois agora não dependo de mim para ser campeão. E mesmo que seja, não era assim que pretendia que acontecesse, mas vamos ver o que acontece. Não sou de ficar nervoso com estas coisas. Vou só esperar e ver."

    Na ponta oposta do espectro, estava o jovem Joel Rodrigues, um dos destaques da jornada em Supertubos. O vice-campeão mundial júnior de bodyboard somou o melhor score combinado do dia (16,17 pts).

    “Estou muito contente com a minha exibição. Tive a sorte de apanhar duas boas ondas e agora estou na expectativa de ver o que vem aí amanhã, pois parece que o mar vai subir bastante”, disse o jovem bodyboarder de 17 anos.

    Entretanto, na competição feminina, que correu praticamente toda, as candidatas ao título Teresa Padrela e Filipa Broeiro chegaram à final, onde encontrarão a sete vezes campeã nacional Joana Schenker e Mariana Silva, a nova campeã nacional Sub-18.

    Tanto Joana como Mariana não estão nas contas do título, mas serão “jokers” complicados na luta decisiva entre Teresa e Filipa, duas bodyboarders da nova geração que têm a hipótese de conquistar o primeiro título nacional das suas carreiras.

    Os cenários para o dia de todas as decisões em Supertubos são:

    Miguel Ferreira é campeão nacional se Daniel Fonseca não vencer a prova e Manuel Centeno não chegar à final.

    Manuel Centeno é campeão nacional se chegar à final. Todavia, se Daniel Fonseca vencer a prova, o atleta portuense terá de fazer melhor que o quarto lugar.

    Daniel Fonseca é campeão nacional se vencer a prova e Manuel Centeno não for melhor que quarto classificado.

    Nas senhoras, Filipa Broeiro é campeã nacional se ganhar a prova e Teresa Padrela não for além do terceiro ou quarto lugar. Em qualquer outro cenário, Teresa Padrela sagra-se campeã nacional.

    Recorde-se que a etapa de Peniche tem transmissão integral e em direto através do canal de YouTube da BBoard TV.

     

     

     

     

     

    Para acompanhar e confirmar live, os dados sobre o estado do mar, pode usufruir da nossa rede de livecams e reports preparada para essa finalidade.

    Visita a nossa Loja Online, encontras tudo o que precisas para elevar o teu nível de surf! 

    Segue o Beachcam.pt no Instagram

Tags
  • praia
  • mar
  • Portugal
  • bodyboard
  • Circuito Nacional de Bodyboard
  • Competição
  • Crédito Agrícola
  • meo
  • FPS
  • Federação Portuguesa de Surf
  • Miguel Ferreira
  • BBoard TV
  • Câmara Municipal de Peniche
  • Peniche Surfing Clube
  • Fotografia
    Hélio António/CNBB CA
  • Fonte
    Redação
similar News
similar
julho 05
Fantasy Surfer: Vencedor do Allianz Ribeira Grande Pro já tem o prémio
julho 05
Projeto TransforMAR vai fazer têxteis e arte com o plástico recolhido nas praias portuguesas
julho 05
'Maré Alta Maré Baixa - Teatro de Sombras', o evento que vai dar um colorido especial à noite da Praia da Areia Branca
julho 05
Circuito de Surf da Ericeira 2022 arranca no fim de semana para os mais novos
julho 05
'É quase anti-desportivo e desrespeitador', assim define Tiago Pires o cut que houve no CT 2022
julho 04
Anunciada a composição das equipas do 2º Softboard Heroes
julho 04
Encalhou em Silves a baleia que arrojou na Praia dos Salgados e foi devolvida ao mar pela maré