Homepage

  • Seis seleções nacionais vão a jogo em Tóquio'2020 com o máximo de surfistas possíveis
    24 julho 2021
    arrow
    arrow
  • No total, temos 18 países representados na primeira prova olímpica de surf da história, divididos por cinco continentes.
  • A espera terminou! Está na água a primeira prova olímpica de surf da história, que terá como palco a nipónica Tsurigasaki Beach, na província de Chiba.

    Nestas Olimpíadas de Tóquio'2020 são 40 os surfistas pioneiros deste momento inédito na história do surf de competição. 20 homens + 20 mulheres, que partem com toda a ambição do mundo em busca da glória no maior evento desportivo do mundo.

    Neste restrito lote, a Seleção Nacional de Surf faz-se representar por duas surfistas, Teresa Bonvalot e Yolanda Hopkins, sendo que deste grupo também constava Frederico Morais, mas este testou positivo ao novo coronavírus o que impediu a viagem até ao Japão do único surfista português que atualmente pertence à elite do surf mundial.

    No duro e confuso processo de qualificação realizado, cada nação poderia apurar um máximo de quatro surfistas (2 masculinos + 2 femininos) para a prova. Contas feitas, temos seis conjuntos nacionais que conseguiram fazer o pleno. O que representa 24 surfistas de um total de 40, ou seja, mais de 50% dos surfistas olímpicos pertencem a seis países. 

    São eles os Estados Unidos da América (John John Florence, Carissa Moore, Kolohe Andino e Caroline Marks), a Austrália (Stephanie Gilmore, Owen Wright, Julian Wilson e Sally Fitzgibbons), Brasil (Gabriel Medina, Ítalo Ferreira, Silvana Lima e Tatiana Weston-Webb), França (Michel Bourez, Johanne Defay, Jeremy Flores e Pauline Ado), Peru (Daniella Rosas, Lucca Mesinas, Miguel Tudela e Sofia Mulanovich) e por último o anfitrião Japão (Kanoa Igarashi, Amuro Tsuzuki, Mahina Maeda e Hiroto Ohhara).

    Depois, a Costa Rica (Carlos Muñoz, Brisa Hennessy e Leilani McGonagle) está representada com três surfistas, enquanto a Nova Zelândia (Billy Stairmand e Ella Williams) possui dois competidores nas Olimpíadas.

    As grandes surpresas Alemanha (Leon Glatzer), Indonésia (Rio Waida), Chile (Manuel Selman), Equador (Dominic Barona) e Argentina (Leandro Usuna) conseguiram apurar um surfista.

    Também Marrocos (Ramzi Boukhiam), Israel (Anat Lelior), África do Sul (Bianca Buitendag) vão fazer parte desta primeira fotografia do surf nos Jogos Olímpicos.

    Por último, a Itália não conseguiu apurar nenhum atleta, mas a lesão de Jordy Smith abriu as portas olímpicas a Leo Fioravanti, que era o alternate do gigante sul-africano.

    No total, temos 18 países representados na primeira prova olímpica de surf da história, divididos por cinco continentes.

     

     

     

    Para acompanhar e confirmar live, os dados sobre o estado do mar, pode usufruir da nossa rede de livecams e reports preparada para essa finalidade.

    Visita a nossa Loja Online, encontras tudo o que precisas para elevar o teu nível de surf! 

    Segue o Beachcam.pt no Instagram

Tags
  • praia
  • mar
  • Surf
  • Jogos Olímpicos de Tóquio
  • Jogos Olímpicos
  • Competição
  • Tóquio'2020
  • Tóquio
  • ISA
  • International Surfing Association
  • Fotografia
    ISA
  • Fonte
    Redação
similar News
similar
dezembro 05
492 vidas já foram salvas pela Marinha desde o início do ano
dezembro 05
Mau tempo deixa todo o arquipélago dos Açores sob aviso amarelo
dezembro 05
Mundial ISA de Surf Adaptado já está na água: como ver a Seleção Nacional?
dezembro 05
Frederico Morais para Teresa Bonvalot: 'Tens de estar é orgulhosa da atleta que foste este ano'
dezembro 05
Já não chega proteger a biodiversidade: restaurar é o caminho
dezembro 02
Ericeira Surf Clube participa em projeto que promove a sustentabilidade ambiental e não só
dezembro 02
Primeiro fim de semana de dezembro vai ser frio, cinzento e chuvoso