Homepage

  • John John Florence admite falhar resto da temporada
    27 julho 2021
    arrow
    arrow
  • Fotografia
    wsl
  • Fonte
    Redação
powered by
  • Meo
  • Mercedes
  • Buondi
Segue-nos nas redes
  • Facebook
  • Twitter
  • Instagram
  • Apesar de ter falhado as últimas etapas do circuito mundial por lesão, John John ainda está matematicamente na luta pelo top 5 final do ranking.
  • John John Florence regressou à competição de forma quase miraculosa para competir nos Jogos Olímpicos de Tóquio’2020. Dois meses após sofrer uma rotura de ligamentos na etapa do CT de Margaret River, o surfista havaiano conseguiu recuperar a tempo para ir ao Japão. Contudo, após uma prova em que não conseguiu melhor que um 9.º posto final, John John admite agora que está a ponderar parar o resto da temporada, por não estar ainda totalmente recuperado.

    Após a eliminação frente ao compatriota Kolohe Andino, que também chegou a Tóquio após um doloroso processo de recuperação, John John admitiu que não sabe se vai marcar presença na próxima etapa do CT, em Barra de la Cruz, no México, já no próximo mês de Agosto. A presença em Teahupoo, na etapa final da época regular, também está em suspenso.

    Apesar de ter falhado as últimas etapas do circuito mundial por lesão, John John ainda está matematicamente na luta pelo top 5 final do ranking, que garante o apuramento para a grande final de Trestles. Só que o havaiano prefere olhar a longo prazo e não no imediato. “Ainda vou ter de decidir se vou às duas etapas que faltam ou se vou descansar o meu joelho depois desta competição. O meu foco é a saúde a longo prazo e terei de ver como me sinto após a participação olímpica”, frisou.

    Ainda assim, talvez para colocar água na fervura, sobretudo daqueles que garantiram que John John estava longe de estar recuperado, o havaiano explicou que é normal os surfistas não estarem a 100 por cento. “Geralmente, quando competes no CT não o fazes a 100 por cento. Estás a 75/80 por cento e estou a surfar perfeitamente a esse nível neste momento”, garantiu.

    Por fim, Florence explicou que a rápida recuperação se deveu ao facto de a operação ao joelho ter sido apenas de reparo e não uma rutura total. Mas para estar presente em ondas como as do México ou Taiti, é arriscado não o fazer a 100 por cento. “São ondas com mais power. Se até a 100 por cento é arriscado surfá-las, a 90 por cento torna-se um risco ainda maior. Quero ter tudo isso em conta antes de tomar uma decisão”, sublinhou.

    Recorde-se que Kelly Slater era o suplente norte-americano para o caso de John John não conseguir recuperar a tempo de Tóquio. Depois de ter competido em Pipeline ainda lesionado no final da temporada de 2019 para conseguir garantir vaga olímpica, ganhando, assim, a corrida a Slater, em Tóquio voltou a competir sem estar a 100 por cento, refletindo-se a performance e o resultado final nisso mesmo. Enquanto isso, o 11 vezes campeão mundial e maior surfista da história ficou fora da estreia olímpica do surf, um marco histórico no surf mundial.

     

    Para acompanhar e confirmar live, os dados sobre o estado do mar, pode usufruir da nossa rede de livecams e reports preparada para essa finalidade.

    Visita a nossa Loja Online, encontras tudo o que precisas para elevar o teu nível de surf! 

    Segue o Beachcam.pt no Instagram

Tags
  • John John Florece
  • CT
  • Tóquio'2020
  • Fotografia
    wsl
  • Fonte
    Redação
similar News
similar
setembro 28
Save The Waves Film Fest Azores Tour está de regresso a São Miguel
setembro 28
Kelly Slater salvou estrela de cinema em torneio de golfe
setembro 27
David Raimundo e a aventura de Vasco em Huntington Beach: 'Queríamos mais'
setembro 27
Praia da Aguçadoura coroou os campeões nacionais de bodyboard esperanças competição de 2021
setembro 27
10 anos depois, o Circuito Nacional de Bodyboard está a caminho dos Açores
setembro 27
Ericeira WSR+10 promove curso sobre surfing e sustentabilidade
setembro 24
Nunca houve tantas mulheres no circuito nacional como em 2021!