Homepage

  • Yolanda Hopkins vice-campeã mundial; Teresa Bonvalot e Portugal de bronze
    06 junho 2021
    arrow
    arrow
  • Fotografia
    ISA
  • Fonte
    Redação
powered by
  • Meo
  • Mercedes
  • Buondi
Segue-nos nas redes
  • Facebook
  • Twitter
  • Instagram
  • França sagrou-se campeã mundial, com Joan Duru a vencer a prova masculina e Sally Fitzgibbons a prova feminina.
  • Yolanda Hopkins e Teresa Bonvalot conseguiram, este domingo, chegar às medalhas no dia final do Mundial ISA, que se disputou em El Salvador, ajudando Portugal a terminar no top 3 coletivo. A surfista algarvia sagrou-se vice-campeã mundial, enquanto a campeã nacional terminou a final feminina no 3.º posto, com a medalha de ouro a fugir por pouco às cores nacionais.

    Depois de na véspera ambas terem feito história ao carimbarem duas vagas para os Jogos Olímpicos de Tóquio, este domingo continuaram em alto nível. Na final do quadro principal, Yolanda e Teresa repetiram a exibição da véspera, avançando em conjunto para a grande final das medalhas.

    Desta feita, apenas se inverteram as posições, com Yolanda Hopkins a vencer a bateria, com 14,24 pontos, e Teresa Bonvalot a ser 2.ª, com 12,90 pontos. A dupla portuguesa atirou, dessa forma, a peruana Daniella Rosas e a costarriquenha Leilani McGonagle para a final de repescagem.

    Aí a australiana Sally Fitzgibbons foi mais forte, vencendo a bateria e ganhando balanço para a grande final, com a peruana Daniella Rosas a acompanhá-la, enquanto Leilani McGonagle e a francesa Pauline Ado foram eliminadas. Algo que deixava Portugal bem posicionado na luta pela geral.

    Na grande final feminina, Sally Fitzgibbons provou a razão de ser a atual número 2 mundial e nas duas primeiras ondas conseguiu logo o score de 14,10 com que se tornou campeã mundial ISA. Yolanda Hopkins, com 9,2 pontos ganhou a luta pela medalha de prata, com Teresa Bonvalot a ficar com o bronze, depois de somar 9,04 pontos. A peruana Daniella Rosas terminou no 4.º posto, num desfecho decisivo para as contas finais.  

    Contudo, as aspirações lusas em termos coletivos esbarraram numa final entre dois franceses e dois japoneses, que acabou por ser vencida pelo gaulês Joan Duru, com Kanoa Igarashi a ser vice-campeão mundial, Jeremy Flores terceiro e Hiroto Ohhara quarto, mas a ficar com a última vaga olímpica.

    Dessa forma, Portugal conseguiu um valioso 3.º posto final, superando a seleção peruana neste último dia de prova. A França terminou como campeã mundial, com o Japão a ser vice-campeão mundial. Um evento histórico em que a equipa das quinas conseguiu uma prestação memorável, com três medalhas e três vagas para os Jogos Olímpicos.

     

    Para acompanhar e confirmar live, os dados sobre o estado do mar, pode usufruir da nossa rede de livecams e reports preparada para essa finalidade.

    Visita a nossa Loja Online, encontras tudo o que precisas para elevar o teu nível de surf! 

    Segue o Beachcam.pt no Instagram

Tags
  • Yolanda Hopkins
  • Teresa Bonlavot
  • ISA World Surfing Games
  • Portugal
  • El Salvador
  • Fotografia
    ISA
  • Fonte
    Redação
similar News
similar
setembro 30
Melhores bodysurfers nacionais a caminho da Praia do Guincho
setembro 30
Ondas de Peniche vão coroar o novo campeão nacional de Surf Esperanças Sub-16
setembro 30
Temperatura vai ultrapassar os 30ºC no primeiro fim de semana de outubro
setembro 30
Finalíssima do Surf Esperanças Sub-12 de 2022 disputa-se na Praia Internacional do Porto
setembro 28
Teresa Bonvalot, 10 anos de sucesso garantido em Mundiais ISA
setembro 28
Mercedes-Benz vai celebrar o Dia Mundial do Mar com a temática Nazaré
setembro 28
Guilherme Fonseca: “Têm sido anos de muito sacrifício” (ENTREVISTA)