Homepage

  • Portugal é o 3º país da Europa que mais pesca tubarão e raia
    14 abril 2021
    arrow
    arrow
  • Fonte
    Redação
powered by
  • Meo
  • Mercedes
  • Buondi
Segue-nos nas redes
  • Facebook
  • Twitter
  • Instagram
  • Apela-se à criação de um plano de ação nacional que coloque Portugal na liderança europeia da proteção destas espécies.
  • O alerta surge através da Associação Natureza Portugal (ANP), que em Portugal é associada da internacional 'World Wildlife Fund' (WWF).

    Portugal é o terceiro país europeu e o 12.º no mundo que mais captura tubarão e raia, cerca de 1,5 milhões de exemplares por ano.

    A informação é divulgada no relatório da primeira avaliação sobre tubarões e raias da organização, que também contou com o apoio da Fundação Oceano Azul.

    A ANP/WWF diz que o relatório 'Tubarões e Raias: Guardiões do oceano em crise', é o primeiro estudo abrangente sobre o estado das populações de tubarões e raias em Portugal, sobre a sua pesca, comércio e políticas.

    Segundo a análise efetuada, a "sobrepesca e uma proteção inadequada estão a ameaçar as 117 espécies de tubarões, raias e quimeras (peixes cartilagíneos) existentes no mar português, apesar destas espécies-chave serem essenciais à saúde e bem-estar do oceano”.

    Além de ser dos países que mais captura as espécies, Portugal está também nos primeiros lugares no que diz respeito às importações e exportações de carne de tubarão e raia (8.º e 6.º lugar mundial, respetivamente), pelo que a ANP/WWF pede aos consumidores para terem um “papel ativo” e evitem comer raia ou tubarão até que a pesca seja comprovadamente sustentável.

    “Em Portugal, os tubarões e raias estão a ser pescados de forma insustentável. Um quarto de todos os desembarques (em peso) da frota portuguesa nos últimos 30 anos, corresponde a espécies que atualmente estão ameaçadas, três quartos das espécies pescadas têm as suas populações em declínio e sete espécies historicamente pescadas estão agora criticamente em perigo, a um passo da extinção”, salienta a associação no comunicado.

    Ângela Morgado, diretora executiva da ANP/WWF, afirma que a forma de pescar em Portugal está a ameaçar os tubarões e as raias, e defende que para evitar um oceano sem tubarões e raias “o Governo português deve tomar a liderança europeia nesta questão, avançando para uma pesca de baixo impacto e seletiva, e tornando-se o primeiro Estado-membro a criar um Plano de Ação Nacional para estas espécies”.

    Por sua vez, Ana Henriques, principal relatora do documento divulgado e especialista da ANP/WWF, salienta que as duas espécies “são verdadeiros guardiões do oceano”, pelo que a sua preservação é urgente e muito necessária.

    Já a Fundação Oceano Azul, também citada no comunicado, diz que o relatório torna visível “a forma insustentável como gerimos o oceano e colocamos em risco, no mar português, espécies tão importantes para o funcionamento dos sistemas marinhos como os tubarões e as raias”.

     

     

     

     

    Para acompanhar e confirmar live, os dados sobre o estado do mar, podes usufruir da nossa rede de livecams e reports preparada para essa finalidade.

    Visita a nossa Loja Online, e encontra tudo o que precisas para elevar o teu nível de surf!

    Segue o Beachcam.pt no Instagram

Tags
  • Portugal
  • Natureza
  • Meio Ambiente
  • Pesca
  • Tubarão
  • Oceano
  • Mar
  • Raia
  • Ecossistema
  • Relatório
  • Fonte
    Redação
similar News
similar
maio 14
Fim de semana: Temperaturas vão subir e no Algarve até vão ultrapassar os 30ºC
maio 14
The Miso, o novo modelo da Rusty Surfboards já chegou a Portugal
maio 14
Concessionários pedem mais ações de sensibilização sobre as regras das praias
maio 14
Câmara de Cascais começa época balnear este sábado
maio 14
ISA confirma realização do Mundial de El Salvador
maio 13
Ondas internas solitárias do mar têm mais impacto nos 'carneirinhos' do que o vento
maio 13
Governo confirma multas para quem violar regras das praias