Homepage

  • Surfista entre as candidatas a porta-estandarte de França em Tóquio
    15 abril 2021
    arrow
    arrow
  • Fotografia
    wsl
  • Fonte
    Redação
powered by
  • Meo
  • Mercedes
  • Buondi
Segue-nos nas redes
  • Facebook
  • Twitter
  • Instagram
  • Nesta edição pela primeira vez haverá dois atletas nessa posição, um homem e uma mulher.
  • O surf prepara-se para um momento histórico, quando fizer a sua estreia olímpica nos Jogos de Tóquio no próximo verão. As expectativas são altas para uma prova que terá apenas a presença de 20 surfistas homens e 20 mulheres. Entre eles alguns dos melhores do Mundo. É por isso natural que assumam posições de destaque nas suas comitivas. É o caso de França, onde há uma surfista entre os atletas que surgem como possibilidade para ser porta-estandarte.

     Alguns países optam pelo atleta mais representativo que levam aos Jogos Olímpicos para ocupar esta posição, ou até mesmo pelo melhor, que seja em termos de currículo ou de esperança em medalhas. Outros optam apenas por alguém mais especial em termos de história. No caso de França, que deverá ter uma comitiva grande, surgem já 12 nomes como candidatos a esta especial missão. Um desses nomes é o da surfista Johanne Defay.

    Natural da Ilha Reunião, Defay competiu sempre com a bandeira francesa na elite mundial Depois de uma carreira júnior promissora, a surfista gaulesa chegou ao circuito mundial feminino e estabeleceu-se rapidamente como uma das principais tops mundiais. Já ganhou várias etapas no WWT e é unanimemente aceite como a melhor surfista europeia da história recente do surf.

    Tendo em conta que no surf apenas poderá haver o máximo de dois surfistas por nacionalidade, as probabilidades de Johanne chegar a uma medalha em Tóquio aumentam. O seu passado colocam-na como uma das favoritas, uma vez que é uma surfista que se adapta facilmente a qualquer tipo de condições e que já conta no currículo com um triunfo em Huntington Beach, por exemplo, num mar parecido ao japonês.

    Os nomes dos candidatos já fazem parte de uma lista oficial. Além de Defay, a França poderá ter ainda como porta-estandarte os seguintes nomes: Clarisse Agbegnenou (judo), Sandrine Gruda (basket), Maïva Hamadouche (boxe), Kristina Mladenovic (ténis), Mélina Robert-Michon (atletismo), Charline Picon (windsurf), Samir Ait-Saïd (ginástica), Maxime Beaumont (kayak), Renaud Lavillenie (atletismo), Florent Manaudou (natação) e Astier Nicolas (equitação).

    Talvez por isso, a comitiva francesa olhe para Johanne Defay como uma forte hipótese de carregar a bandeira na cerimónia de abertura. Isto num ano em que pela primeira vez haverá dois atletas nessa posição, um homem e uma mulher. Um momento único e especial para qualquer desportista. E analisando a comitiva portuguesa, que será menor que a francesa, talvez fizesse sentido o nome de Frederico Morais surgir bem cotado para essa missão. Até porque Kikas deverá ser dos desportistas nacionais com mais hipóteses de chegar a uma medalha.

     

    Para acompanhar e confirmar live, os dados sobre o estado do mar, pode usufruir da nossa rede de livecams e reports preparada para essa finalidade.

    Visita a nossa Loja Online, encontras tudo o que precisas para elevar o teu nível de surf! 

    Segue o Beachcam.pt no Instagram

Tags
  • Johanne Defay
  • Surf
  • Tóquio
  • Jogos Olímpicos
  • Fotografia
    wsl
  • Fonte
    Redação
similar News
similar
setembro 27
Praia da Aguçadoura coroou os campeões nacionais de bodyboard esperanças competição de 2021
setembro 27
David Raimundo e a aventura de Vasco em Huntington Beach: 'Queríamos mais'
setembro 27
10 anos depois, o Circuito Nacional de Bodyboard está a caminho dos Açores
setembro 27
Ericeira WSR+10 promove curso sobre surfing e sustentabilidade
setembro 24
Nunca houve tantas mulheres no circuito nacional como em 2021!
setembro 24
Frontón vai coroar o novo campeão do mundo júnior de bodyboard
setembro 24
O Desporto e a Atividade Física foram a debate em nova Digital Talk do Ericeira WSR+10