Homepage

  • Milhares de tartarugas devolvidas ao mar após vaga de frio no Texas
    25 fevereiro 2021
    arrow
    arrow
  • Fonte
    Redação
powered by
  • Meo
  • Mercedes
  • Buondi
Segue-nos nas redes
  • Facebook
  • Twitter
  • Instagram
  • Este é o maior evento de paralisação devido ao frio documentado nos Estados Unidos desde 1980.
  • Uma vaga de frio extremo levou o caos ao Texas nos últimos dias, deixando milhões de pessoas afetadas e cidades completamente paralisadas. Mas a vida animal também sofreu e na ilha texana de South Padre assistiu-se a um fenómeno em que cerca de 5 mil tartarugas deram à costa, afetadas igualmente por essa vaga de frio e de água gelada.

    Rapidamente, vários voluntários uniram-se para tentarem salvar os animais, mesmo que não tivessem eletricidade ou aquecimento para o efeito. Enquanto as temperaturas negativas cortavam a eletricidade e congelavam os canos da água nas casas da ilha de South Padre, no Texas, no Golfo do México, os habitantes da ilha empenhavam-se em salvar tartarugas marinhas congeladas.

    Este é o maior evento de paralisação devido ao frio documentado nos Estados Unidos desde que a Sea Turtle Stranding and Salvage Network, parte da Administração Oceânica e Atmosférica Nacional, começou a manter registos em 1980, diz Donna Shaver, coordenadora da agência. “Por todo o estado, foram registadas mais de 7.000 tartarugas atordoadas pelo frio.”

    Uma frente fria rara vinda do Ártico atingiu o Texas no final da semana passada, provocando uma queda acentuada nas temperaturas. Os animais de sangue frio, como as tartarugas marinhas, dependem do calor ambiente para regular a sua temperatura corporal, e quando a água cai abaixo dos 10 graus – temperatura rara na ilha de South Padre – os batimentos cardíacos das tartarugas marinhas abrandam, deixando-as paralisadas, mas conscientes.

    “Elas sabem que deviam estar a mexer as barbatanas e a erguer a cabeça para respirar. Todos esses instintos estão a acontecer, mas os seus corpos não estão a reagir aos instintos”, diz Wendy Knight, diretora executiva da Sea Turtle Inc., organização sem fins lucrativos que está na ilha a gerir os esforços de resgate das tartarugas marinhas.

    Agora, tartarugas resgatadas de todos os tamanhos e idades estão por toda a parte. “Por todo o lado”, diz Wendy. “Temos tartarugas do tamanho de uma tigela de salada, tartarugas do tamanho de um prato de jantar e algumas tartarugas do tamanho de uma piscina para bebés. Sem este resgate, a população de tartarugas marinhas da ilha teria sido dizimada pelo frio, destruindo quatro décadas de trabalho de conservação que visa proteger as tartarugas ameaçadas da região, que também enfrentam o perigo de colisões com barcos e o emaranhamento em equipamentos de pesca”, frisou.

    Entretanto, nos últimos dias os voluntários começaram a devolver as tartarugas ao seu habitat natural, o mar. Segundos os meios de comunicação norte-americanos, mais de 2000 mil tartarugas já foram devolvidas ao mar. O sucesso desta operação também se deveu em muito a todos os contributos, como o que deu o famoso Elon Musk, ao doar gerador de calor para recuperar o aquecimento das piscinas onde os animais estavam.

     

    Para acompanhar e confirmar live, os dados sobre o estado do mar, podes usufruir da nossa rede de livecams e reports preparada para essa finalidade.

    Visita a nossa Loja Online, encontras tudo o que precisas para elevar o teu nível de surf!

    Segue o Beachcam.pt no Instagram

Tags
  • Texas
  • Tartarugas
  • Frio
  • Fonte
    Redação
similar News
similar
setembro 18
Kika e Afonso vencem em Supertubos de qualidade!
setembro 17
Está ON o dia final do Bom Petisco Peniche Pro!
setembro 17
Formação 'Surf & Rescue' a caminho da Figueira da Foz
setembro 17
Voluntários vão limpar a Praia do Cabedelo este sábado
setembro 17
Pure Piraña, a hard seltzer que refresca o verão
setembro 16
Bom Petisco Peniche Pro arranca com nota 10 e festa de tubos
setembro 17
Bom Petisco Peniche Pro: Dia dedicado ao surf feminino em Supertubos