Homepage

  • Rottnest Island!? Os segredos da nova e surpreendente paragem do WCT
    16 fevereiro 2021
    arrow
    arrow
  • Fonte
    Redação
powered by
  • Meo
  • Mercedes
  • Buondi
Segue-nos nas redes
  • Facebook
  • Twitter
  • Instagram
  • Pode ter apenas 19 quilómetros quadrados de área, mas ondas não faltam na pequena ilha da West Oz...
  • Rottnest Island. É este o local da quarta paragem australiana do WCT 2021 e aquela que fez a Rip Curl reativar o conceito The Search. Uma pequeníssima ilha ao largo de Perth, capital da West Oz, que tem alguma fama entre os australianos, mas que é praticamente desconhecida aos olhos do Mundo. Foi a grande surpresa da WSL no anúncio feito na segunda-feira e é por isso que vamos tentar apresentar um pouco deste segredo bem guardado pelos aussies.  

    Com apenas 19 quilómetros quadrados e com cerca de 300 habitantes, fica difícil perceber como um pedaço de terra tão pequeno pode ter potencial de surf, quanto mais para uma etapa do WCT. Mas a verdade é que há spots de alta qualidade por ali. Por várias vezes já lá passou o campeonato regional do oeste australiana e até há registo de sessões de tow-in. Há slabs, tubos e de tudo um pouco, com a grande atração a ser Strickland Bay, onde vai acontecer a etapa do WCT.

    Esta reserva natural protegida destaca-se pelo surf, mas também pela beleza natural, contabilizando inúmeras praias de água azul-turquesa e areia branca. É por isso natural que receba cerca de 500 mil visitantes por ano. Depois há os quokkas, um pequeno animal, que parece ser uma mistura de rato com canguru, tendo inclusivamente as bolsas dos cangurus. Uma pequena mascote, que certamente fará as delícias dos melhores surfistas do Mundo – e das suas contas de Instagram.

    Mas, curiosidades à parte, aqui o que vai interessar é verdadeiramente o surf. Os locais garantem que a ilha possui picos de nível mundial. O melhor, ou pelo menos o mais consistente, é o de Strickland Bay, já anteriormente referido. Um reefbreak que pode oferecer ondas tubulares, tanto para a esquerda como para a direita, embora a esquerda seja considerada melhor. É conhecida pela crowd, mas isso não será problema durante o campeonato.

    Depois há Rotto Box, uma prima da famosa The Box de Margaret River. Um tubo bem pesado e poderoso, que não é para qualquer nível. Há também a esquerda de Chicken Reef, que produz das melhores ondas de toda a ilha, sendo mais consistente no inverno. Além disso, há mais uma série de ondas com qualidade, como Stark Bay, Cathedral Rock, Transists, Fruit Bowl ou Radar Reef.

    Livre de carros, devido ao facto de ser uma ilha protegida, aqui a bicicleta é o principal meio de transporte. Até porque um dia chega perfeitamente para percorrer toda a área. Há até um português que já fez uma espécie de visita guiada pelo Youtube. Enquanto não chega a hora da verdade, o melhor mesmo é ficarmos a conhecer um pouco mais desta pérola da natureza escondida pelo oeste australiano.

     

    Para acompanhar e confirmar live, os dados sobre o estado do mar, podes usufruir da nossa rede de livecams e reports preparada para essa finalidade.

    Visita a nossa Loja Online, encontras tudo o que precisas para elevar o teu nível de surf!

    Segue o Beachcam.pt no Instagram

Tags
  • Rottnest Island
  • WCT
  • West Oz
  • Austrália
  • Rip Curl Pro The Search
  • Fonte
    Redação
similar News
similar
novembro 29
Dapin homenageado quarta-feira em Carcavelos
novembro 29
João Aranha: 'Dapin será sempre uma referência fundamental no surf nacional'
novembro 29
Surf português chora perda de 'Dapin'
novembro 29
Nasce na Madeira a maior área marinha da Europa com proteção total
novembro 26
Último fim de semana de novembro vai ter um pouco de tudo: frio, sol, nuvens, vento e aguaceiros
novembro 26
Já há nova data para a etapa inaugural do circuito Billabong Ericeira 2021 para as categorias Open, Masters e Feminino
novembro 26
Ítalo quer competir até aos 38 anos: 'Vou durar bastante tempo'