Homepage

  • Reforçado o compromisso de desensolver economia azul sustentável no Mediterrâneo
    04 fevereiro 2021
    arrow
    arrow
  • Fonte
    Redação
powered by
  • Meo
  • Mercedes
  • Buondi
Segue-nos nas redes
  • Facebook
  • Twitter
  • Instagram
  • Pretende-se promover a recuperação económica da região e responder aos desafios ambientais e climáticos.
  • Os ministros dos estados-membros da União para o Mediterrâneo, em que se inclui Portugal, adotaram esta semana uma declaração na qual se comprometem a "intensificar os esforços" e a "cooperar estreitamente" para desenvolver uma "economia azul sustentável no Mediterrâneo".

    "Os ministros concordam em promover políticas transformadoras e ferramentas, tais como os 'clusters' marítimos ou o planeamento do espaço marítimo, e apoiar a mudança global para tecnologias de baixas emissões e para uma economia azul circular", refere um comunicado publicado pela organização após uma reunião entre os representantes dos estados-membros.

    Durante a reunião, que teve lugar por videoconferência e onde Portugal foi representado pelo ministro do Mar, Ricardo Serrão Santos, os ministros comprometeram-se também em desenvolver "novas atividades conjuntas e projetos" em várias áreas, que vão do "lixo marinho" às "energias renováveis marinhas", ao "turismo baseado na natureza".

    Frisando que a "região do Mediterrâneo é o primeiro destino do mundo em termos de turismo", os ministros referem também que foi um "setor muito afetado pela crise pandémica", sendo a promoção de uma economia azul no setor "crucial".

    A esta situação, acrescentam também o facto de a região mediterrânica estar "muito exposta às transições climáticas, aquecendo a um ritmo 20% mais rápido do que a média mundial, com impactos visíveis no ambiente marinho".

    Nesse âmbito, o objetivo da declaração aprovada é o de "promover a recuperação económica da região e responder aos desafios ambientais e climáticos".

    A declaração surge após um processo de consulta promovido pela organização junto de 100 especialistas e representantes de organizações internacionais, que concordaram que "mais ações são necessárias com urgência" para a sustentabilidade do Mar Mediterrâneo.

    A União para o Mediterrâneo é uma organização intergovernamental que reúne o conjunto dos estados-membros da União Europeia e 15 países que se encontram na costa sul e leste do Mediterrâneo.

     

     

     

    Para acompanhar e confirmar live, os dados sobre o estado do mar, podes usufruir da nossa rede de livecams e reports preparada para essa finalidade.

    Visita a nossa Loja Online, encontras tudo o que precisas para elevar o teu nível de surf!

    Segue o Beachcam.pt no Instagram

Tags
  • economia azul
  • Sustentabilidade
  • Natureza
  • Meio Ambiente
  • Ecossistema
  • Mar Mediterrâneo
  • Fonte
    Redação
similar News
similar
agosto 18
Praias de Espinho e Gaia interditadas a banhos
agosto 17
Praia de Salgueiros, em Gaia, interditada a Banhos
agosto 17
Teahupoo oficializado como palco das provas de surf de Paris’2024
agosto 17
Anunciada equipa portuguesa para o Mundial ISA
agosto 16
Fim do desaconselhamento de banhos em praias de Matosinhos
agosto 15
Verão tira folga para o surgimento de chuva no início da semana
agosto 16
Ramon Navarro campeão em Punta de Lobos