Homepage

  • Degelo na Gronelândia pode aumentar 60% em relação ao previsto
    21 dezembro 2020
    arrow
    arrow
  • Os dados recolhidos nesta investigação vão sair no próximo relatório do Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas, a lançar em 2022.
  • Um estudo conduzido por investigadores das universidades de Liège e Oslo concluiu que, por causa do efeito das alterações climáticas, o derretimento da camada de gelo na Gronelândia até 2100 poderá ter um aumento superior a 60% em relação às previsões inicialmente estimadas.

    A concretizar-se este cenário, tal situação originaria uma subida do nível do mar de 18 centímetros, segundo os responsáveis por este trabalho, que foi publicado na revista científica 'Nature Communications'. Estes 18 centímetros representariam um aumento significativo em comparação com os 10 metros previstos inicialmente.

    Todos estes dados vão ser incluídos no próximo relatório do Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas, a lançar em 2022.

    Para a obtenção destes dados, os investigadores utilizaram o modelo MAR, que é utilizado para pesquisas meteorológicas e atmosféricas.

     

     

     

    Para acompanhar e confirmar live, os dados sobre o estado do mar, podes usufruir da nossa rede de livecams e reports preparada para essa finalidade.

    Visita a nossa Loja Online, encontras tudo o que precisas para elevar o teu nível de surf!

    Segue o Beachcam.pt no Instagram

Tags
  • Ecossistema
  • Natureza
  • Meio Ambiente
  • degelo
  • Alterações climáticas
  • Gronelândia
  • Ambiente
  • mar
  • Subida do nível do mar
  • Fonte
    Redação
similar News
similar
fevereiro 25
Milhares de tartarugas devolvidas ao mar após vaga de frio no Texas
fevereiro 23
Trio português avança para os quartos-de-final do E-Pro Europe
fevereiro 24
Kikas dá testemunho ao Mundo sobre a preparação olímpica
fevereiro 24
O dia (ou mês) em que Xico Alves decidiu levar o treino a sério  
fevereiro 24
Portugueses alcançam meias-finais do E-Pro Europe
fevereiro 24
Duas derrocadas registadas no porto da Assenta, em Torres Vedras
fevereiro 24
Deslizamento dos glaciares da Antártida Ocidental está a acelerar