Homepage

  • COI confirma surf nos Jogos Olímpicos de Paris'2024
    07 dezembro 2020
    arrow
    arrow
  • O evento será em França, mas a prova olímpica de surf terá lugar na pesada onda de Teahupo'o, no Taiti.
  • Esta segunda-feira, dia 7 de dezembro, ficou marcada pela reunião, via videoconferência, da comissão executiva do Comité Olímpico Internacional (COI).

    Um encontro que ficou marcado, entre outras decisões, pela confirmação de que o surf irá mesmo fazer parte do programa desportivo dos Jogos Olímpicos de Paris'2024.

    Programa esse que foi aprovado para umas olimpíadas cujo o foco estará centrado na paridade entre géneros e em captar a atenção de uma audiência mais jovem.

    Esta é uma decisão que segundo a Associação Internacional de Surf (ISA) é um "feito importante" no caminho que o surf está a trilhar rumo à "inclusão permanente e a longo prazo no programa olímpico".

    Ao mesmo tempo foi também confirmado que a prova olímpica de surf não irá decorrer em França, mas sim no distante Taiti, mais concretamente na pesada onda de Teahupo'o.

    Será na conhecida arena, localizada a mais de 15 mil quilómetros de Paris em pleno Oceano Pacífico, que 44 atletas (22 homens e 22 mulheres) vão lutar pelas medalhas.

    Recorde-se que esta foi uma decisão envolta em polémica, pois inicialmente o COI mostrou relutância em que a prova fosse tão longe do palco dos Jogos, invocando a necessidade de todos os atletas estarem incluídos dentro do espírito do olimpismo e envolvidos no ambiente que rodeia a competição.

    No entanto, em março último, a escolha por Teahupo'o lá acabou por ser validada pelo órgão presidido pelo germânico Thomas Bach.

    Esta será a segunda vez que o surf irá fazer parte do maior evento desportivo do mundo, sendo que a sua estreia está agendada para o próximo verão, altura em que terão lugar os Jogos Olímpicos de Tóquio'2020, adiados para 2021 por causa da pandemia do novo coronavírus.

    Na reação à decisão tomada pelo COI, o presidente da Associação Internacional de Surf, Fernando Aguerre, considera que o "surf é perfeito para a nova era dos Jogos Olímpicos. Esta é uma decisão que está alinhada com o objetivo do COI em aplicar novas e inovadoras abordagens aos Jogos. Teahupo'o é uma onda que vai entusiasmar os atletas e entreter os adeptos".

    "Estamos muito contentes pelo facto do COI ter aprovado oficialmente a inclusão do surf nos Jogos Olímpicos de Paris'2024. Gostaria também de reconhecer o duro trabalho que tem vindo a ser realizado pela ISA e todo o seu compromisso para que o surf seja um desporto global", disse Erik Logan, o CEO da World Surf League.

    Por último, Justine Dupont, presidente da Comissão de Atletas da ISA, não esconde que todos os surfistas "estão ansiosos para mostrar o nosso desporto" em Paris'2024 e que como atleta "não existe maior objetivo do que competir nos Jogos Olímpicos".

     

     

     

    Para acompanhar e confirmar live, os dados sobre o estado do mar, podes usufruir da nossa rede de livecams e reports preparada para essa finalidade.

    Visita a nossa Loja Online, encontras tudo o que precisas para elevar o teu nível de surf!

    Segue o Beachcam.pt no Instagram

     

     

     

Tags
  • Praia
  • Mar
  • Surf
  • Competição
  • Portugal
  • WSL
  • World Surf League
  • Taiti
  • Teahupo'o
  • COI
  • Comité Olímpico Internacional
  • ISA
  • International Surfing Association
  • Fernando Aguerre
  • Erik logan
  • Jogos Olímpicos
  • Paris'2024
  • Fotografia
    WSL
  • Fonte
    Redação
similar News
similar
julho 29
Yolanda Hopkins: “Se alguém me apoiar a sério, não vou desiludir”
julho 29
Teresa Bonvalot: 'Estar nos Jogos Olímpicos não está ao alcance de qualquer atleta'
julho 29
Frederico Morais já regressou aos treinos no mar
julho 29
A Cinderela que quebrou os estigmas do surf (e do desporto) nacional!
julho 28
Seleção Nacional de Surf regressa a casa esta quinta-feira
julho 28
Em Tóquio'2020, regressou o bom e velho Owen Wright: 'Muitos pensavam que não ia chegar às medalhas'
julho 28
Amuro Tsuzuki, um nome destinado a fazer historia pelo Japão