Homepage

  • Eterna saudade! 10 anos sem Andy Irons…
    02 novembro 2020
    arrow
    arrow
  • Fotografia
    wsl
  • Fonte
    Redação
powered by
  • Meo
  • Mercedes
  • Buondi
Segue-nos nas redes
  • Facebook
  • Twitter
  • Instagram
  • Os três títulos mundiais conquistados por Andy não conseguem explicar tudo aquilo que ele representou para o desporto.
  • O dia 2 de Novembro passou a ser desde 2010 um dos dias mais tristes do surf mundial. Algures num hotel em Dallas, enquanto esperava o voo de ligação para o Havai, Andy Irons perdeu a vida de forma trágica, deixando a comunidade do surf de luto e verdadeiramente soterrada com a notícia.

    A lenda do surf havaiano e grande rival histórico de Kelly Slater tinha 32 anos, estava aos poucos a regressar ao seu melhor nível na competição, depois de um período sabático em que enfrentou os seus “fantasmas”, mas acabou por sucumbir perante um episódio de suposta overdose de medicamentos, que ficou sempre envolto em algum mistério.

    O choque irrompeu pelo mundo do surf dias a fio e nem o décimo título mundial conquistado por Kelly Slater quatro dias depois da perda de Irons, conseguiu apaziguar a dor da partida de um dos maiores talentos que já pisaram uma prancha de surf e que o fizeram enquanto vestiam licras de competição.

    Os três títulos mundiais conquistados por Andy não conseguem explicar tudo aquilo que ele representou para o desporto. Uma influência infindável, assente sobretudo numa das maiores rivalidades do desporto mundial e, muito provavelmente, numa rivalidade como o surf nunca mais verá. A partida de Andy Irons deixou, por isso, um vazio incomensurável.

    Semanas antes, em Agosto, Andy tinha conseguido regressar aos triunfos, com uma épica vitória em Teahupoo, celebrada de uma forma muito especial por todos. Em Outubro veio até Portugal, despedindo-se aí da competição, apesar de ninguém o prever, com uma derrota inglória na segunda ronda.

    Andy ainda viajou para Porto Rico, onde se disputou o The Search que daria o décimo título mundial a Slater, mas terá ficado, supostamente, doente antes da ronda inaugural. Alguns rumores falavam em dengue. A verdade é que Andy acabou por deixar a prova sozinho, rumo ao Havai, acabando por partir deste mundo a meio da viagem.

    Se Irons fosse vivo teria hoje 42 anos. Não o é, mas continua a ter uma presença inegável entre os fãs do surf mundial, deixando um legado ímpar e uma saudade que ninguém vai conseguir curar ou fazer esquecer. RIP AI!

     

    Para acompanhar e confirmar live, os dados sobre o estado do mar, podes usufruir da nossa rede de livecams e reports preparada para essa finalidade.

    Visita a nossa Loja Online, encontras tudo o que precisas para elevar o teu nível de surf!

    Segue o Beachcam.pt no Instagram

Tags
  • Andy Irons
  • RIP Andy Irons
  • morte
  • Fotografia
    wsl
  • Fonte
    Redação
similar News
similar
junho 21
O verão já chegou, mas o calor só regressa quarta-feira: temperatura vai subir 10ºC
junho 21
Deslizamento de carga de navio mercante encerrou barra da Figueira da Foz toda a manhã
junho 19
Viva o Dia Internacional do Surf!
junho 18
Praia para cães chega a Vila Nova de Milfontes
junho 18
Mau tempo coloca 13 distritos sob aviso amarelo
junho 18
Vigilância regressa este sábado à Praia do Osso da Baleia
junho 18
Portugal tem 42 praias interiores com Bandeira Azul, apenas a França tem mais