Homepage

  • Kikas: “Felizmente, em Portugal as previsões do mar não são descuradas”  
    28 setembro 2020
    arrow
    arrow
  • Fotografia
    Pedro Mestre/wsl
  • Fonte
    Redação
powered by
  • Meo
  • Mercedes
  • Buondi
Segue-nos nas redes
  • Facebook
  • Twitter
  • Instagram
  • Frederico considerou que o mar esteve "terrível" em Anglet.
  • Frederico Morais está motivado para o MEO Portugal Cup of Surfing, evento em que espera que o nível de surf esteja já elevado entre os surfistas da elite mundial e os vários portugueses que vão estar em prova. Kikas deixou elogios à organização da prova e ao facto de a mesma estar a considerar o melhor dia de ondas e o melhor local para realizar o evento português das WSL Countdown Series.

    Em contrapartida, Frederico deixou algumas críticas à prova francesa, onde não conseguiu avançar qualquer ronda, naquele que foi o regresso à ação em provas internacionais. O surfista português, que concedeu uma entrevista à margem da conferência de imprensa de apresentação do MEO Portugal Cup of Surfing, falou mesmo em ondas “terríveis” durante a prova que aconteceu na semana passada em Anglet.  

    Beachcam - Qual a sensação de voltar a competir em Portugal num evento da WSL após um longo hiato?

    Frederico Morais - Adoro a onda de Ribeira d'Ilhas. Literalmente, quase que aprendi a surfar neste local, pois foram muitos os fins de semana que passei em Ribeira d'Ilhas com o meu pai. É bom estar de volta a uma competição da World Surf League e defrontar atletas do WCT com quem costumo competir regularmente num 'ano normal'. Acredito que vai ser um campeonato bem disputado e onde vamos ver um bom nível de surf.

    B - Apesar de esta ser uma prova de preparação, consideras que o facto de estares a competir em casa cria algum tipo de pressão extra?

    FM - Já competi tanto em Portugal que acho que essa pressão não existe. Acredito que a pressão é algo que somos nós próprios que a criamos. Quero apenas mostrar um bom surf e encarar este evento como uma preparação para os desafios futuros.

    B - Quais as principais dificuldades que sentiste no regresso à ação internacional, em Anglet?

    FM - Não foram dificuldades. Em França, o mar estava terrível. Entre tantas boas praias que existem naquela zona, a organização podia ter optado por uma solução semelhante à do MEO Portugal Cup of Surfing. Estar atenta às previsões e com isso escolher o melhor local para fazer o evento, ainda mais sendo este de demonstração. Felizmente em Portugal os cuidados são outros e as previsões do mar não são descuradas. Acredito que aqui vai tudo correr melhor.

    B - Depois de este evento especial, segue-se a decisão do título nacional de surf. Ser campeão é um objetivo nesta fase do ano?

    FM - É sem dúvida um objetivo. Uma pessoa quando se propõe a competir é sempre para ganhar. O facto da prova ser em Cascais, local de onde sou originário, certamente que dará um sabor especial caso seja campeão nacional. Vou trabalhar para que isso aconteça.

     

    Para acompanhar e confirmar live, os dados sobre o estado do mar, podes usufruir da nossa rede de livecams e reports preparada para essa finalidade.

    Visita a nossa Loja Online, encontras tudo o que precisas para elevar o teu nível de surf!

    Segue o Beachcam.pt no Instagram

Tags
  • wsl
  • frederico morais
  • MEO Portugal Cup of Surfing
  • Ribeira d'Ilhas
  • Anglet
  • Fotografia
    Pedro Mestre/wsl
  • Fonte
    Redação
pub
similar News
similar
outubro 23
A hora vai mudar: relógios atrasam 60 minutos na madrugada de domingo
outubro 25
Rodrigo Carrajola e Jaime Bonito renovam os títulos nacionais de bodysurf
outubro 24
Do susto ao título: Joana Schenker é heptacampeã nacional de bodyboard
outubro 21
Costa da Morte, na Galiza, quer ser Reserva Mundial de Surf
outubro 24
Guincho recebe etapa única do Nacional de Bodysurf
outubro 23
Fim de semana chega com sábado soalheiro e chuva no domingo
outubro 23
Três surfistas resgatados na Praia da Barra
pub