Homepage

  • Vai haver um circuito mundial de surf online e Portugal tem uma etapa
    04 setembro 2020
    arrow
    arrow
  • Fonte
    Redação
powered by
  • Meo
  • Mercedes
  • Buondi
Segue-nos nas redes
  • Facebook
  • Twitter
  • Instagram
  • O calendário até já começou, com o primeiro dos 11 eventos regionais a ter sido disputado no México.
  • Com a pandemia da Covid-19 a cancelar praticamente toda a temporada de 2020 e enquanto o surf mundial não regressa à ação, várias foram as ideias que foram surgindo para contornar o problema e uma delas acabou por resultar na criação do primeiro campeonato do Mundo de surf online.

    Este evento irá contar com onze etapas espalhadas pelo globo e Portugal terá uma das paragens, que acontecerá em janeiro. As participações serão feitas através de vídeos de ondas surfadas nos últimos 365 dias, que serão conferidas por juízes peritos e também pontuadas pelos fãs na internet.

    Em março de 2021, numa altura em que é suposto o circuito mundial de ser já ter recomeçado, será disputada uma etapa final para decidir o primeiro campeão mundial de surf online. Tudo isto saiu da cabeça de Gary Linden, veterano big rider e mentor igualmente do extinto Big Wave World Tour.

    Os 11 eventos regionais terão as datas definidas no calendário, com a duração de duas semanas. Nesse período os participantes deverão enviar suas performances em vídeo captadas obrigatoriamente no seu país de origem, que está a sediar a etapa.

    O calendário até já começou, com o primeiro dos 11 eventos regionais a ter sido disputado no México, onde o triunfo sorriu ao local de Puerto Escondido Jafet Ramos. A África do Sul também já coroou Dale Staples e Sophie Bell como campeões, enquanto o evento do Chile está perto do final. Em Setembro as qualificações seguem para o Japão.

    Portugal, juntamente com a China, vai ser palco de uma das etapas em Janeiro. Antes disso, será a vez do Brasil e Austrália em Outubro e do Peru em Dezembro. Estados Unidos e Havai recebem as provas finais em fevereiro. Depois, os campeões de cada paragem irão enfrentar-se num evento final ainda sem data marcada.

    “É algo nunca antes visto! Atletas de diversas partes do globo a competirem em diferentes ondas dentro de suas regiões. Será um circuito que promoverá e revelará surfistas talentosos e as suas respetivas praias, através das plataformas tecnológicas. É uma verdadeira revolução no meio competitivo”, explicou Linden.

    As inscrições para cada etapa terão um valor abaixo dos 50 euros, mas o prémio final por etapa poderá ascender aos 3 mil euros, além de estar em jogo o primeiro título mundial de surf online. Será que a moda vai pegar? A ação pode ser acompanhada em surfwebseries.com.

     

    Para acompanhar e confirmar live, os dados sobre o estado do mar, podes usufruir da nossa rede de livecams e reports preparada para essa finalidade.

    Visita a nossa Loja Online, encontras tudo o que precisas para elevar o teu nível de surf!

    Segue o Beachcam.pt no Instagram

     

Tags
  • Gary Linden
  • Circuito Mundial de Surf Online
  • Covid-19
  • Portugal
  • México
  • Fonte
    Redação
similar News
similar
maio 23
Está a chegar o Boogie Chicks'22 e com recorde mundial na mira
maio 23
Santa Cruz Kids 2022 fechou o Circuito Regional de Surf do Centro
maio 23
Ação de limpeza recolhe mais de 330 quilos de lixo na Praia da Vieira
maio 23
Cientistas de universidades portuguesas descobrem cinco novas espécies de animais marinhos
maio 23
Estudo diz que os golfinhos esfregam-se nos corais para cuidar da pele
maio 23
Circuito Nacional de SUP Race 2022 a caminho de Peniche
maio 23
Teresa Padrela segue para a ronda 3 em Antofagasta