Homepage

  • Ellie-Jean Coffey diz ter sido “abusada pelos poderosos do surf”
    30 setembro 2020
    arrow
    arrow
  • Fotografia
    WSL
  • Fonte
    Redação
powered by
  • Meo
  • Mercedes
  • Buondi
Segue-nos nas redes
  • Facebook
  • Twitter
  • Instagram
  • Ellie-Jean Coffey admitiu ainda que agora sente-se, finalmente, livre, sobretudo depois do caminho que decidiu tomar.
  • Na semana passada, Ellie-Jean Coffey tornou-se notícia nos quatro quantos do Mundo por ter aderido à indústria dos conteúdos para adultos, juntamente com a irmã Holly-Daze. Desta vez, a antiga promessa do surf australiano veio a público culpar a indústria do surf pelas dificuldades que passou nos últimos anos e pelo caminho agora escolhido, indo mais longe com acusações de “abusos” por parte de “pessoas poderosas” do meio.

    Em entrevista ao site australianos “news.com.au”, Ellie-Jean abriu o livro, revelando abusos a nível “mental e físico” durante os anos em que era uma estrela júnior em ascensão. A surfista australiana, que entretanto se deixou da competição para se dedicar a ser uma influencer, apelida ainda o surf de um meio “dominado por homens” e com “décadas de misoginia”.

    “Ao início, acreditava que era a rapariga mais sortuda do Mundo por poder ter aquele estilo de vida”, começou por dizer a surfista atualmente com 25 anos e que se lançou na competição aos 10, contando no currículo com o título do Pro Júnior australiano. “Mas o lado negra da indústria não demorou a revelar-se e foi terrível”, confessou Ellie-Jean, que desde 2017 que não entra em competições internacionais.

    A surfista, figura de proa de uma família de quatro irmãs, consideradas as Kardashians do surf, vai mais longe ao admitir que esteve perto de cometer suicídio. “O abuso, físico e mental, durou durante toda a minha adolescência, em que estava longe de casa e rodeada de adultos em posições de poder que não paravam de me perseguir. As pessoas com poder tendem a abusar desse poder. Era apenas uma criança e demorei imenso tempo a recuperar desses traumas”, frisou.

    “Foi absolutamente devastador. Nunca tinha contado a ninguém, sem ser à minha família e fico feliz por agora conseguir assumir tudo. Estas histórias já levam anos. Essas pessoas com poder não abusaram só de mim, mas de muitas raparigas como eu. Adorava surfar, mas fiquei de rastos. Não consegui continuar com todos aqueles abusos, que quase me conduziram ao suicídio. Por sorte, consegui recuperar com muita terapia à mistura. Há imensas raparigas a terem passado pelo mesmo”, atirou.

    Ellie-Jean Coffey admitiu ainda que agora sente-se, finalmente, livre, sobretudo depois do caminho que decidiu tomar, com o lançamento de um site de conteúdos pagos para adultos. “Sinto que posso expressar-me sem estar preocupada com a opinião dos outros. Encaro isto como um movimento e não poderia estar mais feliz com isso”, rematou.

     

    Para acompanhar e confirmar live, os dados sobre o estado do mar, podes usufruir da nossa rede de livecams e reports preparada para essa finalidade.

    Visita a nossa Loja Online, encontras tudo o que precisas para elevar o teu nível de surf!

    Segue o Beachcam.pt no Instagram

Tags
  • Ellie-Jean Coffey
  • Surf
  • Abusos
  • Fotografia
    WSL
  • Fonte
    Redação
pub
similar News
similar
outubro 23
A hora vai mudar: relógios atrasam 60 minutos na madrugada de domingo
outubro 25
Rodrigo Carrajola e Jaime Bonito renovam os títulos nacionais de bodysurf
outubro 24
Do susto ao título: Joana Schenker é heptacampeã nacional de bodyboard
outubro 21
Costa da Morte, na Galiza, quer ser Reserva Mundial de Surf
outubro 24
Guincho recebe etapa única do Nacional de Bodysurf
outubro 23
Fim de semana chega com sábado soalheiro e chuva no domingo
outubro 23
Três surfistas resgatados na Praia da Barra
pub