Homepage

  • FPS concentra calendário competitivo até outubro para fugir a hipotético confinamento
    05 agosto 2020
    arrow
    arrow
  • Fotografia
    Jorge Matreno/ANSurfistas
  • Fonte
    Redação
powered by
  • Meo
  • Mercedes
  • Buondi
Segue-nos nas redes
  • Facebook
  • Twitter
  • Instagram
  • Através de um 'esforço sobre-humano', a Federação Portuguesa de Surf quer evitar que sejam consagrados 'campeões com asterisco' em 2020.
  • Confrontada com a possibilidade de uma segunda vaga do novo coronavírus no país, a Federação Portuguesa de Surf (FPS), apoiada pelas várias entidades associadas, com clubes e associações à cabeça, decidiu condensar o calendário competitivo para este atípico ano de 2020.

    Desta forma, a FPS estipulou um calendário competitivo “ambicioso” que concentra a esmagadora maioria das provas das modalidades que tutela e todos os escalões etários no período até finais de outubro, sendo que tudo irá culminar com a derradeira etapa do Nacional de Bodyboard, dias 24 e 25, na Póvoa de Varzim.

    O calendário passa assim quase incólume, com exceção feita à Taça de Portugal de Surfing que, pelo “timing” e logística envolvidos, com centenas de atletas concentrados num só local, foi cancelada por óbvias razões de segurança.

    De realçar também que as modalidades de promoção e de categorias não Open (Esperanças) terão os títulos atribuídos em provas únicas.

    “É um esforço sobre-humano”, entende João Aranha, presidente da direção da Federação Portuguesa de Surf.

    “É um plano ambicioso, montado sobre os ombros dos nossos clubes, associações e, no fundo, de todos os federados, que mostra bem a enorme vitalidade e capacidade organizativa do surfing em Portugal. Obviamente, este não é um ano normal, estamos a atravessar um dos momentos mais difíceis da história do desporto moderno e seria simples baixar os braços e não fazer nada. Porém, esse não é o nosso espírito e também temos noção do papel importantíssimo que as nossas modalidades têm no desenvolvimento dos nossos jovens atletas, mas também na promoção da costa portuguesa como destino de excelência para quem quer praticar as nossas modalidades. O desporto precisa de nós e o país precisa de nós. Não os vamos deixar mal", garante.

    “Fundamentalmente, daqui a alguns anos, não queremos que as pessoas olhem para os nossos registos de campeões e vejam os campeões de 2020 com um asterisco. Se depender de nós, serão campeões indiscutíveis", reforça João Aranha.

    Calendário competitivo completo: 

    https://www.surfingportugal.com/calendario-2020/

     

     

     

    Para acompanhar e confirmar live, os dados sobre o estado do mar, podes usufruir da nossa rede de livecams e reports preparada para essa finalidade.

    Visita a nossa Loja Online, encontras tudo o que precisas para elevar o teu nível de surf!

    Segue o Beachcam.pt no Instagram

Tags
  • Praia
  • Mar
  • Surf
  • Surfing
  • Portugal
  • FPS
  • Federação Portuguesa de Surf
  • Competição
  • Campeonatos
  • Fotografia
    Jorge Matreno/ANSurfistas
  • Fonte
    Redação
pub
similar News
similar
setembro 24
A nova Reserva Mundial de Surf fica na Costa Rica
setembro 22
Água imprópria proíbe banhos na Praia do Camilo
setembro 23
Banhos novamente autorizados na Praia do Camilo
setembro 23
Pelo menos 380 das 500 baleias-piloto encalhadas na Tasmânia já faleceram
setembro 23
Títulos nacionais de SUP vão ser decididos no Norte
setembro 15
Miguel Blanco e uma surf trip épica às Maldivas em tempo de pandemia
setembro 23
MEO Portugal Cup of Surfing está a chegar (TEASER)
pub