Homepage

  • Plástico recolhido do mar veste a seleção de Cabo Verde de futebol
    12 junho 2020
    arrow
    arrow
  • Fotografia
    Federação Cabo-verdiana de Futebol
  • Fonte
    Redação
powered by
  • Meo
  • Mercedes
  • Buondi
Segue-nos nas redes
  • Facebook
  • Twitter
  • Instagram
  • O objetivo desta iniciativa é o de chamar a atenção para a questão ambiental.
  • São 13 o número de garrafas de plástico que dão para produzir uma camisola da selecção cabo-verdiana de futebol, cujo novo equipamento tem 75% desse resíduo retirado dos oceanos, praias e zonas costeiras, descreveu fonte oficial da Federação de Cabo-verdiana de Futebol (FCF) à agência noticiosa Lusa.

    Segundo Paulo Santos, da direcção da comunicação da Federação Cabo-verdiana de Futebol, depois de muitos anos sem uma linha em relação aos equipamentos da selecção, a FCF decidiu reformular a marca, desde a imagem corporativa e, por conseguinte, os 'Tubarões Azuis', nome pelo qual são conhecidas as seleções nacionais.

    “Sendo Cabo Verde um país oceânico, de ilhas, sendo o símbolo da federação os tubarões, decidimos conjugar essas várias nuances de forma a podermos ter um produto interessante, amigo do ambiente”, salientou Paulo Santos.

    Os novos equipamentos foram apresentados na segunda edição da semana dos oceanos em Cabo Verde, que aconteceu de 25 a 29 de novembro de 2019, sendo que o responsável federativo sublinhou que esta foi uma forma de chamar a atenção para a questão do ambiente.

    Para confeccionar uma camisola, Paulo Santos disse que são precisas 13 garrafas de plástico. Desta forma, 75% do equipamento é feito com esse material retirado dos oceanos, através do centro mundial de recolha e tratamento da marca alemã usada pela selecção, a Adidas.

    “Infelizmente, ainda não são retirados em Cabo Verde, mas no futuro, desde que haja uma política ambiental para a recolha destes produtos, podemos unir com o nosso fornecedor para a possibilidade de canalizar esses resíduos para o seu centro de tratamento”, perspectivou Santos, nas declarações à Lusa, no dia em que os novos equipamentos foram lançados e as réplicas começaram a ser vendidas online.

    O membro da direcção de comunicação da FCF avançou à Lusa que parte das vendas online vão ser canalizadas para um projecto de apoio às antigas glórias do futebol cabo-verdiano, que estão a passar por momentos de dificuldades.

    E pensando na questão de género, a mesma fonte disse que pela primeira vez o equipamento tem um formato feminino, esperando que isso também seja motivo de orgulho e de aproximação da selecção aos adeptos cabo-verdianos, no país e na diáspora.

    O responsável garantiu que, posteriormente, os novos equipamentos vão estar à venda em lojas, mas apenas nos quatro aeroportos internacionais de Cabo Verde, na Praia, no Sal, em São Vicente e na Boa Vista.

     

     

     

     

    Para acompanhar e confirmar live, os dados sobre o estado do mar, podes usufruir da nossa rede de livecams e reports preparada para essa finalidade.

    Visita a nossa Loja Online, encontras tudo o que precisas para elevar o teu nível de surf!

    Segue o Beachcam.pt no Instagram

Tags
  • Praia
  • Mar
  • Cabo Verde
  • Lixo
  • Lixo Marinho
  • Plástico reciclado
  • Sustentabilidade
  • Ambiente
  • Natureza
  • Meio Ambiente
  • Seleção Nacional
  • Futebol
  • Equipamento
  • Fotografia
    Federação Cabo-verdiana de Futebol
  • Fonte
    Redação
similar News
similar
fevereiro 25
Milhares de tartarugas devolvidas ao mar após vaga de frio no Texas
fevereiro 23
Trio português avança para os quartos-de-final do E-Pro Europe
fevereiro 24
Kikas dá testemunho ao Mundo sobre a preparação olímpica
fevereiro 24
O dia (ou mês) em que Xico Alves decidiu levar o treino a sério  
fevereiro 24
Portugueses alcançam meias-finais do E-Pro Europe
fevereiro 24
Duas derrocadas registadas no porto da Assenta, em Torres Vedras
fevereiro 24
Deslizamento dos glaciares da Antártida Ocidental está a acelerar