Homepage

  • Surf deu o exemplo e a versatilidade da Figueira fez o resto (FOTOS)
    22 junho 2020
    arrow
    arrow
  • Fotografia
    Jorge Matreno/ANSurfistas
  • Fonte
    Redação
powered by
  • Meo
  • Mercedes
  • Buondi
Segue-nos nas redes
  • Facebook
  • Twitter
  • Instagram
  • O verdadeiro espetáculo estava guardado para um local pouco provável, com a chegada tardia, mas a tempo, do tão aguardado swell.
  • A Liga MEO Surf regressou este fim-de-semana à água, com aquele que foi o regresso das provas de surf a nível mundial na era pós Covid-19. Uma ocasião marcante que culminou com um evento histórico, difícil mas recompensador. Foi muita a espera por ondas durante os três dias do Allianz Figueira Pro, mas no final tudo compensou graças à versatilidade da Figueira da Foz e a um diamante que poucos conheciam.

    Desde todas as medidas de segurança estritamente impostas desde o primeiro dia, que passaram, entre várias outras coisas, pela redução da estrutura e desaparecimento dos espaços sociais, à medição de temperatura à entrada do que restou da estrutura, assim como o uso obrigatório de máscara no perímetro da mesma, a todo o cuidado com os surfistas, que incluiu, por exemplo, a desinfeção das licras sempre que um surfista saía da água.

    Depois, o resto ficou a cargo dos surfistas, que não se limitaram a dar o exemplo fora de água, mas também dentro de água, elevando o nível a um patamar poucas vezes visto. Mesmo sem ondas com potencial nos primeiros dias e com muitas surpresas em virtude disso, houve quem conseguiu mostrar bom ritmo em mar pequeno. Uma tarefa difícil, mas possível.

    Contudo, o verdadeiro espetáculo estava guardado para um local pouco provável, com a chegada tardia, mas a tempo, do tão aguardado swell. Foram duas a três horas, antes da maré encher e dificultar a vida aos surfistas, de surf de nível internacional. Os tops nacionais não tiveram medo de atacar as pesadas junções, brilharam várias vezes em picos duplos e pincelaram a competição com alto nível de execução técnica.

    É certo que muitos já ouviram o nome do spot alternativo que acolheu durante largas horas uma ainda mais reduzida estrutura de prova, mas por respeito aos locais não o vamos repetir mais vezes. É que poucas vezes vimos provas do WQS, por exemplo, com ondas de tanta qualidade. Claro que os surfistas também têm a sua quota de responsabilidade no espetáculo, mas há que agradecer a simpatia de um spot com uma beleza única e mágica.

    À parte disso, vimos os melhores surfistas a surfar melhor que nunca, muito por culta da presença de um inexcedível Frederico Morais, que só ajuda a elevar o nível dos restantes. Nas mulheres Teresa voltou a mostrar todo o seu potencial. E vimos ainda os mais jovens a darem um sinal de afirmação perante os mais experientes. Afonso Antunes, Joaquim Chaves, Kika Veselko, Guilherme Ribeiro e seus pares disseram presente e mostraram que estão prontos para atacar os pódios.

    De resto, foi pena apenas que durante esse período em que o surf foi exemplarmente representado, sobretudo durante a ronda 3 masculina, a transmissão tenha sido feito com algumas limitações, fruto da indecisão provocada pela falta de ondas e de um swell que tardava em entrar no Cabedelo, ou que nem sequer tenha existido. É que, the last but not the least, atrás do ecrã o Allianz Figueira Pro também foi histórico, pois assistiu ao regresso do decano do surf Nuno Jonet às transmissões do melhor surf nacional.

    Foram três dias bem longos, com muita espera e indecisão às mistura, com momentos que podem ter sido frustrantes para os atletas, mas que no final – e é sempre o fim que conta para memória futura – se traduziu numa verdadeira festa do surf nacional. Um verdadeiro exemplo para o regresso, aos poucos, à normalidade.

     

    Para acompanhar e confirmar live, os dados sobre o estado do mar, podes usufruir da nossa rede de livecams e reports preparada para essa finalidade.

    Visita a nossa Loja Online, encontras tudo o que precisas para elevar o teu nível de surf!

    Segue o Beachcam.pt no Instagram

     

Tags
  • Allianz Figueira Pro
  • Liga MEO Surf 2020
  • frederico morais
  • Teresa Bonlavot
  • Praia do Cabedelo
  • Fotografia
    Jorge Matreno/ANSurfistas
  • Fonte
    Redação
similar News
similar
maio 17
Santarém tem projeto para piscina de ondas de surf
maio 17
Conhecidos os vencedores da etapa portuguesa do Rip Curl GromSearch
maio 17
Halley Batista vence Fantasy Surfer do Joaquim Chaves Saúde Porto Pro
maio 13
Sete nomes que estão a marcar o arranque da Liga MEO Surf     
maio 16
Halley Batista. O cometa nordestino que se fixou no Algarve
maio 14
The Miso, o novo modelo de verão da Rusty Surfboards já chegou a Portugal
maio 14
Concessionários pedem mais ações de sensibilização sobre as regras das praias