Homepage

  • Em três meses, Portugal emitiu menos 1,4 milhões de toneladas de CO2 na produção de eletricidade
    03 junho 2020
    arrow
    arrow
  • Segundo a ZERO, de 14 de março a 11 de maio não foi usado carvão em Portugal para a produção de electricidade e as duas centrais térmicas de Sines e Pego não funcionaram.
  • Quem o diz é a associação ambientalista ZERO. Portugal conseguiu reduzir as emissões de dióxido de carbono na produção de electricidade em 1,4 milhões de toneladas nos últimos três meses. 

    Segundo a ZERO, de 14 de março a 11 de maio não foi usado carvão em Portugal para a produção de electricidade e as duas centrais térmicas de Sines e Pego não funcionaram, o que “conduziu a uma redução inédita e sem precedentes das emissões de gases com efeito de estufa em Portugal”.

    Os dados das Redes Energéticas Nacionais (REN) relativos a março, abril e maio, em comparação com o período homólogo de 2019, permitiram à organização ambientalista calcular uma diminuição de emissões superior a 1,4 milhões de toneladas de dióxido de carbono (CO2): 370 mil toneladas em março, 590 mil toneladas em abril e 475 mil toneladas em maio.

    Pelas contas da ZERO, as emissões médias diárias de CO2, associadas à produção de electricidade, recuaram de 28 mil toneladas/dia entre março e maio de 2019 para 12 mil toneladas/dia em igual período deste ano.

    A associação destaca também que, nos três últimos meses, houve um aumento de 15% de fontes renováveis na produção de electricidade, em comparação com o período homólogo de 2019, passando de 60% para 75%.

    A pandemia de Covid-19 tem alguma influência nos resultados dada a maior oferta de electricidade em países próximos, principalmente Espanha, devido às quebras de consumo, fornecida a preços mais reduzidos, conduzindo a maiores volumes de importação.

    Para a ZERO, o já anunciado fim das centrais a carvão - Pego em 2021 e Sines em 2023 - está na prática a ter lugar, lembrando que as duas infraestruturas “são responsáveis por uma quantidade muito significativa das emissões de carbono”.

    “As actuais paragens das centrais do Pego e de Sines mostram que é possível a sua retirada do sistema sem pôr em causa a segurança do abastecimento de electricidade no país”, indica a nota.

     

     

     

    Para acompanhar e confirmar live, os dados sobre o estado do mar, podes usufruir da nossa rede de livecams e reports preparada para essa finalidade.

    Visita a nossa Loja Online, encontras tudo o que precisas para elevar o teu nível de surf!

    Segue o Beachcam.pt no Instagram

Tags
  • Portugal
  • Associação Sistema Terrestre Sustentável - Zero
  • Zero
  • Eletricidade
  • Emissões
  • CO2
  • Dióxido de Carbono
  • Natureza
  • Meio Ambiente
  • Carvão
  • Fonte
    Redação
similar News
similar
setembro 22
Onda californiana de San Miguel a salvo de possível extinção
setembro 22
Há uma nova onda na Indonésia: é gerada por um navio encalhado e repete história do século XX
setembro 20
Kanoa Igarashi, de vice-campeão mundial ISA à prata olímpica em casa
setembro 22
Abriram as inscrições para o Campeonato Nacional de Surf Esperanças Sub-14
setembro 22
Exposição Viva celebra 1ª edição do Programa Atlantis no Dia Nacional da Água
setembro 21
Época balnear em Espinho prolongada até 26 de setembro
setembro 22
Nível do mar continua a subir a um ritmo alarmante