Homepage

  • O dia em que Teahupoo fez Willian Cardoso chorar de medo
    14 maio 2020
    arrow
    arrow
  • Fotografia
    wsl
  • Fonte
    Redação
powered by
  • Meo
  • Mercedes
  • Buondi
Segue-nos nas redes
  • Facebook
  • Twitter
  • Instagram
  • Tudo aconteceu na etapa do ano passado, que contou com um super swell,
  • Teahupoo é uma das ondas mais letais do planeta, apesar da perfeição e beleza inigualáveis daqueles tubos taitianos. Willian Cardoso, por sua vez, é um dos atletas mais fortes do WCT. Contudo, o Panda sucumbiu perante o poder das famosas esquerdas e chegou mesmo a chorar depois de sentir medo em plena bateria.

    Tudo aconteceu em 2019, no segundo ano de Willian Cardoso na elite mundial. A temporada anterior, a de estreia no WCT, foi incrível para o surfista brasileiro, que até conseguiu uma surpreendente e inesperada vitória em Bali, que recebeu o final da etapa que começou em Margaret River. Só que em 2019 tudo mudou e Cardoso acabaria por cair do Tour. Em Teahupoo viveu um dos momentos mais baixos da temporada.

    O Tahiti Pro de 2019 recebeu uma das maiores ondulações que há memória, quase comparada à de 2014, na etapa mais memorável da história moderna do surf. Quebravam tubos acima dos 3 metros, com as melhores surfistas do Mundo a enfrentarem a força da natureza. Uns com mais astúcia que outros. Willian terminou a bateria da terceira ronda, frente ao francês Joan Duru com apenas duas ondas “surfadas” e perfazendo um score total de 1,43.

    Willian Cardoso deu nas vistas, mas pelo que não fez. Esteve praticamente toda a bateria a boiar na água, evitando atirar-se aos pesados tubos taitianos. O comportamento foi notado e comentado pelos sites especializados e pelos fãs de surf, sobretudo os brasileiros. E a verdade é que o Panda estava com medo daquele mar enorme – quem não teria?

    A confissão foi feita agora durante a entrevista concedida ao canal Série ao Fundo. O surfista brasileiro ficou em choque durante a bateria, admitindo ter sentido medo. No final do heat admite que chegou a chorar. Depois explicou que a falta de patrocínios não permitem que os surfistas façam viagens até este tipo de ondas de consequência, o que acaba depois por prejudicá-los nestes dias maiores. Vale a pena ouvir!

     

    Para acompanhar e confirmar live, os dados sobre o estado do mar, podes usufruir da nossa rede de livecams e reports preparada para essa finalidade.

    Visita a nossa Loja Online, encontras tudo o que precisas para elevar o teu nível de surf!

    Segue o Beachcam.pt no Instagram

Tags
  • Willian Cardoso
  • Tahiti
  • Teahupoo
  • Tubos
  • Medo
  • Fotografia
    wsl
  • Fonte
    Redação
similar News
similar
outubro 18
Praia da Arriba coroou os campeões nacionais de skimboard de 2021
outubro 18
Há mais de 3 mil toneladas de plástico a flutuar no Mar Mediterrâneo
outubro 18
Os números do evento principal do Ericeira WSR+10
outubro 18
Bodyboarders profissionais homenagearam o malogrado Tom Morey
outubro 15
Nasceu a Matosinhos Surf School Cup: a nova competição para as escolas de surf do concelho
outubro 15
Fim de semana chega com tempo mais cinzento e regresso da chuva nas regiões Norte e Centro
outubro 15
Nuno Vitorino recebe prémio do Comité Paralímpico de Portugal