Homepage

  • Lenda do surf sugere que o WCT 2020 seja feito apenas no Pacífico
    05 maio 2020
    arrow
    arrow
  • Fotografia
    wsl
  • Fonte
    Redação
powered by
  • Meo
  • Mercedes
  • Buondi
Segue-nos nas redes
  • Facebook
  • Twitter
  • Instagram
  • Com esta sugestão, “Rabbit” tirava do circuito etapas como a portuguesa, que está prevista acontecer como já é habitual em Outubro.
  • A pandemia do novo coronavírus trouxe tempos complicados para o desporto mundial, sobretudo para o surf, que é feito através de um circuito global, disputado em todos os continentes do globo. Ora as limitações que devem estar para durar devido a esta pandemia lançam uma grande incerteza quanto à realização do WCT 2020, que já viu a primeira etapa ser cancela e mais algumas serem adiadas. Mas Wayne “Rabbit” Batholomew, campeão mundial em 1978 e grande idealizador do conceito do Dream Tour no início do século parece ter uma solução para isso.

    Ora, o lendário surfista australiano sugere que a WSL faça uma “perna Pacífico” para decidir o campeão mundial de 2020. Isto partindo do princípio que é nesse oceano que existem algumas das ondas mais espetaculares e perigosas do planeta, a maior parte delas em ilhas que não sentiram um efeito tão grande da pandemia e que não terão tantas restrições de viagens.

    Com esta sugestão, “Rabbit” tirava do circuito etapas como a portuguesa, que está prevista acontecer como já é habitual em Outubro, uma vez que a pandemia teve maior impacto na Europa, onde ainda é uma incógnita quando tudo regressará à normalidade. Outras etapas como a francesa, a de J-Bay ou a da piscina de ondas de Kelly Slater também não são abrangidas por esta ideia.

    O antigo campeão mundial apresentou esta ideia ao jornal australiano “Gold Coast Bulletin”, escolhendo apenas quatro ou cinco locais para realizar o circuito este ano. Além das famosas ondas tubulares do Pacífico, como Teahupoo (Taiti) ou Cloudbreak (Fiji), que já nem faz parte do atual WCT, “Rabbit” também deixaria ficar as etapas australianas de Bells Beach e Margaret River, finalizando o circuito no já tradicional Pipe Masters, no Havai.

    “É um circuito restrito em termos de tipos de ondas, mas tem ondas de qualidade de sobre para coroar um campeão mundial”, defendeu o icónico surfista australiano, que também já foi campeão mundial de Masters e Grand Masters.

    Resta esperar para ver se a WSL vai dar ouvidos a uma voz que já liderou a organização, mesmo sabendo que o Havai, por exemplo, que é um território norte-americano, também deverá ter bastantes restrições de voos, mesmo sabendo que o Pipe Masters se disputa em dezembro.

     

    Para acompanhar e confirmar live, os dados sobre o estado do mar, podes usufruir da nossa rede de livecams e reports preparada para essa finalidade.

    Visita a nossa Loja Online, e encontra tudo o que precisas para elevar o teu nível de surf!

    Segue o Beachcam.pt no Instagram

Tags
  • WCT
  • Wayne Rabbit Bartholomew
  • Pacífico
  • Fotografia
    wsl
  • Fonte
    Redação
pub
similar News
similar
novembro 30
Cientistas querem estudar profundezas dos oceanos durante uma década
novembro 30
Vai nascer em Espanha a maior praia artificial da Europa
novembro 30
Portugal é o país da União Europeia mais perto de atingir as metas climáticas para 2030
novembro 30
Windsurf: Oficializado o recorde mundial do Guinness da maior onda surfada por uma mulher
novembro 30
Cabo Verde bate recorde de ninhos de tartarugas registados num ano
novembro 30
Luz verde ao processo de 6 jovens portugueses contra 33 países por causa das alterações climáticas
novembro 27
Cordão dunar entre as praias de Quiaios e Murtinheira vai ser reforçado
pub