Homepage

  • Fonte
    Redação
powered by
  • Meo
  • Mercedes
  • Buondi
Segue-nos nas redes
  • Facebook
  • Twitter
  • Instagram
  • Através de um vídeo publicado, o fotógrafo Miguel Nunes apela a toda a comunidade dos desportos de ondas para que fique em casa.
  • Vivemos dias em que no nosso país impera o dever geral de recolhimento domiciliário, pelo que se multiplicam nas redes sociais os vídeos a apelar para que a população permaneça nas suas habitações.

    Um dos vídeos que mais sensibiliza para tal comportamento é o que foi recentemente publicado por Miguel 'MTN' Nunes, conhecido fotógrafo de desportos de ondas. 

    Num vídeo de curta duração, podemos ver diversas ondas a quebrarem. No entanto, apesar da perfeição das mesmas, o autor relembra a toda a comunidade dos desportos de ondas que este não é o tempo de ir até à praia. Seja para surfar ou tirar fotografias. 

    Esta é uma altura de isolamento social!

    "Pela tua segurança e por aqueles que te rodeiam, pensa que é tempo de ficar em casa. As ondas vão continuar lá e quanto mais depressa respeitarmos o que nos pedem, mais rápido vamos voltar a surfar", diz Miguel Nunes.

     

     

     

    Para acompanhar e confirmar live, os dados sobre o estado do mar, podes usufruir da nossa rede de livecams e reports preparada para essa finalidade.

    Visita a nossa Loja Online, encontras tudo o que precisas para elevar o teu nível de surf!

    Segue o Beachcam.pt no Instagram

Tags
  • Praia
  • Mar
  • Surf
  • Portugal
  • Vídeo
  • Coronavírus
  • Covid-19
  • Miguel Nunes
  • Quarentena
  • Fonte
    Redação
pub
similar News
similar
julho 10
Projeto TransforMAR está de regresso às praias nacionais e vai ajudar 15 IPSS
julho 10
Praia da Parede continua interdita a banhos
julho 10
Fluxo anormal de água atinge acesso da Praia de Carcavelos
julho 10
Novo fim de semana com muito calor a caminho
julho 10
Okahina, a quarta tecnologia de ondas que promete três piscinas em França
julho 09
Os banhos estão interditos na Praia da Parede
julho 10
Praia no Rio de Janeiro? Só depois de haver vacina para a Covid-19
pub