Homepage

  • A medalha que vem coroar um ano ímpar para Afonso Antunes
    04 novembro 2019
    arrow
    arrow
  • Fotografia
    ISA
  • Fonte
    Redação
powered by
  • Meo
  • Mercedes
  • Buondi
Segue-nos nas redes
  • Facebook
  • Twitter
  • Instagram
  • O grande resultado da temporada aconteceu na Costa Rica, onde se sagrou vencedor do Rip Curl Grom Search, um evento que junta os melhores jovens surfistas do Mundo.
  • O ano de 2019 tem sido recheado de sucesso para o jovem Afonso Antunes, que apenas cumpriu 16 anos em agosto passado. Depois de ter sido apontado desde muito jovem como um dos maiores talentos já produzidos pelo surf nacional, Afonso vê agora todos esses “prognósticos” serem cumpridos a nível mundial, repetindo um feito só ao alcance dos maiores nomes da história do surf português.

    Filho do tetracampeão nacional João Antunes, Afonso atacou esta temporada com tudo, destacando-se nas várias provas juniores em que entrou. Depois de ter andado em “rodagem” pelas provas do Pro Junior australiano, o jovem português iniciou o circuito europeu Pro Júnior com um 2.º lugar na etapa de Espinho, que foi preponderante para o 6.º lugar final no ranking.

    Mas o grande resultado da temporada aconteceu na Costa Rica, onde se sagrou vencedor do Rip Curl Grom Search, um evento que junta os melhores jovens surfistas do Mundo, apurados através de eliminatórias regionais. Afonso Antunes foi o vencedor desta prova para Sub-16, sucedendo a grandes nomes do surf mundial, como por exemplo, Gabriel Medina.

    A partir desse grande resultado, Afonso captou ainda mais atenções sobre si, sobretudo a nível internacional. E não demorou muito a comprovar todo o seu potencial. Em Huntington Beach, frente aos melhores sub-16 do Mundo, o jovem da Ericeira chegou à final da respetiva categoria e ficou a somente 3 centésimas da prata, numa disputa em que o havaiano Jackson Bunch esteve num patamar à parte dos demais, acabando por ficar com o ouro.

    Depois de Portugal ter conseguido uma medalha em Mundiais Juniores da ISA pela primeira vez em 1998, numa edição em que Tiago Pires conseguiu a prata em Carcavelos, só anos mais tarde as cores nacionais voltariam ao pódio, com Vasco Ribeiro a ser igualmente prata na categoria Sub-18 em 2011, em Punta Hermosa (Peru) e bronze em 2012 na mesma categoria, em Playa Venao (Panamá).

    Agora, foi a vez de Afonso Antunes seguir as pisadas dos compatriotas, que depois desses feitos conseguiriam algo ainda mais grande para as suas carreiras e também para o surf nacional. Dez anos depois dessa medalha de prata, Saca iria tornar-se no primeiro português a qualificar-se para a elite do surf mundial, onde permaneceu durante largos anos, até 2014, retirando-se pouco depois.

    Já Vasco, atualmente com 24 anos, apesar de ainda não ter conseguido qualificar-se para o WCT, precisou apenas de mais dois anos para tornar-se no primeiro português campeão mundial, depois de ter vencido o Mundial de Juniores da WSL, que se disputou em 2014 na Ericeira. Resta saber que feitos irá alcançar Afonso Antunes daqui em diante, sendo apenas possível perceber que o futuro do surf nacional está assegurado e bem entregue!

     

    Para acompanhar e confirmar live, os dados sobre o estado do mar, podes usufruir da nossa rede de livecams e reports preparada para essa finalidade.

    Visita a nossa Loja Online, e encontra tudo o que precisas para elevar o teu nível de surf!

    Segue o Beachcam.pt no Instagram

Tags
  • Afonso Antunes
  • Mundial de Surf ISA Júnior
  • Portugal
  • Fotografia
    ISA
  • Fonte
    Redação
pub
similar News
similar
setembro 25
Projeto 'The Unwanted Shapes' vai estar presente no MEO Portugal Cup of Surfing
setembro 25
Primeira fim de semana de outono terá sol e pequena subida de temperatura
setembro 25
Dezenas de portugueses na luta pelo título europeu júnior em Espinho
setembro 25
Guincho vai receber o Campeonato Nacional de Kitesurf da FPKite
setembro 25
Equipa lusa do The Climate Reality Project promove ação de limpeza de praias
setembro 24
Projeto de salvamento aquático da AESDP e ISN a caminho de Sagres
pub