Homepage

  • Fotografia
    Rafael Marchante/Lusa/Expresso
  • Fonte
    Redação
powered by
  • Meo
  • Mercedes
  • Buondi
Segue-nos nas redes
  • Facebook
  • Twitter
  • Instagram
  • Chuva, ventos fortes e agitação marítima marcaram as últimas horas no arquipélago dos Açores.
  • A madrugada desta quarta-feira ficou marcada pela chegada do furacão Lorenzo ao arquipélago dos Açores.

    Um fenómeno que foi sentido um pouco por todo o arquipélago e segundo a Proteção Civil, em especial nas ilhas das Flores e do Corvo.

    Perante esta situação, naturalmente que nas redes sociais proliferaram diversos vídeos que registaram a passagem do temido furacão que deixou, até ao momento, mais de 50 pessoas desalojadas e destruiu o Porto das Lajes das Flores.

    Através dos vídeos exibidos, neste artigo, podemos verificar a agitação marítima, os ventos fortes e o rasto da passagem daquele que é considerado o maior furacão dos últimos 20 a 22 anos a atingir os Açores. 

     

     

     

     

    Para acompanhar e confirmar live, os dados sobre o estado do mar, podes usufruir da nossa rede de livecams e reports preparada para essa finalidade.

    Visita a nossa Loja Online, encontras tudo o que precisas para elevar o teu nível de surf!

    Segue o Beachcam.pt no Instagram

Tags
  • IPMA
  • Açores
  • Portugal
  • Furacão Lorenzo
  • Meteorologia
  • Vento
  • Vento forte
  • Chuva
  • Agitação marítima
  • Fotografia
    Rafael Marchante/Lusa/Expresso
  • Fonte
    Redação
similar News
similar
maio 20
Nuvem de poeira com 'valores muito altos' na atmosfera atinge a Península Ibérica no fim de semana
maio 19
Vamos todos ajudar o Zion Brocchi!
maio 20
3ª edição do projeto 'Surf & Rescue' começou com visita inédita a Sesimbra
maio 20
Começa em junho o 2º curso de Nadador-Salvador Profissional para estudantes do concelho de Faro
maio 19
Campanhas de Arte Xávega autuadas na Praia da Vieira de Leiria
maio 19
Anémonas verdes têm vindo a dar à costa na Praia de Carcavelos
maio 19
Fim de semana chega com temperaturas de 38ºC e o regresso das poeiras do Norte de África