Homepage

  • Portuguesas caem para as repescagens no Mundial ISA
    08 setembro 2019
    arrow
    arrow
  • Fotografia
    ISA
  • Fonte
    Press release
powered by
  • Meo
  • Mercedes
  • Buondi
Segue-nos nas redes
  • Facebook
  • Twitter
  • Instagram
  • Além Teresa Bonvalot, Carol Henrique e Yolanda Sequeira, também a tricampeã mundial Carissa Moore foi surpreendida logo na 2.ª ronda feminina…
  • Depois de um primeiro dia notável com Teresa Bonvalot a dominar o seu heat da primeira ronda destes ISA World Surfing Games (7 a 15 em Miyasaki, Japão) também Carol Henrique e a campeã nacional de 2019, Yolanda Sequeira seguiram para a ronda 2. Todavia, todas acabaram por tropeçar nesta fase e seguem agora no percurso de repescagem. 

    Já nesta fase, Teresa Bonvalot entrou a ganhar na ronda 2 da repescagem, passando o seu heat em primeiro, batendo Hannah Bennet, das Fidji, Regina Pioli, do México, e Shauna Ward, da Irlanda. Yolanda Sequeira e Carol Henrique competem nesta ronda 2 de repescagem apenas amanhã, cerca da meia-noite, hora portuguesa.

    Para os menos familiarizados com o formato de competição na International Surfing Association (ISA), isso significa que os surfistas em competição ainda podem chegar à grande final, mas têm de seguir um percurso paralelo ao da qualificação e, caso resistam a todas as rondas, disputar uma final de repescagem que dá acesso à “grande final” que atribui as medalhas.

    Assim, o selecionador David Raimundo reagiu com naturalidade a este triplo incidente de percurso, relativizando: “Não é o ideal, mas não é anormal e muito menos catastrófico, longe disso. O nível está muito alto e infelizmente caíram para as repescagens mas continuam a ter todas as hipóteses de chegar à final, apenas já não podem falhar mais. Isto tem tudo a ver com a natureza do formato destas competições. A Carissa Moore [EUA] que já foi campeã mundial também seguiu para a repescagem na ronda 2 e outras atletas do World Tour também já estão na repescagem, apenas não podem perder mais até ao fim.”

    David Raimundo também negou qualquer possibilidade de dano psicológico que pudesse abalar o espírito da equipa. “Estamos a falar de três atletas muito experientes em competição internacional e que sabem que este tipo de coisas acontece nestes campeonatos. Não estão minimamente abaladas e mantém a convicção e a vontade de lutar pela vaga olímpica”, assegurou o técnico nacional.

    Recorde-se que estes ISA World Surfing Games, que decorrem em Miyasaki até dia 15 de Setembro, atribuem oito vagas para os Jogos Olímpicos de Tóquio, a serem atribuídas aos 4 melhores surfistas masculinos e 4 femininos de cada continente (Europa, Ásia, África e Oceânia), já que a vaga do continente americano ficou definida nos Pan-Americanos, com o Peru a conquistar o seu lugar em Tóquio 2020.

     

    Para acompanhar e confirmar live, os dados sobre o estado do mar, podes usufruir da nossa rede de livecams e reports preparada para essa finalidade.

    Visita a nossa Loja Online, e encontra tudo o que precisas para elevar o teu nível de surf!

    Segue o Beachcam.pt no Instagram

Tags
  • Mundial ISA
  • ISA World Surfing Games
  • Tóquio'2020
  • Teresa Bonlavot
  • Carol Henrique
  • Yolanda Sequeira
  • Japão
  • Fotografia
    ISA
  • Fonte
    Press release
pub
similar News
similar
março 30
Camada de ozono acima da Antártida está a recuperar e já travou mudanças preocupantes
março 30
Erupção do vulcão Merapi lança cinzas a 5 mil metros de altura (Vídeo)
março 30
COI mantém qualificação de Tóquio’2020 para 2021
março 30
Clube de Surf de Faro lança Surf & Fitness em Casa
março 30
Empresários de Cascais lançam iniciativa que pode ajudar as escolas de surf
março 30
Municípios de Albufeira e Loulé condicionam acesso às praias
março 30
Alex Botelho concede primeira entrevista após acidente na Nazaré