Homepage

  • Brasil conquista duplo ouro no Japão; Kikas foi 7.º
    15 setembro 2019
    arrow
    arrow
  • Shun Murakami garantiu a vaga olímpica asiática para o Japão, confirmando assim que no Mundial 2010 haverá uma vaga extra na prova masculina sem qualquer restrição geográfica.
  • Foi um dia final épico no Japão, com o Brasil a sair como grande vencedor da edição de 2019 do Mundial ISA. Muito por culpa do triunfo de Italo Ferreira na final masculina, onde marcou mesmo a única nota 10 de todo o evento. Quanto a Kikas terminou no 7.º posto final, ficando às portas da final da repescagem e ajudando Portugal a repetir o 11.º posto da geral que tinha alcançado na última edição.

    Kikas conseguiu mesmo avançar no primeiro heat do dia, que foi vencido pelo japonês Shun Murakami, e onde o indonésio Rio Waida ficou pelo caminho. Murakami garantiu aí a vaga olímpica asiática para o Japão, confirmando assim que no Mundial 2010 haverá uma vaga extra na prova masculina sem qualquer restrição geográfica.

    A aventura de Frederico chegaria ao fim no heat seguinte, em que, curiosamente, estiveram juntos todos os surfistas que garantiram vaga olímpico e onde o português acabou eliminado por apenas 0,04 pontos. O marroquino Ramzi Boukhiam venceu esse heat da ronda 11 de repescagem, com Shun Murakami a bater Kikas por muito pouco. No último posto ficou o neozelandês Billy Stairmand.

    Murakami viria a ser a grande surpresa do evento, depois de garantir a vaga na final das medalhas. O japonês conseguiu bater Kelly Slater e Ramzi Boukhiam na final das repescagens, que foi vencida por Italo Ferreira. Ainda assim, o 5.º posto final de Slater é bastante digno de registo, sobretudo para um atleta de 47 anos.

    Aproveitando a embalagem da final de repescagem Italo Ferreira acabou mesmo por sagrar-se campeão mundial, naquele que se pode dizer que foi o primeiro grande Mundial ISA. À nota 10, o surfista brasileiro juntou um 7,77 e bateu o norte-americano Kolohe Andino ao sprint. Gabriel Medina terminou no 3.º posto e Murakami ficou com o cobre.

    Um desfecho que deu o título ao Brasil, deixando os norte-americanos com a prata. O pódio ficou fechado com o Japão. O Peru, que tinha vencido a prova feminina por Sofia Mulanovich, terminou no 4.º posto, com o top 5 a ser fechado pela África do Sul.

    Quanto a Portugal foi a 2.ª melhor seleção europeia, superada apenas pela Espanha (9.º) e à frente da sempre poderosa França (13.º). Fora cerca de 150 pontos a separar a Seleção Nacional do top 10, que foi fechado pelo surpreendente Canadá.

     

    Para acompanhar e confirmar live, os dados sobre o estado do mar, podes usufruir da nossa rede de livecams e reports preparada para essa finalidade.

    Visita a nossa Loja Online, e encontra tudo o que precisas para elevar o teu nível de surf!

    Segue o Beachcam.pt no Instagram

Tags
  • Mundial ISA
  • Japão
  • Tóquio'2020
  • frederico morais
  • Portugal
  • Brasil
  • italo ferreira
  • Shun Murakami
  • Kelly Slater
  • Kolohe Andino
  • gabriel medina
  • Estados Unidos da América
  • Fotografia
    ISA
  • Fonte
    Redação
pub
similar News
similar
janeiro 21
Potente gás com efeito de estufa está a aumentar na atmosfera
janeiro 21
Portugueses desenvolvem tecnologia para detetar lixo marinho
janeiro 21
Vila Real quer plantar um milhão de árvores em 2020
janeiro 21
China vai proibir os sacos de plástico nas principais cidades
janeiro 21
A grande estrela do Super Bowl rejeitou ser surfista profissional
janeiro 20
Mick Fanning em documentário da Nat GEO sobre tubarões
janeiro 20
Tomás Lacerda faz história com triunfo em importante prova de SUP