Homepage

  • Reino Unido vai ter mais uma piscina de ondas…
    03 setembro 2019
    arrow
    arrow
  • Fotografia
    Emerge Surf
  • Fonte
    Redação
powered by
  • Meo
  • Mercedes
  • Buondi
Segue-nos nas redes
  • Facebook
  • Twitter
  • Instagram
  • Estima-se que o parque receba cerca de 250 mil visitantes por ano e que gere uma riqueza na casa dos 20 milhões de libras por ano.
  • Foi no Reino Unido que a Wavegarden comercializou a primeira piscina de ondas, danado assim o início naquilo que seria uma verdadeira revolução no setor. A Surf Snowdonia foi uma pioneira nos parques deste género abertos a todos os surfistas. E a partir daí deu-se uma proliferação por todo o Mundo.

    O Reino Unido é onde a aposta em piscinas de ondas para o público é mais afetiva e já não chega os dedos de uma mão para contar os parques que estão para ali projetados. O mais recente será em Birmingham e apresenta-se como o parque, de todos, situado mais no interior do país.

    O projeto foi apresentado recentemente pela Emerge Surf. O parque vai ficar situado em Coleshill, a cerca de 10 km de Birmingham, num terreno com mais de 6 hectares. A lagoa onde irá ser colocada a piscina de ondas terá cerca de 2 hectares e a tecnologia que irá gerar as ondas será a Wavegarden Cove.

    Além da atração principal, que é, logicamente, as ondas artificiais, o parque terá outra pisicina aberta, um parque para skate, uma escola de surf, e vários serviços que prometem enriquecer a oferta disponível para os visitantes. O parque apresenta-se ainda como eco-friendly, uma vez que irá utilizar energia renovável e ter baixa emissão de carbono.

    Estima-se que o parque receba cerca de 250 mil visitantes por ano e que gere uma riqueza na casa dos 20 milhões de libras por ano. Além disso, irá ainda criar mais de 100 postos de trabalho na região. O início das obras estão previstos para final deste ano, com a abertura marcada para a primavera de 2021.

    Grant “Twiggy” Baker, campeão mundial de ondas grandes, é um dos embaixadores do projeto, a par de outros jovens surfistas britânicos. Outra das novidades deste parque é o facto de ser acessível para surfistas adaptados, para crianças necessitadas e também ir ter cursos de segurança na água.

    A Emerge Surf Birmingham vai assim juntar-se à Surf Snowdonia, que abriu em 2015, e a mais alguns parques previstos para um futuro próximo, como o de Bristol, que já está em construção, ou o de Edimburgo, na Escócia, que já tem projeto aprovado, e Bournemouth, que ainda aguarda licença.

     

    Para acompanhar e confirmar live, os dados sobre o estado do mar, podes usufruir da nossa rede de livecams e reports preparada para essa finalidade.

    Visita a nossa Loja Online, e encontra tudo o que precisas para elevar o teu nível de surf!

    Segue o Beachcam.pt no Instagram

Tags
  • Reino Unido
  • Birmingham
  • Piscina de Ondas
  • Ondas Artificiais
  • Wavegarden
  • The Cove
  • Emerge Surf
  • Fotografia
    Emerge Surf
  • Fonte
    Redação
pub
similar News
similar
setembro 28
MEO Portugal Cup of Surfing junta o surf e a sustentabilidade
setembro 25
Projeto 'The Unwanted Shapes' vai estar presente no MEO Portugal Cup of Surfing
setembro 28
Nuno Vitorino vai competir no nacional britânico de surf adaptado
setembro 28
Kikas: “Felizmente, em Portugal as previsões do mar não são descuradas”  
setembro 28
Italo tem “boas memórias” de Ribeira, mas preferia competir em Supertubos
setembro 28
Nova chamada para terça-feira no MEO Portugal Cup of Surfing
setembro 11
Gabriela Dinis: Um percurso em ascensão, mas sem esquecer a escola (Entrevista)
pub