Homepage

  • 'Miss' Yolanda Sequeira sagra-se campeã nacional de surf
    04 agosto 2019
    arrow
    arrow
  • Pela primeira vez na sua carreira, Yolanda Sequeira conquistou o título máximo no surf nacional bem como a Miss Activo Cup na respetiva disciplina.
  • Depois de um dia atribulado, eis que a Miss Activo manteve a tradição que já dura há meia década. O título nacional de surf feminino voltou a ser atribuído na Praia da Costa Nova (Ílhavo). A algarvia Yolanda Hopkins Sequeira sagrou-se, pela primeira vez na sua carreira, campeã nacional de surf Open, sucedendo a Camilla Kemp.

    Depois dos títulos nacionais conquistados, na Costa Nova, por Teresa Bonvalot (2014 e 2015), Raquel Henrique (2016 e 2017) e Camila Kemp (2018), este foi o ano de Yolanda Sequeira seguir as pisadas das antecessoras e fechar desde já as contas do título, quando falta disputar ainda uma ronda para o final da época.

    E porque para se sagrar campeã nacional a atleta do Clube Naval de Portimão precisava apenas de alcançar a final, o que já lhe rendia a pontuação necessária para assegurar o título, a vitória no evento teve um sabor especial.

    Depois de três finais perdidas nos três últimos anos, Yolanda Sequeira conseguiu, finalmente, sagrar-se Miss Activo Cup em surf. Para Yolanda, em 2019 na Liga MEO Surf, esta foi a quinta final em outras tantas etapas disputadas e a terceira vitória da surfista algarvia na temporada, depois de ter tido o mesmo desempenho na Figueira da Foz e Porto.

    Apesar da ausência, devido a compromisso internacionais, de Teresa Bonvalot, a principal rival na luta pelo título, bem como de outras surfistas bem conhecidas, Sequeira contou, na Costa Nova, com uma forte oposição.

    O principal destaque vai para Mafalda Lopes, que teve uma prestação irrepreensível durante toda a prova, acabando por baquear apenas na final.

    "Estou contente por, pela primeira vez, chegar à final. Foi uma competição divertida e com boas ondas. Estou feliz, mas gostava de ter feito melhor na final. Senti-me um pouco cansada e apanhei uma corrente que não ajudou. Penso que a organização fez bem em adiar a prova para domingo, pois assim houve ondas e todas as surfistas se divertiram", disse Mafalda Lopes.

    Yolanda Sequeira entrou muito forte na final fazendo grandes notas logo nas três primeiras ondas (5.75, 7.00 e 7.25 pontos), logrando conseguir mais à frente na bateria a melhor nota da final (8.25 pontos). A isto, Mafalda Lopes, da Associação de Surf da Costa da Caparica, não conseguiu responder melhor do que com um 5.25 e 4.40 pontos, somando um 'score' de 9.65 pontos insuficiente para o 15.50 pontos da vencedora.

    A atleta da Caparica venceu todos os seus heats anteriores, mas na final o cansaço revelou-se e a corrente não ajudou, enquanto Yolanda, que na segunda ronda passara em segundo, melhorou a sua performance e foi verdadeiramente demolidora.

    "Finalmente consegui ganhar em Ílhavo. É uma vitória que tem ainda o gosto especial de conseguir o título nacional. Foi especial tornar-me campeã nacional, pois era um objectivo que tenho desde há muito tempo. Na Costa Nova é sempre muito bom, o mar dá sempre boas ondas e, depois, é o campeonato feito para as atletas do género feminino. Para além disso tem sempre muito público a assistir na praia”, disse a nova campeã nacional de surf na categoria Open.

    Aliás, a nova campeã nacional esteve sempre muito empenhada em conseguir o triunfo na Miss Activo Cup (com o título nacional sempre na mira), mostrando-se esmagadora face à concorrência. Fez as duas melhores pontuações do campeonato (16.50 e 15.50 pontos) e finalizou com duas das três melhores ondas (9.25 e 8.25 pontos).

    Apenas Gabriela Dinis, que caiu nas meias-finais frente a Yolanda Hopkins Sequeira, se intrometeu no topo das melhores ondas, conseguindo a segunda melhor onda com um 8.50.

    Na outra meia-final, Matilde Passarinho, na sua pior prestação em toda a prova, foi eliminada por Mafalda Lopes, quedando-se assim em terceiro lugar, 'ex aequo' com Gabriela Dinis.

    No total da prova foram surfadas 161 ondas, três de excelência e 11 boas. A estas somam-se as 74 surfadas no 'qualifying', num total de 235 ondas.

    No total da 15ª edição da Miss Activo Cup foram surfadas 510 ondas, o que rendeu para o Lar do Divino Salvador, uma IPSS de Ílhavo que acolhe mães para quem a vida foi madrasta, 510 euros, oferecidos pelo Activo Bank, no âmbito da iniciativa 'Onda Solidária'.

    Por último, importa referir que a sexta e última prova da temporada de 2019 da Liga MEO Surf, para o setor feminino, terá lugar entre os dias 3 e 5 de Outubro. Falamos do Bom Petisco Cascais Pro.

     

     

    Para acompanhar e confirmar live, os dados sobre o estado do mar, podes usufruir da nossa rede de livecams e reports preparada para essa finalidade.

    Visita a nossa Loja Online, e encontra tudo o que precisas para elevar o teu nível de surf!

    Segue o Beachcam.pt no Instagram

Tags
  • Miss Activo Cup
  • Yolanda Sequeira
  • Praia da Costa Nova
  • Ílhavo
  • Associação de Surf de Aveiro
  • Mafalda Lopes
  • Mar
  • Liga MEO Surf
  • Praia
  • Matilde Passarinho
  • Surf
  • Gabriela Dinis
  • Fotografia
    André Neto
  • Fonte
    Redação
pub
similar News
similar
abril 03
Liga MEO Surf Super Ranking – Quem foi o melhor surfista da década?
abril 03
Fim de semana será de chuva em todo o país
abril 02
Câmara de Sesimbra interdita acesso às praias do concelho
abril 02
Quarentena afasta curiosos da reprodução das tartarugas-oliva na Índia
abril 03
Não resistiu ver Malibu a quebrar perfeito e… acabou detido
abril 02
Dezenas de tartarugas-de-pente nascem numa praia brasileira deserta
abril 02
Poluição do ar também cai abruptamente na Índia
pub