Homepage

  • Microplásticos presentes na água potável não são perigosos para a saúde
    22 agosto 2019
    arrow
    arrow
  • Apesar deste cenário é preciso parar com o crescimento da poluição e continuar a investigar, diz a Organização Mundial da Saúde.
  • Através de um relatório divulgado hoje, a Organização Mundial da Saúde (OMS) apresenta uma síntese dos estudos mais recentes sobre microplásticos em água canalizada e água engarrafada bem como os seus efeitos na saúde humana.

    "A mensagem principal é tranquilizar os utilizadores de água potável em todo o mundo: de acordo com essa avaliação, acreditamos que o risco dos microplásticos é baixo para a saúde humana", disse o coordenador da Unidade de Água, Saneamento, Higiene e Saúde dos Estados Unidos na OMS, Bruce Gordon, em conferência de imprensa.

    Gordon disse que a análise dos riscos para a saúde relacionados com os microplásticos concentrou-se em três aspetos: o risco de ingestão, os riscos químicos e os riscos relacionados com a presença de bactérias aglomeradas (biofilme).

    A OMS insiste que os dados sobre a presença de microplásticos na água potável são atualmente limitados, com poucos estudos confiáveis e que estes são difíceis de comparar, o que torna a análise mais difícil.

    Por isso, a OMS pede aos investigadores que conduzam uma avaliação mais aprofundada, usando métodos mais padronizados.

    No comunicado, a agência da Organização das Nações Unidas afirma que os microplásticos com mais de 150 mícrons não são absorvidos pelo corpo humano e a absorção de partículas menores "deve ser limitada".

    "Microplásticos na água potável não parecem representar riscos para a saúde, pelo menos nos níveis atuais, mas precisamos de olhar mais profundamente para a questão", disse Maria Neira, diretora do Departamento de Saúde Pública da OMS.

    O relatório alerta para "os perigos mais à frente": se as emissões plásticas no ambiente continuarem ao ritmo atual, os microplásticos podem apresentar riscos generalizados para os ecossistemas aquáticos num século e para a saúde humana.

    "Precisamos de parar o crescimento da poluição causada pelo plástico em todo o mundo", disse Maria Neira. Para tal o caminho a seguir é o do corte dos plásticos de uso único bem  como promover a reciclagem e usar materiais alternativos.

    Os especialistas realçam também a importância do tratamento de efluentes (fecais e químicos) que permita remover mais de 90% dos microplásticos presentes nas águas.

     

     

    Para acompanhar e confirmar live, os dados sobre o estado do mar, podes usufruir da nossa rede de livecams e reports preparada para essa finalidade.

    Visita a nossa Loja Online, e encontra tudo o que precisas para elevar o teu nível de surf!

    Segue o Beachcam.pt no Instagram

Tags
  • Mundo
  • Microplásticos
  • Água
  • Saúde pública
  • Organização Mundial de Saúde
  • Água potável
  • Plástico
  • Poluição
  • Meio Ambiente
  • Fonte
    Redação
pub
similar News
similar
setembro 18
Associação Sealand limpa Praia da Mexilhoeira
setembro 18
Carro de GMcNamara não foi furtado. Perdeu mala em Cascais e oferece 1000€ a quem encontrar o disco externo
setembro 18
Dois golfinhos mortos deram à costa em praias do Norte
setembro 18
As nações já qualificadas para Tóquio e os surfistas em risco
setembro 17
Cliff Diving Series: Campeões vitoriosos na despedida de 2019
setembro 17
Nuno Vitorino vs Tomás Valente – um heat nunca visto!
setembro 17
Circuito de Bodyboard 2019 - Restaurante O Sacas encerra em grande