Homepage

  • Mais de 30 tartarugas encontradas mortas em praias no Brasil
    17 julho 2019
    arrow
    arrow
  • Fonte
    Redacção
powered by
  • Meo
  • Mercedes
  • Buondi
Segue-nos nas redes
  • Facebook
  • Twitter
  • Instagram
  • A maioria destas mortes terá sido provocada pela ingestão de plásticos no mar, um problema corrente um pouco por todo o mundo.
  • Continuam a ser terríveis, por estes dias, os efeitos do excesso de plástico nos oceanos. O relato do mais recente desastre provocado pelo plástico, no caso no ecossistema marinho, provém do Brasil.

    Em terras de Vera-Cruz entre os dias 2 de Junho e 11 de Julho, do presente ano, 32 tartarugas marinhas verdes foram encontradas mortas. A maioria devido à ingestão de plástico, nas praias do município brasileiro de Cabo de Santo Agostinho (Pernambuco), segundo o portal de notícias brasileiro G1.

    As mortes foram contabilizadas pela organização não-governamental (ONG) Onda Limpa para Gerações Futuras, que alertou para o número atípico de animais encontrados sem vida entre as Praias de Itapuama e Gaibu, no estado brasileiro de Pernambuco.

    De acordo com o biólogo Felipe Brayner, membro da ONG, 88% das mortes registadas naquela área foram causadas pela asfixia dos animais ao ingerir plásticos deitados ao mar.

    “O alimento preferido das tartarugas são águas-vivas (alforrecas). O plástico simula o mesmo movimento dentro do mar e acaba por confundir esses animais”, afirmou o biólogo, citado pelo G1.

    O mesmo especialista, que faz a monitorização voluntária dessas tartarugas, frisou, no entanto, que o número de espécies mortas pode ser superior ao registado.

    “Não tenho o controlo de todos os animais. Com certeza, que esse número é muito mais alto. Dependo de um triciclo e outros objetos para cobrir todo o município do Cabo de Santo Agostinho. É uma tarefa quase impossível“, acrescentou Felipe Brayner acerca das suas limitações.

    O biólogo explicou que as tartarugas marinhas verdes são uma das espécies mais vulneráveis devido ao facto de circularem pela zona costeira, fazendo com que sejam mais atingidas pelo comportamento humano.

    “As pessoas precisam de aprender a viver sem tomar o espaço dos animais”, concluiu Brayner.

    O estudo “Solucionar a Poluição Plástica: Transparência e Responsabilização”, levado a cabo pela ONG WWF – World Wide Fund for Nature (Fundo Mundial para a Natureza na tradução para português), revelou, em Março deste ano, que o Brasil é o quarto país do mundo que mais produz lixo plástico.

    Segundo a WWF, o Brasil produziu 11,3 milhões de toneladas de lixo plástico, ficando atrás apenas dos Estados Unidos da América, China e Índia.

     

    Para acompanhar e confirmar live, os dados sobre o estado do mar, podes usufruir da nossa rede de livecams e reports preparada para essa finalidade.

    Visita a nossa Loja Online, e encontra tudo o que precisas para elevar o teu nível de surf!

    Segue o Beachcam.pt no Instagram

Tags
  • Mundo
  • Meio Ambiente
  • Poluição marinha
  • Brasil
  • Ecossistema
  • Mar
  • Praia
  • Plástico
  • Natureza
  • Fonte
    Redacção
pub
similar News
similar
janeiro 20
Mick Fanning em documentário da Nat GEO sobre tubarões
janeiro 20
Tomás Lacerda faz história com triunfo em importante prova de SUP
janeiro 20
Santa Cruz terá uma praia dog friendly e já este verão
janeiro 20
Cadeira 'Turtle' da Buondi nomeada para prémio internacional
janeiro 20
Angels Surf School apresenta modalidade Performance Training
janeiro 20
Semana começa com vento até 110 quilómetros por hora
janeiro 17
Comunidade do longboard ajuda os animais vítimas dos fogos na Austrália