Homepage

  • Atenas atingida por forte sismo
    19 julho 2019
    arrow
    arrow
  • Fonte
    Redacção
powered by
  • Meo
  • Mercedes
  • Buondi
Segue-nos nas redes
  • Facebook
  • Twitter
  • Instagram
  • Várias pessoas saíram dos edifícios para as ruas da capital grega. Não existem relatos de vítimas mortais.
  • Um sismo de magnitude 5,1, na escala de Richter, atingiu esta sexta-feira a cidade grega de Atenas. O epicentro do terramoto, que teve a duração de seis segundos, localizou-se a cerca de 23 quilómetros a noroeste da capital da Grécia. Um segundo abalo, de menor intensidade, foi sentido minutos depois.

    De acordo com o Instituto Geodinâmico do Observatório Nacional de Atenas, o sismo, mais violento, terá ocorrido às 14h13 locais (12h13 de Lisboa). 

    Não existem relatos de vítimas mortais, mas muitas pessoas saíram dos edifícios para a rua. De acordo com os meios de comunicação social do país helénico, apenas se estão a verificar cortes pontuais de eletricidade. O sismo fez ainda deflagrar um incêndio numa zona portuária, no sul da cidade.

    Este foi o primeiro tremor de terra registado em Atenas no novo milénio, pois o último havia sido verificado em 1999. Um sismo que levou à morte de 143 pessoas.

     

     

    Para acompanhar e confirmar live, os dados sobre o estado do mar, podes usufruir da nossa rede de livecams e reports preparada para essa finalidade.

    Visita a nossa Loja Online, e encontra tudo o que precisas para elevar o teu nível de surf!

    Segue o Beachcam.pt no Instagram

Tags
  • Grécia
  • Europa
  • Sismo
  • Natureza
  • Ambiente
  • Mundo
  • Desastre Natural
  • Fonte
    Redacção
pub
similar News
similar
janeiro 23
Surf to Win apresenta equipa oficial para 2020
janeiro 24
Lewis Pugh é o primeiro humano a nadar sob camada de gelo na Antártida
janeiro 24
Gondomar retira das serras 3 toneladas de lixo por semana
janeiro 22
Tempestade Glória provoca ondulação inédita no Mediterrâneo
janeiro 23
Vem aí o Pacto Português para os Plásticos
janeiro 23
O ornitorrinco pode desaparecer devido à ocupação humana
janeiro 24
Austrália enfrenta praga de aranhas mortíferas