Homepage

  • Vem aí o Log Summer Fest 2019
    26 junho 2019
    arrow
    arrow
  • Fonte
    Redacção
powered by
  • Meo
  • Mercedes
  • Buondi
Segue-nos nas redes
  • Facebook
  • Twitter
  • Instagram
  • Segunda edição do evento decorrerá no dia 29 de Junho na Praia da Saúde na Costa da Caparica
  • No próximo dia 29 de Junho de 2019 decorrerá na Costa da Caparica, mais concretamente na Praia da Saúde, a segunda edição do Log Summer Fest. 

    Um evento de Verão e que tem os seus princípios bem definidos: aproximar a comunidade, mostrar e valorizar os artistas que fazem parte desta comunidade (shapers, fotógrafos, surfistas, artesãos, etc) e consciencializar para questões ambientais.

    Com nova edição do Log Summer Fest à porta, altura ideal para saber um pouco mais do mesmo junto de quem está por detrás da sua organização.

    Falamos de Joel Reis, longboarder, fotógrafo de surf e moda. 

    O ano passado aconteceu o ano 0 deste evento. Em termos de balanço como achas que correu?

    O ano passado foi um salto no escuro. Muitos amigos nos incentivavam a fazer qualquer coisa deste tipo. Mas como não havia histórico, foi giro ver como tudo foi acontecendo. De forma muito orgânica e natural. Como no surf que fazemos e amamos.

    Juntámos mais 250 pessoas no total (com quase 100 longboards na água, pranchas de madeira, aláias, e até handplanes). E depois, como não planeámos uma agenda super preenchida (propositadamente) as pessoas foram falando entre si na areia, e dentro de água. Fizeram-se algumas amizades e consolidaram-se outras. Este era o nosso único objectivo.

    Depois de um dia de praia “à antiga”, sem grandes estruturas, nem coisas programadas a fazer de meia em meia hora, à noite fomos jantar à Sobreda, onde o DJ Thuster (o nosso amigo Ricardo, que também é logger) nos animou, e depois houve música ao vivo com dois concertos, no Clube Knock Out que nos acarinhou. Também juntámos mais de 100 amigos, o que me surpreendeu, tendo em conta que o jantar era a cerca de sete quilómetros da praia.

    Uma vez que este Fest não está centrado na competição, qual é o conceito do evento? O que é diferente?

    Na realidade existem duas ideias centrais:
    Aproximar a comunidade à volta do log e das ondas, e

    Mostrar e valorizar a arte bem como os artesãos que temos a trabalhar e a viver disto e com isto diariamente. Desde shapers, a fotógrafos e videógrafos, a fabricantes de quilhas, a longboarders, etc, etc.

    Mas, nestes encontros queremos imprimir sempre a consciencialização ambiental, e acções que despertem a importância das nossas decisões individuais/pessoais na protecção do que mais amamos: a natureza.

    Com este conceito como percebes, a competição não é o nosso único ou principal drive. Pelo contrário. Este é um evento para curtir, sem pressão de espécie alguma. Se será sempre assim? O futuro o dirá, mas fazer mais do mesmo, não é do nosso ADN.

    Reparámos que os temas ambientais sempre estiveram intimamente ligados a este Fest. O que tens previsto a esse nível para este ano?

    O ano passado estivemos associados ao movimento #opetroleoémáonda, e de tarde fizemos um cordão humano com toda a gente e com outras pessoas que se juntaram a nós. Pretendemos demonstrar que não queremos prospecção de petróleo no nosso país. Levámos alguns cartazes, pintámos cruzes de preto em toda a gente e filmámos o acontecimento.

    O vídeo teve muitos milhares de visualizações e foi passado na comunicação social. Representámos a Costa da Caparica e a Praia da Rainha a nível nacional. Este ano propusemos o desafio de fazer um evento livre de plásticos de utilização única.

    E é um desafio de facto, encontrar soluções e alternativas, mas elas existem, são viáveis e possíveis. Basta querer ir nessa direcção, contrariando as opções mais comuns. Por exemplo, para colocar os vários artigos do Kit surpresa que ofereceremos a todos os inscritos, optámos por usar um saco de pano de algodão, no qual imprimimos a ilustração que é a imagem deste ano; em lugar de optar pelo vulgar saco de plástico de utilização única. Assim teremos um saco muito giro, e que será usado muitas outras vezes mesmo depois do evento.

    Também ao final do dia, faremos uma limpeza de praia, que para além do efeito prático de limpar o sitio onde estaremos o dia inteiro e a zona à sua volta, tem também como objectivo sensibilizar e envolver as crianças que lá estarão, sobre a importância de manter a praia limpa.

    Se cada um de nós sempre que for à praia, para além de não deixar lá lixo, trouxer três ou quatro plásticos ou beatas que lá encontre, isso será determinante para mantermos o nosso paraíso. E não custa assim tanto.

    Neste ano o Log Summer Fest muda de praia. O ano passado aconteceu na Praia da Rainha e este ano acontecerá na Praia da Saúde. Porquê?

    Achámos interessante mostrar outras praias menos frequentadas, menos centrais, e a Praia da Saúde é muito particular nesse aspecto devido às cabanas que lá estão. Um património histórico invulgar e que nem todos conhecem.

    Existem lá as casas mais bonitas, rústicas e clássicas da Caparica, feitas em madeira (também conhecidas como as cabanas dos pescadores).

    E isto porque dois amigos pessoais (o Galo e o Esteves) que têm, neste espaço, a “Cabana Amarela” lançaram-me o desafio de deslocar o evento para lá, e desta forma fazer uma coisa ainda mais “caseira” e íntima. Gostei logo da ideia, e decidimos avançar. Claro que isso nos vai trazer outros desafios, pois teremos de ser nós a organizar e fazer tudo, mas acho que vai valer a pena, e vai marcar a diferença.

    O que mais mudará este ano?

    Dado que temos de ser nós a tratar de toda a logística (refeições, bebidas, acomodações, tendas, etc), tivemos de cobrar inscrições para cobrir as despesas (o ano passado só tivemos despesas).

    Este ano cada pessoa pagará 20,00€ de inscrição e terá direito a almoçar e jantar no evento, bem como assistir ao concerto acústico dado por Orlando Santos. Também ofereceremos um Kit surpresa com vários artigos catitas e úteis; com o apoio do Museu do Surf, da Sex Wax, da FMR, da Quotidian Platform e da Endless Fun (empresas que patrocinaram este Kit e ás quais muito agradecemos). Também agradecemos ao Pedro Barroso por nos ter desenhado a ilustração que será a imagem deste ano, do Log Summer Fest.

    O facto de teres obtido alguns apoios de peso, irá mudar o evento de alguma maneira?

    Na realidade não temos nenhuma apoio monetário. No entanto a Sagres e a Red Bull são os principais apoios que temos. Isto para além das empresas que referi que nos apoiaram de alguma forma com produtos para o Kit Surpresa.

    Ainda assim, o evento segue a linha que foi por nós traçada. Aliás, estas marcas se nos apoiam foi exactamente porque se identificaram de alguma forma com o nosso projecto. E deram-nos total liberdade para conduzir as operações de acordo com as nossas filosofias.

    Portanto, aproveito esta oportunidade para lhes endereçar um agradecimento público pela confiança que em nós depositaram. Vamos por isso trabalhar para que todas as marcas também recolham a dignidade e o retorno que merecem.

    A festa promete ser todo o dia, mas também de noite. O que está previsto?

    Pela manhã vamos todos surfar e fazer uns test drives com as pranchas que os shapers levarão para testes, e até trocando pranchas entre nós como de costume.

    Antes de almoço faremos uma Expression Session que será amplamente fotografada e filmada. Se for como o ano passado haverá quem leve perucas, camisas vintage, óculos e outros acessórios retro que permitam umas imagens muito divertidas.

    Às 13h00 faremos a clássica foto de grupo, com todos os longbboarders e outros festivaleiros. Depois disso é almoçar e conviver! Certamente surfaremos muito, falaremos com os artistas presentes, e faremos mais amigos.

    Ao final da tarde, lá pelas 18h00, faremos a limpeza de praia. Depois disso, teremos o DJ Thuster (o logguer Ricardo Ramos) que nos irá animar com um set muito suavezinho, de pé na areia, enquanto jantamos e convivemos.

    Depois para tudo para vermos o por do sol! E já sem luz natural, o Orlando Santos fará magia, e poderemos escutar um acústico feito à nossa medida.

    Qualquer pessoa pode ir a este evento?

    Amigo do meu amigo, meu amigo é! Desde que tragam boas energias, todos são bem vindos!

     

    Para acompanhar e confirmar live, os dados sobre o estado do mar, podes usufruir da nossa rede de livecams e reports preparada para essa finalidade.

    Visita a nossa Loja Online, e encontra tudo o que precisas para elevar o teu nível de surf!

    Segue o Beachcam.pt no Instagram

Tags
  • Log Summer Fest 2019
  • Praia
  • Mar
  • Longboard
  • Costa da Caparica
  • Verão
  • Praia da Saúde
  • Fonte
    Redacção
pub
similar News
similar
setembro 30
Bodyboard: Dino Carmo e Teresa Almeida querem aproveitar factor casa na etapa da Nazaré
setembro 30
Guincho coroou os novos campeões nacionais de kitesurf da FPKite
setembro 30
Ellie-Jean Coffey diz ter sido “abusada pelos poderosos do surf”
setembro 30
Descida das Seis Pontes regressa ao Douro no sábado
setembro 30
MEO Portugal Cup of Surfing novamente na água em Ribeira d’Ilhas
setembro 30
Surf Pro Espinho define campeões europeus na próxima semana
setembro 29
Presença de Alex Botelho marcou formação 'Surf & Rescue' em Sagres
pub