Homepage

  • Marta Paço e Nuno Vitorino Campeões Europeus
    26 maio 2019
    arrow
    arrow
  • A vianense Marta Paço, com 14 anos, e Nuno Vitorino conquistaram os títulos de campeões europeus, em ASVI Ladies e em AS5 respetivamente, no 1º Campeonato Europeu de Surf Adaptado, que terminou ontem, na praia do Cabedelo, em Viana do Castelo.
  • O CAR Surf de Viana foi uma estrutura fundamental na realização do EuroSurf Adaptive. Tendo todas as suas valências dado uma resposta de excelência a este evento, que foi o primeiro que contou com classificadores seniores do International Paralympic Committee (IPC) e da International Blind Sports Association (IBSA), potenciando a entrada do surf adaptado no Jogos Paralímpicos.

     

    Tal como os dias anteriores já prometiam, foi uma final fantástica, num cenário de ondas de grande qualidade para a modalidade, com os melhores atletas europeus de surf adaptado, oriundos de seis países, a darem um espetáculo de alto nível.

     

    “Estou muito feliz por ter ganho. Valeu a pena o esforço. Não foi fácil, pois competi em duas categorias. Espero que haja mais campeonatos”, referiu a atleta local, que fez uma prestação fantástica ao longo do campeonato e “chamou” muitos apoiantes às duas praias onde decorreu a competição.

     

    “Estou feliz com este resultado, pois eu queria ser campeão europeu. Trabalhei para isso. O meu próximo objetivo é ser campeão do mundo, não sei se já o atingirei este ano”, disse Nuno Vitorino.

     

    Os espanhóis Aitor Francescena, em ASVI, e Ibon Muguerza, em AS1, os franceses Eric D’Argent, em AS2, Laura Dominguez, em AS2 Ladies, Katell Ropert, em AS5 Ladies, e o italiano Massimiliano Mattei, em AS4, sagraram-se também campeões da Europa no EuroSurf Adaptive.

                                                                          

    Para Aitor Francescena não há palavras que descrevam a emoção que sente. “Estou muito feliz. Tenho feito surf toda a vida. Há cinco anos que ceguei e estou muito feliz por ser o primeiro campeão do mundo cego e, agora, o primeiro campeão cego da Europa. Obrigada a Portugal por ter organizado este magnífico campeonato”.

     

    Para Ibon Muguerza este resultado foi muito bom, “frente a tantos e bons adversários”.

     

    Eric D’Argent, também muito contente com a sua prestação, disse “estou muito motivado e acredito que esta vitória vai ajudar-me, através da minha associação, a melhorar a acessibilidade para outras pessoas. Este campeonato foi uma experiência fantástica. Bom ambiente, boa organização, boas acessibilidades às praias”.

     

    “Estou super contente por ter participado neste campeonato, que teve condições excelentes, e com os resultados que alcancei. Estou muito motivada. Seguem-se o campeonato em França e o Mundial”, referiu Katell Ropert.

     

    Também a colega de equipa Laura Dominguez disse que ficou “super contente por ter conseguido provar” o quanto vale, pois “dei sempre o meu melhor”.

     

    “Foi fantástico! O Surf Clube de Viana (SCV) já é como uma família para mim. Desde que cá comecei a vir até agora, é fantástico ver o quanto este clube tem conseguido fazer pelo surf adaptado”, avançou Massimiliano Mattei.

    A França foi a grande vencedora da geral, seguida da Espanha, de Portugal, da Itália, da Alemanha e do País de Gales.

     

    Segundo Bernardo Abreu, selecionador nacional, os resultados individuais foram muito bons e como a equipa tinha um número reduzido de elementos, o terceiro lugar também foi bom.

     

    Para Lisa Monteith, representante da Federação Europeia de Surf, “o EuroSurf Adaptive foi incrível, tendo colocado a fasquia alta para o que se irá realizar dentro de dois anos. Os voluntários de todo o mundo que cá estiveram a ajudar também foram incríveis”.

     

    Vitor Lemos, vice-presidente e vereador do desporto na Câmara Municipal de Viana do Castelo, afirmou, na cerimónia de entrega de prémios, que “é sempre um orgulho participar nestes projetos com o SCV”.

     

    Vítor Dias, diretor regional do Instituto Português do Desporto e Juventude, espera que este campeonato de excelência marque o início de um processo muito importante no surf adaptado.

     

    O 1st European Adaptive Surfing Championship já está certificado em sustentabilidade pela Sustainable Tourism & Outdoors Kit for Evaluation (STOKE), sendo, assim, o primeiro evento de surf da Europa com esta certificação, após ter sido avaliado a nível da sua gestão sustentável, da gestão do seu impacto socioeconómico e do seu impacto ambiental.

     

    Em paralelo com o campeonato, realizou-se um vasto leque de atividades. De destacar: o International Adaptive Surf Congress, que aconteceu diariamente no CAR Surf de Viana. Tratou-se de um evento aberto ao público em geral e que trouxe um vasto leque de especialistas nacionais e internacionais, tendo sido para alguns deles a sua primeira visita ao território português. Este evento foi um êxito, sobretudo, no que respeita a partilha de conhecimento e de boas práticas. Tendo registado uma participação de cerca de duas centenas de pessoas; experiências de surf adaptado, desde aulas de surf, ações de sensibilização e sustentabilidade ambiental, convívio com os atletas, apoio à Seleção Nacional de Surf Adaptado e, especialmente, à atleta local, Marta Paço. Estas experiências de surf adaptado foram vividas por cerca de 200 beneficiários, desde utentes da Associação Portuguesa de Pais e Amigos do Cidadão Deficiente Mental (APPACDM), alunos com necessidades especiais de escolas do distrito, alunos em risco de exclusão social, alunos do programa “Náutica nas Escolas” e, hoje, membros da Associação TERRA, Associação de Educação Integral do Minho.

     

    Ontem, o CAR Surf também foi palco de um mercado sustentável, de artesanato, comida e bebidas biológicas, em resultado de uma parceria com o Projeto Terra e com a APPACDM.

     

    Segundo Carla Carmo, da Associação Terra, esta parceria foi natural, pois “temos muitas coisas em comum com este evento, a nível da inclusão, sustentabilidade e respeito pela natureza”.

     

    O EuroSurf Adaptive tem organização do Surf Clube de Viana, em parceria com a Federação Europeia de Surf, a Federação Portuguesa de Surf, a Federação Portuguesa de Desporto para Pessoas com Deficiência, o Instituto Português do Desporto e Juventude, o Comité Paralímpico de Portugal e a Câmara Municipal de Viana do Castelo.

     

Tags
  • Marta Paço
  • Nuno Vitorino
  • Campeões Europeus
  • Surf Clube de Viana
  • EuroSurf Adaptive 2019
  • Federação Europeia de Surf
  • Federação Portuguesa de Surf
  • Federação Portuguesa de Desporto para Pessoas com Deficiência
  • Instituto Português do Desporto e Juventude
  • Comité Paralímpico de Portugal
  • Câmara Municipal de Viana do Castelo
  • Fotografia
    Tó Mané
  • Fonte
    Comunicado de Imprensa
pub
similar News
similar
setembro 15
Brasil conquista duplo ouro no Japão; Kikas foi 7.º
setembro 16
Estrelas do shape mundial de visita à Surf Out Portugal
setembro 16
David Raimundo: 'Temos de acreditar que é possível ser medalhado nos Jogos Olímpicos'
setembro 16
ASCC Super Groms 2020 adiado para Outubro
setembro 16
Frederico Morais: 'Espero que este apuramento olímpico impulsione o surf em Portugal'
setembro 13
Bodyboard: Miguel Ferreira e Joana Schenker nos 'quartos' do Sintra Pro
setembro 12
Frederico Morais e Miguel Blanco seguem fortes, Vasco Ribeiro eliminado