Homepage

  • Um livestreaming de 450 anos para mostrar decomposição de garrafa
    31 maio 2019
    arrow
    arrow
  • Esta ação surgiu no seguimento da campanha criada este ano pela ANP|WWF, Zero Plásticos na Natureza - No Plastics in Nature.
  • Vão ser 450 anos. Leu eu bem. 450 anos! Qualquer coisa como 5400 meses ou 165 mil dias. Será esta a duração do maior livestreaming alguma vez feito. O que o poderemos ver nessa transmissão? A decomposição em tempo real de uma garrafa de plástico! Sim, uma garrafa de plástico demora mais de quatro séculos a decompor-se. E, sim, esse processo bem longo irá ser transmitido em direto para todo o Mundo.

    Tudo isto em prol do ambiente e como medida de consciencialização para um problema que ameaça cada vez mais o planeta. A ideia partiu da WWF (com ideia original vinda de Portugal e de uma agência portuguesa, a NOSSA) e a contagem iniciou-se em Lisboa. Neste momento a garrafa está praticamente intacta e a muito, muito tempo de finalizar o processo de decomposição, que pode ser acompanhado em www.stopplasticpollution.eu.

    Esta ação surgiu no seguimento da campanha criada este ano pela ANP|WWF, Zero Plásticos na Natureza - No Plastics in Nature. Esta é uma campanha mundial da WWF que inclui várias ações de pressão junto dos Governos para a criação de um acordo legal global que trave a fuga de plásticos para os oceanos.

    E esta “pressão” já surtiu efeitos junto do governo português, que recentemente avançou com a proibição dos plásticos descartáveis já a partir de 2020. Uma medida que surgiu na sequência de outras tomadas por vários governos europeus, com os nórdicos à cabeça no que diz respeito às medidas mais efetivas nesta luta contra a poluição.  

    Já a nível internacional foi feita uma petição global, que já ultrapassou a barreira das 450 mil assinaturas, além de um relatório global intitulado “Resolver a Poluição por Plástico Através da Responsabilização”, que considera que o peso para a redução da poluição por plásticos está atualmente colocado sobre os consumidores e empresas de gestão de resíduos, sendo que os esforços feitos por estes são insuficientes para fazer face à crescente produção de plásticos.

    Basicamente, a WWF defende que a crise global provocada pela poluição por plástico irá piorar a menos que todos os envolvidos na cadeia de valor prestem contas pelo custo real que os plásticos têm na natureza e na saúde humana. Dessa forma, para angariar mais assinaturas, foi lançada esta campanha do maior livestreaming alguma vez feito.

    Todos os anos, 8 milhões de toneladas de lixo plástico chegam aos oceanos, o equivalente a 1 camião de lixo cheio de plástico por minuto. Em breve, teremos mais plásticos que peixes nos oceanos. Estamos a afogar-nos em plástico. Agora, pensem a quantidade de anos que seriam necessários para que todo este plástico se decompusesse. Uma brutalidade! O suficiente para percebermos que esta poluição não nos afetará só a nós… nem somente aos nossos filhos, netos ou bisnetos.

    Estima-se que até 2050 haverá mais plásticos que peixes (por kilo) nos oceanos. Isto levanta sérios problemas à vida marinha e à saúde humana. Em Portugal, 20% dos peixes de consumo quotidiano têm microplásticos nos seus estômagos, e 80% das Tartarugas-Marinhas-Comuns comem lixo, na sua maioria plástico. 

    O plástico representa já 95% dos resíduos que flutuam no Mediterrâneo e que dão à costa nas praias. Neste momento, as populações de krill nos oceanos, que são a base de alimentação de inúmeras espécies de peixes e animais marinhos, estão já a competir em termos de oxigénio e espaço com o novo invasor que dá pelo nome de microplásticos.

    O QUE CADA UM PODE FAZER?

    - Reduzir o uso de plástico descartável ou de uso único;

    - Substituir este uso por materiais reutilizáveis;

    - Comprar produtos a granel ou escolher embalagens de vidro e alumínio, materiais 100% recicláveis e reutilizáveis 

    - Substituir escovas de dentes e cotonetes de plástico por alternativas em bambu ou recicláveis;

    - Usar sabonetes e champôs sólidos envoltos em papel;

    - Evitar usar papel aderente - substituir por caixas reutilizáveis ou panos reutilizáveis;

    - Escrever aos líderes políticos/partidários mostrando que este assunto lhes interessa e exigindo leis que ajam para travar a poluição por plástico;

    - Votar com consciência que a sua decisão vai impactar todos nós.

    Apesar deste problema para o planeta não devemos diabolizar o plástico, mas, sim, aprender a utilizá-lo da forma correta. A reutilização pode ser uma solução.

     

    Para acompanhar e confirmar live, os dados sobre o estado do mar, podes usufruir da nossa rede de livecams e reports preparada para essa finalidade.

    Visita a nossa Loja Online, e encontra tudo o que precisas para elevar o teu nível de surf!

    Segue o Beachcam.pt no Instagram

Tags
  • WWF
  • Garrafa de plástico
  • livestream
  • Poluição
  • Zero Plásticos na Natureza - No Plastics in Nature
  • Fonte
    Redação
pub
similar News
similar
agosto 15
Estão proibidos os banhos na Praia dos Pescadores na Ericeira
agosto 14
Ir à praia em Copacabana passará a exigir reserva do lugar
agosto 13
John John Florence cria marca de roupa com a família Hurley
agosto 14
Temperatura vai sofrer pequena descida no fim de semana
agosto 12
Praias de Carcavelos e São Pedro do Estoril reabertas a banhos, proibição no Magoito
agosto 13
O que fazer em caso de contacto com a medusa velella? Autoridade Marítima esclarece
agosto 13
Interdição de banhos levantada na Praia do Magoito
pub