Homepage

  • Fica a conhecer um pouco melhor o único português no circuito mundial de Longboard a representar a nossa nação.
  • O circuito mundial de Longboard está prestes a arrancar com uma importante etapa na histórica praia de Noosa, na Austrália. E Portugal vai estar representado neste Noosa Longboard Open. João Dantas será o único representante da armada lusa a marcar presença num evento que tem um estatuto LT6000, deverá arrancar às 21h00, sendo que o João está no Heat8.

    João Dantas e Kathleen Barrigão campeões Nacionais Longboard 2018

    A campeã nacional de longboard achou e muito bem que estava na hora de ficarmos a conhecer um pouco melhor o João Dantas, fica então com uma entrevista de Campeã para Campeão:

    Kathleen Barrigão - Em primeiro lugar, gostava que fizesses uma pequena apresentação pessoal, de como tem sido o teu percurso no longboard a nivel nacional e internacional? ́

    JD - Sou o João Dantas, tenho 21 anos, sou de São Pedro do Estoril e foi lá que comecei a surfarquando tinha 7 anos. Em 2014 surgiu pela primeira vez a categoria de Longboard Sub18, e foi ai ́, com o apoio da comunidade de longboard de São Pedro do Estoril, os treinos e acompanhamento do João Ferreira e a visão do Surfing Clube de Portugal que começou a minha “carreira” no longboard. Fui campeão nacional sub 18 e vice campeão europeu sub 18 em 2014.

    Em 2015, com 17 anos deixei os sub18 de lado e fui campeão nacional Open, o mais jovem em Portugal até hoje. Em 2016 revalidei o título nacional open. Em 2017 fui Campeão Europeu de Longboard Open, Campeão Europeu por seleções, Portugal sagrou-se Campeão, fiquei em 4° no Festival Internacional de Salinas e em 3° no Boardmasters QS em Inglaterra, onde venci o 11x campeão Europeu e top mundial Ben Skinner, tendo ficado no Top 5 do Ranking do QS Europeu.

    Em 2018 conquistei o 3° título nacional. Mas, uma lesão nos joelhos afastou-me um pouco dos eventos seguintes.

     

    KB - Vai ser a tua segunda viagem à Austrália. Fala-me das tuas expectativas para esta prova tendo em conta que o nível de longboard vai ser muito elevado.

    JD - O nível vai ser muito alto e vai ser numa das ondas mi ́ticas do longboard, em Noosa. Tive a sorte de estar láo ano passado e fiquei com uma boa noção de como a onda funciona. Espero fazer o meu melhor Surf e mostrar que Portugal também tem ni ́vel no longboard.

    KB - Quais é que achas que são as diferenças principais entre o surf nacional e o internacional?

    JD - Na minha opinião Portugal tem altas ondas e não há como questionar que éum dos melhores destinos de surf da Europa e atédo mundo. No entanto, temos muito trabalho a desenvolver para chegar ao nível de surf que existe lá fora. Estamos num bom caminho e játemos alguns atletas entre os melhores do mundo como no bodyboard, no shortboard e agora começamos a ter no longboard, também. Mas a falta de cultura e de respeito pelas modalidades fora do “mainstream” que éo shortboard ainda é muita, temos de nos unir e tornar o Longboard mais visível a atrativo.

    KB - Conta-me um pouco de como foi a tua preparação para esta prova de qualificação para o mundial, na Austrália.

    JD - Vim de uma lesão que me deixou um pouco abalado. Estou ainda em fase de recuperação e tenho de agradecer a todos aqueles que me têm ajudado. O Vasco da Surfset tem feito um acompanhamento individualizado e especializado que me tem permitido elevar os níveis de confiança e a massa muscular essencial para a recuperação.

    Tenho conseguido conciliando o meu trabalho com a preparação fiísica, fora de água e muito trabalho no mar.

    Ultimamente tenho voltado a fazer mais shortboard e sinto que me ajuda bastante. Uma leitura de onda diferente e outro tipo de surf émuito bom para abrir horizontes e termos outra visão das coisas. O mais importante para mim éestar dentro de água, seja de longboard, shortboard ou de barco.

    KB - Fala-me nas diferenças entre os critérios de qualificação para o circuito mundial de longboard deste ano a comparar com os do ano passado.

    JD - Este ano a primeira prova do CT de long tem entrada livre. Ou seja, quem obtiver um bom resultado nesta prova vai bem lançado para obter a qualificação. Nos anos anteriores apenas te qualificavas pelos QS existentes no teu Continente, no meu caso Europa, e havia apenas 2 vagas para homens. Este ano, o circuito mundial é constituído por 4 provas (Noosa, Austrália – Pantin, Espanha – Nova York, USA – Taiwan, China) Só os melhores estarão presentes na última etapa que irá definir o novo Campeão Mundial. Este novo critério vem mudar um pouco o jogo, na minha opinião, para melhor! Por agora, sou o único português no circuito e tudo farei para representar bem a nossa nação.

    KB - Para além de ter um bom resultado quais são os objetivos que tens para esta viagem?

    JD - Aprender com os melhores, evoluir o meu surf, conhecer novas pessoas e culturas e acima de tudo divertir-me e aproveitar ao máximo!

    KB - Para além desta prova quais são os teus objetivos a nível nacional e internacional para este ano?

    JD - Este ano, tenho como objectivo correr as etapas todas do Nacional e renovar o título, ficar noTop 3 Europeu e qualificar-me para Taiwan.

    Para acompanhar e confirmar live, os dados sobre o estado do mar, podes usufruir da nossa rede de livecams e reports preparada para essa finalidade.

    Visita a nossa Loja Online, encontras tudo o que precisas para elevar o teu nível de surf! 

    Segue o Beachcam.pt no Instagram

Tags
  • Kathleen Barrigão
  • Joao Dantas
  • Noosa
  • Austrália
  • Campeoes Nacionais
  • longboard
  • São Pedro do Estoril
  • cascais
  • Mundial de Longboard
  • wsl
pub
similar News
similar
outubro 18
Fim de semana chega com sábado muito chuvoso
outubro 18
Tráfego marítimo contribui para 20% da poluição costeira em Portugal
outubro 18
Seca e má gestão deixam o Tejo em mínimos históricos
outubro 18
Glaciares suíços sofrem maior redução em 100 anos
outubro 18
Previsão de mau tempo cancela sessão de autógrafos na 58 Surf
outubro 17
Inscrições abertas para a 2ª etapa do Circuito de Bodyboard do Ericeira Surf Clube
outubro 17
No Corvo haverá um apagão para salvar as aves marinhas