Homepage

  • Matosinhos quer conhecer 'projeto global' para Leixões
    26 março 2019
    arrow
    arrow
  • Esta posição faz parte de uma resolução aprovada esta segunda-feira em reunião extraordinária de Câmara, com um voto contra do PSD.
  • O executivo da Câmara Municipal de Matosinhos exigiu, esta segunda-feira, conhecer o “projeto global” que envolve o prolongamento do quebra-mar do Porto de Leixões e solicitou ainda a elaboração de um “estudo externo e independente que avalie o impacto ambiental do conjunto de investimentos”, segundo noticia o “Jornal de Notícias”.

    Clica aqui para ver a praia de Matosinhos ao vivo.

    A Câmara Municipal de Matosinhos defende que  a obra não deve ser adjudicada, enquanto a Autarquia não tiver acesso “ao projeto global”, elencando ainda uma série de condições que devem ser cumpridas antes, durante e após a construção. Esta posição faz parte de uma resolução aprovada esta segunda-feira em reunião extraordinária de Câmara, com um voto contra do PSD. 

    “A Câmara de Matosinhos não pode deixar de manifestar a sua profunda preocupação face aos diversos impactos urbanísticos, ambientais e ecológicos e à possibilidade de deterioração da qualidade de água e ar, ruído, alteração morfológica da praia, das ondas e excessiva contentorização após a realização dos supracitados investimentos”, pode ler-se no documento.

    Embora considere que “os investimentos para melhorar a competitividade e eficiência do Porto de Leixões assumem uma enorme importância para o concelho”, a Câmara de Matosinhos sublinhou que “as pessoas também são de vital e ilimitada importância”.

    Esta decisão surge numa altura em que o movimento “Diz Não ao Paredão” ganha cada vez mais apoiantes, com a petição lançada Surfrider Foundation Europe para travar esta construção a contar já com mais de 6 mil assinaturas. Os problemas ambientais que podem resultar desta construção são um dos principais fatores tidos em conta pelos apoiantes do movimento.

    Clica aqui para assinar a petição!

    No sentido de mostrar o desagrado dos amantes da praia de Matosinhos, o movimento #DizNãoAoParedão organizou uma manifestação no dia 7 de Abril com ponto de encontro às 13h00 na praia de Matosinhos:

    “Contamos contigo para formar o maior NÃO humano, alguma vez feito em Portugal.
    A APDL quer prolongar o quebra-mar exterior por mais 300 metros, naquele que será o maior atentado ambiental, social & urbanístico, que a cidade de Matosinhos, já viveu nos últimos anos.
    Dizemos NÃO, à poluição da água e à erosão costeira, ao progresso em detrimento das praias e da qualidade de vida de todos os seus utilizadores, ao fim dos desportos de ondas e ao fim do valor turístico e urbano de uma cidade histórica.
    Lutamos pelo desenvolvimento sustentável e realista, pela saúde pública, pelas gerações futuras, pela valorização da cidade, mas principalmente, por um Matosinhos de Horizonte e Mar.”

    Para acompanhar e confirmar live, os dados sobre o estado do mar, podes usufruir da nossa rede de livecams e reports preparada para essa finalidade.

    Visita a nossa Loja Online, e encontra tudo o que precisas para elevar o teu nível de surf!

    Segue o Beachcam.pt no Instagram

Tags
  • Câmara Municipal de Matosinhos
  • Porto de Leixões
  • Quebra-mar
  • Obras
  • Paredão de Matosinhos
  • DizNãoAoParedão
  • praia
  • Meio Ambiente
  • Fonte
    Redação
pub
similar News
similar
julho 10
Projeto TransforMAR está de regresso às praias nacionais e vai ajudar 15 IPSS
julho 10
Praia da Parede continua interdita a banhos
julho 10
Fluxo anormal de água atinge acesso da Praia de Carcavelos
julho 10
Novo fim de semana com muito calor a caminho
julho 10
Okahina, a quarta tecnologia de ondas que promete três piscinas em França
julho 09
Os banhos estão interditos na Praia da Parede
julho 10
Praia no Rio de Janeiro? Só depois de haver vacina para a Covid-19
pub