Homepage

  • Mola Tecta: O estranho e raro peixe que deu à costa!
    04 março 2019
    arrow
    arrow
  • Um peixe enorme, com cerca de dois metros e meio, e com uma aparência fora do comum, quase alienígena, captou a atenção dos especialistas, que descobriram algo surpreendente!
  • Um peixe-lua de 2,05 metros e mais de 270 quilos, foi encontrado na praia de Coal Oil Point Reserve, na Califórnia. A equipa da reserva marinha local publicou fotos do peixe gigante nas redes sociais erradamente como peixe-lua Oceânico (mola mola), que é frequentemente encontrado em mares fora dos Estados Unidos. Segundo adiantado pelo DN a espécie encontrada é bastante mais rara.

    Trata-se de um Mola Tecta, uma espécie rara que foi descoberta pela primeira vez em 2014 por um estudante de doutoramento dinamarquês, que trabalhava na Nova Zelândia, e foi formalmente identificada em 2017. "Nós realmente não sabemos muito", afirmou Marianne Nyegaard, investigadora associada do Auckland War Memorial Museum, que descobriu e nomeou a espécie e conseguiu informar a equipa da Califórnia do Coal Oil Point Reserve sobre o que tinham encontrado.

    À exceção do avistamento documentado na Holanda em 1889, aquela espécie de peixe-lua só foi encontrada nas águas do hemisfério sul, na Nova Zelândia, Austrália, Chile e Peru. "Isto é o mais a norte que aconteceu", admitiu Marianne Nyegaard, citada pelo Guardian.

    A especialista clarifica ainda que é difícil identificar as diferentes espécies de peixe-lua e foi por isso que demorou tanto tempo para que o Mola teca fosse classificado como uma espécie separada. Quando recebeu o post do Facebook da Coal Oil Point Reserve, ficou com dúvidas que se tratasse mesmo desta variante.

    Para isso pediu ao pessoal da reserva para tirar mais fotografias em que fossem visíveis as diferentes características do peixe-lua e aí ficou claro que era mesmo um Mola Tecta. "Quando as fotos chegaram eram tão claras que nem conseguia acreditar, era uma mistura de descrença e excitação", afirmou a investigadora. O motivo pelo qual este peixe em particular chegar tão longe a norte, a 6800 quilómetros de casa, é que ainda não é claro.

    "Há a questão em torno das mudanças climáticas, mas não podemos concluir nada apenas com um espécime", disse a investigadora.

    Por Portugal é possível observar o peixe-lua (denominado cientificamente Mola mola) pertencente à ordem Tetraodontiformes é o maior e mais pesado peixe ósseo do mundo, podendo pesar cerca de 900 quilos e crescer 6 metros de comprimento. O peixe-lua distingue-se pela forma circular do corpo, pouco habitual nos peixes que são em geral fusiformes. Esta espécie não tem barbatanas caudais e a locomoção é feita pelo movimento conjugado das barbatanas dorsal e anal. O peixe-lua habita as zonas temperadas e quentes dos Oceanos Atlântico e Pacífico e alimenta-se de zooplancton e pequenos peixes tendo preferência por águas-vivas.

    No vídeo acima, podemos ver um destes magníficos gigantes do mar a nadar livremente na zona de Sagres!

    Para acompanhar e confirmar live, os dados sobre o estado do mar, podes usufruir da nossa rede de livecams e reports preparada para essa finalidade.

    Visita a nossa Loja Online, e encontra tudo o que precisas para elevar o teu nível de surf!

    Segue o Beachcam.pt no Instagram

    Fonte - DN e Wikipedia

    Fotos - Thomas Turner

Tags
  • peixe lua
  • mola mola
  • california
  • especie rara
  • peixe encontrado morto
  • Mola Tecta
similar News
similar
maio 28
Catarina Sousa anuncia presença no Mundial Masters de Bodyboard no Brasil
maio 28
Como podemos ver a Seleção Nacional Júnior no Mundial ISA de El Salvador?
maio 27
Joel Rodrigues nas meias-finais em Antofagasta
maio 26
Mundial Junior ISA arranca sábado com número recorde de participantes
maio 26
Praia das Rocas prepara reabertura a 1 de Junho
maio 26
Dois praticantes de SUP resgatados na Costa de Caparica
maio 26
Joana Schenker e Teresa Padrela alcançam 5.º posto em Antofagasta