Homepage

  • Culatra, exemplo europeu de transição para energias limpas
    25 fevereiro 2019
    arrow
    arrow
  • Fonte
    Redação
powered by
  • Meo
  • Mercedes
  • Buondi
Segue-nos nas redes
  • Facebook
  • Twitter
  • Instagram
  • As ilhas Aran (Irlanda), o arquipelágo Cres-Lošinj (Croácia), Sifnos (Grécia), Salina (Itália) e La Palma (Espanha) são as outras ilhas deste projeto piloto da União Europeia.
  • A ilha da Culatra, no Algarve, prepara-se para liderar um projeto piloto que a vai colocar como um exemplo a nível europeu em termos de transição para energias limpas. O projeto “Culatra 2030 – Comunidade Energética Sustentável” vai receber o apoio da Comunidade Europeia e será dinamizado em parceria pela Universidade do Algarve e a Associação de Moradores da Ilha da Culatra (AMIC).

    De acordo com a notícia avançada pelo portal algarvio “Sul Informação”, este projeto foi selecionado pelo Secretariado Europeu para as Energias Limpas nas Ilhas para ser um dos seis projetos pilotos em toda a Europa. O organismo dar ainda apoio na criação de uma agenda para tornar a Culatra uma comunidade autossuficiente a nível energético e recorrendo, exclusivamente, a fontes limpas e renováveis. Essa agenda será apresentada até ao verão.

    As ilhas Aran (Irlanda), o arquipelágo Cres-Lošinj (Croácia), Sifnos (Grécia), Salina (Itália) e La Palma (Espanha) são as outras ilhas, a par da Culatra, que lideram este projeto piloto. Os Açores também fazem parte da lista das 26 ilhas/arquipélagos que estão neste processo, mas só terão de apresentar a sua Agenda para a Transição Energética até ao Verão de 2020.

    O “Culatra 2030 – Comunidade Energética Sustentável” é um projeto que pretende dotar o núcleo piscatório da Culatra, em Faro, de uma rede energética totalmente assegurada por fontes renováveis e limpas, gerida de forma integrada e inteligente, associada a um compromisso com a preservação dos valores ambientais e com a sustentabilidade.

    A comunidade desta ilha algarvia terá agora cerca de seis meses para definir o caminho que quer seguir, apontar soluções e “fazer um road map, onde estejam definidas as diversas intervenções e o seu financiamento”, segundo explicou André Pacheco, investigador do Centro de Investigação Marinha e Ambiental (CIMA) e coordenador da equipa de energias renováveis marinhas deste centro de investigação, ao “Sul Informação”.

    Para criar essa agenda para a Transição Energética, a Associação de Moradores da Ilha da Culatra terá a ajuda da universidade, mas também do setor privado. “Já houve empresas que mostraram interesse em ser parceiras do projeto, como a Iberwind, a Enercoutim, a Sun Concept e a Areal. Também temos tido a colaboração da EDP Distribuição na fase de diagnóstico dos consumos”, confidenciou André Pacheco, que tem estado a trabalhar em conjunto com os moradores da ilha da Ria Formosa.

    O facto de a Culatra ser uma das ilhas piloto deste processo e ter o apoio do Clean Energy for EU Islands “posicionará a região como centro de excelência em investigação e formação em energias renováveis”, acredita a Universidade do Algarve.

     

    Para acompanhar e confirmar live, os dados sobre o estado do mar, podes usufruir da nossa rede de livecams e reports preparada para essa finalidade.

    Visita a nossa Loja Online, encontras tudo o que precisas para elevar o teu nível de surf! 

    Segue o Beachcam.pt no Instagram

    Fonte: Sul Informação

Tags
  • Culatra
  • Algarve
  • Transição energética
  • Energias renováveis
  • União Europeia
  • Fonte
    Redação
similar News
similar
outubro 06
Orca abalroa veleiro ao largo de Cascais
outubro 06
Jaime Veselko conquista etapa no famoso circuito NSSA
outubro 06
Forum Algarve recebe 3.ª edição do Surf & Fitness
outubro 05
Marta Paço: 'Para mim, o surf significa independência e alegria' (Entrevista)
outubro 05
Millennium BCP é o novo patrocinador de Marta Paço
outubro 04
Costa Nova coroou campeões de Kneeboard e Masters de Bodyboard
outubro 03
Portugal arrecada 30 prémios nos Oscares Europeus dos Turismo