Homepage

  • Obras em Leixões avançam e surf pode desaparecer
    28 fevereiro 2019
    arrow
    arrow
  • Fonte
    Redação
powered by
  • Meo
  • Mercedes
  • Buondi
Segue-nos nas redes
  • Facebook
  • Twitter
  • Instagram
  • Confrontada com o tema, a ministra não conseguiu dar uma resposta definitiva de forma a garantir que o surf continuará a ser praticado na praia de Matosinhos.
  • A ministra do Mar, Ana Paula Vitorino, anunciou esta quarta-feira que o concurso para as obras de prolongamento do quebra-mar exterior em 300 metros e de aprofundamento do canal de entrada, anteporto e bacia de rotação do Porto de Leixões está lançado. Uma notícia que vem colocar em risco o futuro do surf naquela zona.

    Clica aqui para ver a praia de Matosinhos ao vivo.

    Em abril do ano passado, um grupo de surfistas protestou contra o avanço desta obra, alertando que o prolongamento do molhe acabaria com a “onda de Matosinhos”. No entanto, a obra vai mesmo avançar. Isto depois de há duas semanas a ministra ter anunciado um investimento de 43,4 milhões de euros para o Projeto de Reconversão do Terminal de Contentores Sul do Porto de Leixões, com o investidor turco Yilport.

    Confrontada com o tema, a ministra não conseguiu dar uma resposta definitiva de forma a garantir que o surf continuará a ser praticado na praia de Matosinhos, mas afirma que existirão medidas compensatórias para todos os que vivem da “economia do mar”. Para isso, afirma existir uma “almofada” de 2 milhões de euros para ser aplicada nas compensações.

    Recorde-se que nesta praia existem várias escolas de surf e de aluguer de equipamento. A alternativa futura poderá passar por encontrar uma alternativa para a prática da modalidade, ou seja, outro local. Os negócios que tiverem que se mudar, “serão ressarcidos de todas as despesas”. Enquanto a obra avançar, durante cinco anos, serão estudados os impactos da mesma in loco. Porém, até lá, “ninguém sabe quais são”.

    Esta é uma situação que em nada agrada os surfistas locais e às várias escolas e estabelecimentos que se encontram naquela zona. Apesar isso, o impacto económico que o terminal de cruzeiros deverá trazer, acaba por sobrepor-se a tudo o resto.

     

    Para acompanhar e confirmar live, os dados sobre o estado do mar, podes usufruir da nossa rede de livecams e reports preparada para essa finalidade.

    Visita a nossa Loja Online, e encontra tudo o que precisas para elevar o teu nível de surf!

    Segue o Beachcam.pt no Instagram

Tags
  • Ana Paula Vitorino
  • Quebra-mar
  • Porto de Leixões
  • Matosinhos
  • Surf
  • Fonte
    Redação
similar News
similar
maio 05
Praia de Mira, a única zona balnear que há 35 anos consecutivos recebe a Bandeira Azul
maio 05
Vai nascer no Barreiro uma das maiores praias fluviais da Área Metropolitana de Lisboa
maio 04
Caparica acolhe etapa única portuguesa do Rip Curl GromSearch
maio 04
Sesimbra prestes a receber 2ª edição do Ocean Talks
maio 04
Câmara de Almada adjudica obras de requalificação da Estrada Florestal da Caparica
maio 04
Joana Schenker vai ajudar a limpar a Praia da Cordoama
maio 03
Maio cheio de surf: WCT, Liga MEO, QS em Portugal e ISA World Surfing Games