Homepage

  • Obras em Leixões avançam e surf pode desaparecer
    28 fevereiro 2019
    arrow
    arrow
  • Fonte
    Redação
powered by
  • Meo
  • Mercedes
  • Buondi
Segue-nos nas redes
  • Facebook
  • Twitter
  • Instagram
  • Confrontada com o tema, a ministra não conseguiu dar uma resposta definitiva de forma a garantir que o surf continuará a ser praticado na praia de Matosinhos.
  • A ministra do Mar, Ana Paula Vitorino, anunciou esta quarta-feira que o concurso para as obras de prolongamento do quebra-mar exterior em 300 metros e de aprofundamento do canal de entrada, anteporto e bacia de rotação do Porto de Leixões está lançado. Uma notícia que vem colocar em risco o futuro do surf naquela zona.

    Clica aqui para ver a praia de Matosinhos ao vivo.

    Em abril do ano passado, um grupo de surfistas protestou contra o avanço desta obra, alertando que o prolongamento do molhe acabaria com a “onda de Matosinhos”. No entanto, a obra vai mesmo avançar. Isto depois de há duas semanas a ministra ter anunciado um investimento de 43,4 milhões de euros para o Projeto de Reconversão do Terminal de Contentores Sul do Porto de Leixões, com o investidor turco Yilport.

    Confrontada com o tema, a ministra não conseguiu dar uma resposta definitiva de forma a garantir que o surf continuará a ser praticado na praia de Matosinhos, mas afirma que existirão medidas compensatórias para todos os que vivem da “economia do mar”. Para isso, afirma existir uma “almofada” de 2 milhões de euros para ser aplicada nas compensações.

    Recorde-se que nesta praia existem várias escolas de surf e de aluguer de equipamento. A alternativa futura poderá passar por encontrar uma alternativa para a prática da modalidade, ou seja, outro local. Os negócios que tiverem que se mudar, “serão ressarcidos de todas as despesas”. Enquanto a obra avançar, durante cinco anos, serão estudados os impactos da mesma in loco. Porém, até lá, “ninguém sabe quais são”.

    Esta é uma situação que em nada agrada os surfistas locais e às várias escolas e estabelecimentos que se encontram naquela zona. Apesar isso, o impacto económico que o terminal de cruzeiros deverá trazer, acaba por sobrepor-se a tudo o resto.

     

    Para acompanhar e confirmar live, os dados sobre o estado do mar, podes usufruir da nossa rede de livecams e reports preparada para essa finalidade.

    Visita a nossa Loja Online, e encontra tudo o que precisas para elevar o teu nível de surf!

    Segue o Beachcam.pt no Instagram

Tags
  • Ana Paula Vitorino
  • Quebra-mar
  • Porto de Leixões
  • Matosinhos
  • Surf
  • Fonte
    Redação
similar News
similar
julho 25
O que têm em comum Ítalo Ferreira, Leo Fioravanti, Leandro Usuna e Hiroto Ohhara?
julho 25
E fez-se história! Prova de surf já rola nos Jogos Olímpicos de Tóquio'2020
julho 24
Seis seleções nacionais vão a jogo em Tóquio'2020 com o máximo de surfistas possíveis
julho 25
Já se pode novamente ir a banhos na Praia de Mindelo em Vila do Conde
julho 25
Teresa Bonvalot e Yolanda Hopkins avançam para a ronda 3  
julho 24
Onde podemos ver a primeira prova olímpica de surf da história?
julho 24
Costarriquenho Carlos Muñoz é o substituto de Kikas em Tóquio’2020