Homepage

  • Foca mais rara do Mundo está na Madeira
    04 dezembro 2018
    arrow
    arrow
  • Fotografia
    Luís Quinta/National Geographic
  • Fonte
    Redação
powered by
  • Meo
  • Mercedes
  • Buondi
Segue-nos nas redes
  • Facebook
  • Twitter
  • Instagram
  • Espécie enfrentou um verdadeiro massacre no passado, mas agora encontra-se protegida e preservada.
  • As focas-monge do Mediterrâneo são consideradas as mais raras do planeta, encontram-se ameaçadas e a necessitar de preservação. Mas podemos encontrar alguns destes exemplares na ilha da Madeira. Também apelidada de lobo-marinho, estas focas são protagonistas de uma extensa reportagem publicada na edição de novembro da prestigiada revista “National Geographic”.

    No ano de 1996, esta espécie foi classificada pela União Internacional para a Conservação da Natureza como espécie ameaçada em Perigo Crítico e, desde 2015, passou a Ameaçada. É protegida por diversas convenções internacionais, por legislação nacional e regional. Isto depois de se ter tornado num dos primeiros produtos comercializados do Novo Atlântico para a Europa.

    A foca-monge enfrentou mesmo um verdadeiro massacre no passado, uma vez que a pele fornecia um excelente couro e a gordura era usada nos sistemas de iluminação e cosmética. Algo que deixou a espécie praticamente em vias de extinção, levando a que anos mais tarde fossem tomadas medidas urgentes para não deixar a espécie extinguir-se. 

    Segundo a Nat Geo, a espécie, que já foi abundante num passado longínquo, está agora “dispersa por toda a bacia do Mediterrâneo, mar Negro, costa atlântica africana, arquipélagos das Canárias, Açores e Madeira, e terá atualmente cerca de quinhentos indivíduos confinados em escassas regiões, como alguns países do Mediterrâneo, a Mauritânia e o arquipélago da Madeira - hoje restam apenas alguns sobreviventes nas Desertas e mesmo na Madeira”.

    “Este mamífero marinho de porte imponente, um dos maiores da família dos focídeos, pode atingir três metros de comprimento e pesar trezentos quilogramas. Uma constituição física assim requer alimento em abundância e se há aspecto com que os lobos-marinhos não brincam são as suas refeições”, poder ler-se no artigo assinado por João Rodrigues.

    Outras das curiosidades sobre as focas-monge é o facto de serem “apneístas exímias, pois mergulham por mais de quinze minutos em fundos rochosos e baixios próximos da costa, de forma a garantir peixe variado, cefalópodes e alguns crustáceos no seu cardápio. Quando esgotados das suas caçadas, estes seres admiráveis podem desfrutar de longas sestas no fundo marinho, retomando pontualmente o fôlego à superfície, sem acordar”, explica o artigo.

    As focas-monge vivem 20 a 25 anos solitários, o limite da sua longevidade, e, tal como os humanos, as fêmeas também têm uma período de gestação de 9 meses. O lobo-marinho é um predador que está no topo da cadeia alimentar. A sua presença indica que estamos perante um habitat bem preservado. 

    No ano crítico de 1988, quando restavam apenas oito focas-monge no território português, foi criado um Programa de Conservação pelo Serviço do Parque Natural da Madeira, com o objectivo de proteger esta espécie e o seu habitat. Ao longo das últimas três décadas, superando todas as expectativas, os trabalhos de monitorização e acções de educação e sensibilização ambiental tornaram a recuperação desta população uma verdadeira história de sucesso internacionais. 

    Longe vai o tempo em que, segundo reza a história, a tripulação da caravela que se encontrava sob comando de João Gonçalves Zarco, Tristão Vaz Teixeira e Bartolomeu Perestrelo ficou perplexa com o som intenso e assustador semelhante a uivos de lobos que provinha daquelas margens rochosas, percebendo depois que estavam perante um animal de características dóceis.

     

    Para acompanhar e confirmar live, os dados sobre o estado do mar, podes usufruir da nossa rede de livecams e reports preparada para essa finalidade.

    Visita a nossa Loja Online, e encontra tudo o que precisas para elevar o teu nível de surf!

    Segue o Beachcam.pt no Instagram

    Fonte: Nat Geo

    Foto: Luís Quinta

Tags
  • Foca-Monge
  • madeira
  • National Geographic
  • Fotografia
    Luís Quinta/National Geographic
  • Fonte
    Redação
similar News
similar
outubro 19
Duas novas ondas programadas para piscina japonesa
outubro 18
Praia da Arriba coroou os campeões nacionais de skimboard de 2021
outubro 18
Há mais de 3 mil toneladas de plástico a flutuar no Mar Mediterrâneo
outubro 18
Os números do evento principal do Ericeira WSR+10
outubro 18
Bodyboarders profissionais homenagearam o malogrado Tom Morey
outubro 15
Nasceu a Matosinhos Surf School Cup: a nova competição para as escolas de surf do concelho
outubro 15
Fim de semana chega com tempo mais cinzento e regresso da chuva nas regiões Norte e Centro