Homepage

  • Redes de pesca são armadilhas para animais e mergulhadores
    09 novembro 2018
    arrow
    arrow
  • O fundo do mar está minado de redes de pesca que danificam o ecossistema natural e representam perigo.
  • As redes de pesca que estão perdidas no mar são um perigo para os animais que lá vivem bem como para os mergulhadores, além de estarem a danificar o ecossistema natural dos oceanos.

    Segundo um estudo que Miguel Lacerda tem vindo a realizar, é preocupante a quantidade de bocados de redes que se encontram no Litoral Oeste do Mar de Cascais.

    Na imagem final deste vídeo podemos ver que cortaram a cauda a um golfinho-comum que havia ficado preso numa rede para se livrarem do cetáceo.

    De acordo com os dados recolhidos, a maioria das redes (malha mais fina) são mais difíceis de dar à costa (nessas zonas rochosas). Quando isso acontece já vêm muito degradadas e raramente dá para tirar as medidas (mais o volume e o peso). Estas que vão aparecendo são mais resistentes e provenientes da pesca do arrasto.

    Só neste tipo de rede (arrasto), durante os quatro anos da realização deste estudo, em pouco mais de 3 km de litoral (rochoso) foram removidos cerca de 158,5 m2 (o equivalente a um pouco mais de meio corte de ténis), representam muitos milhões de partículas de plástico que se espalham pelos oceanos.

    O fundo do mar está minado de redes perdidas. Redes que continuam a ser armadilhas para inúmeras espécies de organismos marinhos, mas também para os mergulhadores.

    Visto ser complicado acabar com este mal, uma vez que não existem alternativas para este tipo de pesca, uma das soluções apontadas por Miguel Lacerda poderia ser a aposta numa maior interação entre pescadores e mergulhadores de maneira a resgatar muito do que se perde todos os dias no mar.

    Seria interessante a comunidade de mergulhadores junto com os centros de mergulho (eventualmente com apoios estatais) organizarem-se e promoverem ações de remoção destas e de outras artes de pesca perdidas no fundo (para mergulhadores mais experientes). Seria um importante contributo para a Sustentabilidade do Oceanos (só em Cascais havia muito para fazer).

    Neste segundo vídeo podemos ver um grupo de pescadores a libertar uma tartaruga que estava presa numa dessas redes.

    Para acompanhar e confirmar live, os dados sobre o estado do mar, podes usufruir da nossa rede de livecams e reports preparada para essa finalidade.

    Visita a nossa Loja Online, e encontra tudo o que precisas para elevar o teu nível de surf!

    Segue o Beachcam.pt no Instagram

Tags
  • redes de pesca
  • Sustentabilidade
  • Oceano
  • mar
  • perigo
  • Litoral Oeste
  • cascais
  • Ambiente
  • Miguel Lacerda
  • Ecossistema
  • Poluição
  • Poluição marinha
  • Pescadores
  • Mergulhador
pub
similar News
similar
novembro 16
Reforço de stock na Loja MEObeachcam
novembro 16
Praia do Norte com acessos condicionados nos próximos dias
novembro 16
McNamara apresenta novo projeto em prol do ambiente
novembro 15
Surfista atacado por tubarão vence medalha de ouro no snowboard
novembro 15
Porto e Matosinhos decidem campeões nacionais do Rip Curl GromSearch
novembro 15
Nic Von Rupp une forças com recordista mundial para atacar a Nazaré
novembro 15
O’Neill Wave of the Winter vai distinguir melhor tubo